Praias Fluviais de Álvaro e Cambas (Oleiros) com vigilância até 12 de Setembro

Praias Fluviais de Álvaro e Cambas com vigilância

Praias Fluviais de Álvaro e Cambas com vigilância

As Praias Fluviais de Álvaro e Cambas, no concelho de Oleiros, passaram a contar, a partir de ontem (dia 15 de julho) e até ao dia 12 de setembro, com a presença de nadadores salvadores, no período entre as 12H e as 19H.
Esta vigilância será garantida por nadadores salvadores credenciados pelo ISN, num contingente que este ano foi reforçado através de um apoio do município à capacitação de jovens do concelho nesta área, traduzindo-se numa medida que se replicará no tempo.
Para além deste investimento, a partir de agosto, aqueles dois espaços de lazer passam a contar com aulas de Localizada, às terças e quintas-feiras, pelas 18H.
A iniciativa insere-se na ação Verão em Movimento, dinamizada pelos técnicos de desporto do Município.

Recorde-se que para estas medidas contribuiu o crescente número de turistas e visitantes que procuram as praias de excelência do território, para além do reconhecimento inequívoco da Quercus pela Qualidade de Ouro naquelas praias ou da recente atribuição do galardão Bandeira Azul à Praia Fluvial de Açude Pinto.

Passe um Verão Ouro sobre Azul em Oleiros e descubra 3 praias fluviais revigorantes.

Publicado em Oleiros | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Proença-a-Nova: Ciência Viva no Verão 2021 está de volta a partir de 31 de julho

Ciência Viva no Verão 2021 está de volta a partir de 31 de julho

Já é conhecido o programa de atividades do Ciência Viva no Verão em Rede 2021, organizadas pela rede Centros Ciência Viva, com diversas propostas científicas, visitas guiadas e oficinas temáticas entre 15 de julho e 15 de setembro.

No caso do Centro Ciência Viva da Floresta, as atividades por si desenvolvidas no âmbito deste projeto iniciam-se a 31 de julho com a visita aos Barrocais de Monsanto.

Em agosto, e dentro de portas, o CCV convida a Descobrir as Árvores do CCVFloresta (dia 5), a encontrar o Ouro das Portas de Almourão (dia 6), a fazer o percurso da Buraca da Moura à Cruz do Alto (dia 21) e a desvendar os Segredos do Vale de Almourão (dias 13 e 27, com dois percursos diferentes). Fora do concelho, as propostas são para visitar os Fósseis de Penha Garcia (dia 3), procurar os Bugalhos: Histórias de paixão, lutas e especulação (dia 6) na Praia de Quiaios e conhecer Ch’Arcas de Noé (dia 14) na Figueira da Foz.

Em setembro convida-se a uma visita às Árvores Monumentais de Proença-a-Nova (dia 1), a conhecer Ch’Arcas de Noé (dia 3) no CCV da Floresta, a saber o Que contam as Estrelas (dias 3 e 10), a percorrer a Biodiversidade e Geodiversidade da GeoRota do Orvalho (dia 4) em Orvalho e a procurar os Bugalhos: Histórias de paixão, lutas e especulação (dia 4) no Malhadal.

Todas as atividades são gratuitas e carecem de inscrição em www.cienciaviva.pt, onde também estão disponíveis os detalhes de cada atividade. Para garantir a segurança dos participantes e das equipas, o apelo é para o cumprimento das normas recomendadas pela Direção-Geral da Saúde, face à situação de pandemia.

Para mais informações também poderá contactar diretamente o Centro Ciência Viva da Floresta através do telefone 274 670 220 ou info@ccvfloresta.com.

Publicado em Ciência e Tecnologia, Proença-a-Nova | Tags , , | Deixe o seu comentário

Idanha inaugura Laboratório Colaborativo para a alimentação sustentável

CoLAB Food4Sustainability

Idanha inaugura Laboratório Colaborativo para a alimentação sustentável

O Laboratório Colaborativo (CoLAB) Food4Sustainability, em Idanha-a-Nova, foi inaugurado oficialmente no dia 12 de julho e abre portas com uma equipa de 15 colaboradores altamente qualificados e a reforçar em breve com mais recursos humanos.

A inauguração foi presidida pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e pela Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, na presença do Presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.

O CoLAB Food4Sustainability é um laboratório colaborativo reconhecido pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e pela Agência Nacional de Inovação, que tem a missão de melhorar a cadeia agroalimentar de forma a contribuir para um planeta sustentável.

Para isso, são testadas e implementadas novas abordagens aos sistemas de produção alimentar que possam ter um impacto positivo no ambiente, mitigando a emissão de dióxido de carbono, sem recurso a químicos de síntese, maximizando a utilização do solo de forma sustentável, preservando a água e tornando toda a cadeira de valor na indústria alimentar mais eficiente.

Na abertura do novo laboratório, Armindo Jacinto afirmou que “ao longo dos anos, a Câmara de Idanha-a-Nova e a aceleradora BGI têm construído projetos e agarrado oportunidades no âmbito da economia verde e do desenvolvimento sustentável, que resultam agora na inauguração do CoLAB Food4Sustainability. É um investimento fulcral para a produção de conhecimento ao nível da sustentabilidade, dos circuitos curtos de comercialização, da economia circular, da gestão da água, da gestão da energia e muito mais, a partir de Idanha-a-Nova”.

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, deram os parabéns a Idanha e a todos os membros do CoLAB por criarem um projeto que une a academia, a ciência, o mundo empresarial e a autarquia. Os governantes enalteceram, em particular, o foco no desenvolvimento de novas soluções para problemas de grande escala nos sistemas alimentares, em harmonia com a agenda europeia e mundial para a sustentabilidade.

A cerimónia formalizou ainda a parceria entre a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova e a associação Food4Sustainability, representada pelo seu Presidente, Nuno Serra, e Vice-Presidente, Gonçalo Amorim.

O CoLAB Food4Sustainability é coordenado pela aceleradora BGI – Building Global Innovators. Entre os 15 membros fundadores estão quatro instituições de ensino superior, designadamente a Universidade da Beira Interior e os Institutos Politécnicos de Castelo Branco, Guarda e Viseu.

São ainda membros fundadores as empresas Hortas d’Idanha, Sementes Vivas, Grupo Vera Cruz, Aquaponics Iberia, BlueGrowth, Algae 4 Future, Coopagrol e Mendes Gonçalves (detentora da marca Paladin), bem como o Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Idanha-a-Nova e a Associação de Recursos Ambientais e Alternativos.

 

 

 

Publicado em Idanha-a-Nova | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Rota das Visitas Guiadas e Encenadas arranca no Estreito dia 24

Rota das Visitas Guiadas e Encenadas arranca no Estreito dia 24

Realiza-se no dia 24 de julho, sábado, às 9h00, no Estreito (freguesia de Estreito-Vilar Barroco), a primeira de várias Visitas Guiadas e Encenadas, que vão decorrer em várias freguesias do concelho nos próximos dois anos.
A rota tem início junto à Igreja Matriz do Estreito, devendo os participantes estar no local às 08h30. A ação contempla a realização de um percurso guiado e encenado que leva os visitantes à descoberta de vários pontos de interesse da aldeia.
Os guias locais serão Paula Mateus e o Sr. Padre José António, a encenação estará a cargo da Companhia de Teatro Váatão e o acontecimento conta ainda com a participação do Grupo de Cavaquinhos do Estreito.
O evento decorrerá de acordo com as normas definidas pela DGS, estando a lotação limitada e ocorrendo por ordem de reserva. 

As inscrições são feitas na Casa da Cultura de Oleiros, através do 272 680 230 ou presencialmente, até ao dia 20 de julho, às 17h30.

De relembrar que a atividade decorre de acordo com as normas emitidas pela DGS e que a sua realização poderá ser reavaliada se a atual situação pandémica se alterar. A ação insere-se no âmbito  do projeto intermunicipal Beira Baixa Cultural 2.0, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) e municípios constituintes (Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão). Segundo uma estratégia de Programação Cultural em Rede, o projeto é financiado pelo Centro2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) da União Europeia.

Publicado em Oleiros | Deixe o seu comentário

Grandes Férias com Arte, Ciência e Desporto com programação de verão em Proença

Grandes Férias com Arte, Ciência e Desporto com programação de verão

. Atividades de ocupação de tempos livres para crianças dos 6 aos 12

Até esta quinta-feira, 15 de julho, decorrem as inscrições para o 2º programa das Grandes Férias com Arte, Ciência e Desporto, disponível para crianças entre os seis e os 12 anos e que queiram ocupar os seus tempos livres com atividades lúdicas entre 19 e 23 de julho. O primeiro programa das Grandes Férias com arte, ciência e deporto arrancou a 12 de julho e contou com a participação de 16 crianças. Está prevista a realização de mais 3 programas: de 26 a 30 de julho; de 30 de agosto a 3 de setembro; e de 6 a 10 de setembro.

Estas Grandes Férias, realizadas em parceria entre o Centro Ciência Viva da Floresta – onde se podem formalizar as inscrições até à quinta-feira que antecede o programa -, a Biblioteca Municipal e o Grupo de Desporto do Município, propõem a realização de diversas atividades. No Centro Ciência Viva da Floresta irão poder brincar de forma lúdica com as diversas propostas de ateliers de ciência e atividades interativas, como descobrir a Moura da Serra das Talhadas ou desvendar os Segredos do Vale Mourão. Estão incluídas visitas ao Parque do Barrocal e ao Centro Interpretativo Ambiental.

Ateliers de trabalhos manuais como plasticina comestível, tintas, t-shirts recicláveis, gomas caseiras, pinturas criativas, visionamento de filmes ou hora do conto e a oportunidade de ir conhecer diferentes profissões do concelho como bombeiro, projecionista de filmes ou operador de fábrica alimentar, entre outras, são as propostas da Biblioteca Municipal. Os técnicos de desporto irão acompanhar as crianças nas idas à praia de mar, às praias fluviais e às piscinas públicas do concelho.

Cada programa tem um custo de 25 euros e inclui transporte, almoço e seguro de acidentes pessoais e atividades. Existem ainda descontos de 20% na inscrição do 2º filho e 25% na inscrição do 3º. Para quem usufrui de subsídio escolar, o acesso ao ATL é gratuito para os alunos do escalão A e 50% de desconto para os alunos do escalão B. Há ainda transporte assegurado de ida e volta para as crianças nas seguintes localidades: São Pedro do Esteval, Pedra do Altar, Sobreira Formosa, Moitas e Proença-a-Nova, desde que haja um número mínimo de 4 crianças em cada localidade.

Tendo em conta as circunstâncias da pandemia, o número máximo de participantes é de 20 e o mínimo de 10. Foram ainda divulgadas várias recomendações, em linha com o definido pela Direção-Geral de Saúde, para garantir umas Grandes Férias em segurança para todos os participantes, como o uso obrigatório o uso de máscara (cirúrgica ou comunitária) para todas as crianças com idade superior a 10 anos, de acordo com a legislação em vigor. Sugere-se igualmente a utilização pelas crianças de idade inferior; é obrigatório higienizar as mãos à entrada e saída do autocarro e no início e final de cada atividade, é obrigatória a medição da temperatura à entrada (Biblioteca Municipal) e saída no autocarro: caso de verifique temperatura igual ou superior a 38°C, a criança terá de regressar a casa nesse momento; e as crianças devem respeitar o distanciamento físico.

Publicado em Proença-a-Nova | Tags , | Deixe o seu comentário

PSD de Castelo Branco marca posição e encerra assunto

. Carlos Almeida era o candidato, votado por unanimidade em Castelo Branco

” Foram os órgãos da Secção do PSD de Castelo Branco, notificados do parecer emitido pelo
Conselho de Jurisdição Nacional, relativo ao Processo Autárquico, e em particular à
candidatura do PSD Castelo Branco.
Tendo os órgãos concelhios do PSD Castelo Branco, em devido tempo, levado a cabo todo
o procedimento estatutariamente previsto acerca do processo de candidatura, na
sequência do parecer emitido pelo Plenário de militantes acerca do perfil dos candidatos, a
Comissão Política de Secção de Castelo Branco, propôs à Comissão Política Distrital de Castelo Branco, o nome do militante Carlos Almeida, o que esta aprovou.

Sumariamente, analisadas as disposições estatutárias do PSD a respeito desta matéria, de
acordo com as competências que a cada órgão cabem, à Comissão Política de Secção, cabe
propor o nome do candidato, a Comissão Política Distrital, aprovar ou rejeitar tal
proposta e na sequência deste procedimento a Comissão Política Nacional homologar ou não homologar a candidatura.

Neste procedimento, importa salientar que se aceita que as escolhas dos candidatos,
nomeadamente às Câmaras de capitais de distrito, como no caso vertente, pela sua
importância e visibilidade, revistam um carácter excecional e consequentemente sejam
objecto de especial atenção, sendo definidas em consonância entre as estruturas locais e a Comissão Política Nacional.

Confrontados com a estranha decisão e procedimento da Comissão Política Nacional, que
vetou a candidatura apresentada pela Comissão Política de Secção, aprovada pela
Comissão Política Distrital, sem nunca em momento algum aduzir qualquer fundamento
para a sua decisão ou tão pouco ter dado conhecimento formal aos órgãos políticos
competentes, optando pelo anúncio público do candidato escolhido; Os órgãos concelhios do PSD Castelo Branco, ainda que o pudessem ter feito, não solicitaram a impugnação de
tal decisão, que poderia determinar a invalidade da candidatura, e aguardaram uma explicação que pela Comissão Política Nacional nunca foi dada.
Surge agora por parte do Conselho de Jurisdição Nacional, o entendimento sobre esta
questão, sob a forma de parecer.
Conclui o documento, por deliberação unânime dos membros do Conselho de Jurisdição Nacional que:

“…a CPN apenas possui o poder de homologar ou não homologar o candidato a presidente
de câmara, e neste último caso, fundamentar a sua decisão, porquanto a aprovação do
mesmo recai sobre a CPD/PSD Castelo Branco, sob proposta da CPS/PSD de Castelo Branco.

Em face de tal posição, entende-se que, deveria ter sido ser dada à CPS/PSD Castelo
Branco a oportunidade de, querendo, propor o seu candidato autárquico, quer ratificando
a candidatura que já se encontra anunciada ou, em alternativa, propondo um novo nome
para aprovação por parte da CPD e homologação por parte da CPN.”
Ou seja, pronunciando-se este órgão jurisdicional no sentido de que a não homologação
pela Comissão Política Nacional do candidato proposto e aprovado pelos órgãos concelhio
e distrital, deveria determinar a devolução do procedimento aos órgãos competentes, a
Comissão Política Distrital e a Comissão Política de Secção, por forma a que esta última
pudesse promover a substituição da proposta de candidatura, ou eventualmente conformar-se com a candidatura proposta por aquele órgão de direção Nacional.
Ao não proceder desta forma, a Comissão Política Nacional, numa atitude de manifesto
desrespeito pelos órgãos e pelas escolhas locais, sem qualquer precedente, sem qualquer
justificação, sobrepôs-se às normas estatutárias e às competências dos diversos órgãos
políticos e níveis hierárquicos.
No futuro, tenhamos bem presentes as consequências que tais decisões implicam.
Obviamente, com tal atitude por parte da Comissão Política Nacional, resta aos órgãos
políticos concelhios do PSD de Castelo Branco, expressar o total desagrado com esta
situação, que põe em causa a confiança, a solidariedade e o normal relacionamento institucional entre órgãos do partido a que todos pertencemos, esperando que sejam retiradas as devidas ilações e assumidas as devidas responsabilidades por quem assim decidiu.

Estas mesmas preocupações, com as inevitáveis consequências políticas, já tinham sido expressas pela Comissão Política Concelhia, por carta, ao Presidente Dr. Rui Rio.
Infelizmente, as preocupações manifestadas, em 12 de janeiro de 2021, não eram infundadas ou precipitadas.
O tempo, assim, o demonstrou!
Esta não foi a nossa decisão, esta não foi a escolha que os órgãos locais,
legitimamente sufragados refletidamente fizemos, na expetativa do melhor resultado eleitoral para o PSD Castelo Branco, nunca perspectivando outro
resultado que não fosse ganhar a Câmara Municipal de Castelo Branco

Assim esperamos venha a acontecer “.

Publicado em Castelo Branco | Tags , | Deixe o seu comentário

PSD apresenta Alice Almeida para a Junta de Castelo Branco

O PSD aposta em Castelo Branco numa lista forte, constituída por figuras reconhecidas na cidade. Alice Almeida pode recolher votos em diferentes frentes dada a Sua forma de estar na vida. Ponderámos e decidimos publicar na íntegra o Seu discurso de apresentação.

DISCURSO DE APRESENTAÇÃO

” Boa tarde!

Começo por cumprimentar o Professor João Belém, Candidato à Câmara Municipal pela coligação PSD, CDS e PPM, o Presidente da Comissão Política Distrital do PSD, Luís Santos, o representante da Comissão Política Concelhia do PSD, João Tiago Valente, a Vice-Presidente da Comissão Política Concelhia do CDS, Sandra Morais Manso, o representante do PPM local, Luís Duque Vieira e todas as outras pessoas aqui presentes e Exma comunicação Social.

Foi para mim uma grande honra ter sido convidada para ser candidata a tomar conta dos desígnios da nossa Junta de Freguesia, pela coligação PSD, CDS e PPM.

As principais razões que me levaram a abraçar esta causa, para além do respeito, da estima, da amizade, que tenho pelo Dr. João Belém, com quem trabalhei durante muitos anos, foi o reconhecimento pela competência deste candidato, o querer fazer a diferença e melhorar a qualidade de vida das PESSOAS que vivem na freguesia de Castelo Branco e Anexas.  Num tempo em que os políticos não têm grande empatia social, fazer parte de um projeto liderado por um homem sério, que está na política para servir e não para se servir, é sempre uma honra.

ACEITEI!

Rodeei-me de pessoas empenhadas, trabalhadoras e competentes, sem quaisquer pressões externas.

Estamos HOJE aqui, na Praça 25 de Abril, símbolo de liberdade, um valor que nunca podemos considerar definitivamente adquirido.

Todavia, durante 24 anos de poder socialista na nossa autarquia, assistimos à castração do direito de dizer aquilo que alguns não querem ou não lhes convém ouvir.

Podemos pois afirmar, que nos falta cumprir Abril ou que ele não passou por aqui ou se passou, a lição não foi aprendida.

Assim, em cumprimento da lei, apostaremos numa política de proximidade, credibilidade, lealdade, rigor, transparência e confiança, com o principal foco nas Pessoas, com perfis, registos e necessidades completamente distintas e que dividimos em vários grupos:

– Um primeiro, o dos idosos, aos quais devemos respeito e gratidão por tudo o que fizeram e construíram para nós. Eles são os nossos gigantes, pois tal como dizia Newton

“Gigantes são os mestres nos ombros de quem me elevei”

SIM, gigantes, mas agora precisam de nós, têm necessidades e fragilidades.

Há várias perguntas que se impõem e nos fazem refletir, nomeadamente:

Quais os principais problemas da população idosa?

Quais os apoios sociais de que carecem?

Quais as medidas necessárias para promover a integração da pessoa idosa na sociedade, evitando o isolamento?

– Outro grande grupo é o dos jovens, a quem devemos respeitar, que têm sonhos e objetivos para cumprir, pois são eles o nosso futuro.

O mercado de trabalho em Castelo Branco oferece-lhes perspetivas de futuro de modo a fixarem-se na nossa cidade?

Também o grupo da população ativa constituída pelas pessoas que trabalham e por aquelas que estando aptas para o fazer, se encontram no desemprego e sem perspetivas.

. Quais as necessidades básicas destas pessoas?

. Quais as medidas a adotar para aqueles que não conseguem fazer face às dificuldades com que se deparam?

São estas necessidades e estes sonhos que gostaríamos de ajudar a colmatar e a concretizar, porque ninguém, mas absolutamente ninguém, pode ver os seus percursos comprometidos.

Então, mãos à obra!

Vamos promover a integração na sociedade, a acessibilidade aos serviços de saúde, os apoios económicos, o combate ao isolamento e o apoio domiciliário.

Vamos promover, em colaboração com a Câmara Municipal, a atração de empresas, de modo a conseguir dar qualidade de emprego.

Sabemos que, na nossa cidade, não há ajudas, nem incentivos para existirem empregos qualificados.

Os jovens que terminam o ensino Superior em Castelo Branco, têm de ir embora daqui, os que terminam noutra cidade, que não esta, ficam por lá.

Isto são fatores perigosos, que contribuem para o envelhecimento, empobrecimento da região e despesismo para os pais que têm de sustentar os filhos, longe deles.

Face a esta situação, nós assumimos o compromisso de resolver com medidas sustentáveis e credíveis os problemas que afetam as pessoas, cujo cumprimento será mensurado através de um compromissómetro, que irá mostrar em tempo real o que foi cumprido e o que falta cumprir e que será divulgado nos locais adequados na Junta de Freguesia.

Ao longo dos últimos 8 anos, as nossas ideias têm vindo a ser  plagiadas e este processo eleitoral não está a ser exceção.

Como não pertenço a lóbis, nem vivo da política, sou COMPLETAMENTE LIVRE!

Ainda assim, vou fazer uma breve referência àquilo que nos propomos cumprir.

O nosso programa assenta essencialmente na sustentabilidade, não só ambiental, mas também nas outras áreas, que aqui encaixam e que têm todas como objetivo  melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Assentaremos em diversos eixos dos quais salientamos os seguintes:

. Saúde e acção Social, como os programas papas e fraldas, SOS ajuda ou saúde porta a porta.

. Educação e Formação, como o programa de apoio ao estudo acompanhado e tempos livres para alunos carenciados, o incentivo monetário a indivíduos que se destaquem nas suas áreas, ou a criação do Orçamento Participativo Jovem da Freguesia de Castelo Branco.

Soubemos hoje que nem a Câmara Municipal de Castelo Branco, nem a Junta de Freguesia de Castelo Branco, nem a Associação Amato Lusitano têm ATLs gratuitos. Como podemos constatar as coisas não estão bem pelo que assumimos o compromisso de dar uma resposta eficaz para esta situação.

. Cultura e Animação, como a recuperação de eventos tradicionais, nomeadamente o concurso dos vestidos de chita ou os ciclos de cinema no parque da cidade.

. Também pretendemos animar os diferentes espaços da cidade com espetáculos de dança e música, concursos de bandas locais ou feira das tigeladas. Além disso, nunca é demais referir que todas estas atividades devem procurar incentivar e desenvolver o comércio tradicional tão esquecido pelos nossos governantes locais

. Por último, cooperaração com a Câmara e outras Instituições nas várias áreas de actuação, não descurando as bandeiras ambiental e animal.

Estas e outras ideias ficarão disponíveis para consulta em link, na nossa página de facebook.

Far-me-ei acompanhar da seguinte equipa que passo a apresentar, por ordem alfabética:

– Adélia Guerreiro

– Alexandra Barata da Silva

– Anabela Amador

– António Maia de Loureiro

– Arminda Guerra

– Celeste Paixão

– Isabel Flor Almeida

– Isilda Roxo

– Joaquim Pinto

– José Freixo

– José Maria Coelho

– Luís Corte Real

– Manuel Pires

– Maria da Conceição Coelho

– Miguel Rijo

– Maria Odete Mendes

– Olinda Matos

– Paulo Bernardo

– Rui Riscado

– Samuel Cavaco

– Sandra Manso

– Tânia Mateus

Lançamos também, hoje, a nossa página de facebook, Alice Almeida, fazer a diferença, sendo que vos convido a fazer como eu, a pegar no telemóvel e a deixar o vosso like para que possam acompanhar todo o nosso trabalho. Resta-me agradecer a presença de todos e o tempo que disponibilizaram para estar aqui connosco “.

Publicado em Castelo Branco | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário

CIMBB avança com Formação de Públicos Estratégicos

CIMBB avança com Formação de Públicos Estratégicos

No âmbito da execução do projeto de “Formação de Públicos Estratégicos”, ao abrigo do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE) do Portugal2020 e do Fundo Social Europeu, a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa arrancou no passado dia 9 de julho com a primeira sessão destinada aos professores dos agrupamentos de escolas da região.

Com este projeto, a CIMBB pretende reforçar as competências de intervenção psicossocial de técnicos e técnicas que desempenham funções estratégicas na região da Beira Baixa, tendo em vista a promoção da igualdade entre mulheres e homens e a construção de uma sociedade mais igualitária, onde todos se possam realizar em função das suas potencialidades e aspirações, sem as limitações de estereótipos que estabeleçam e condicionem a sua liberdade de escolha e de realização individual.

Com este intuito, a CIMBB encontra-se a desenvolver várias ações formativas destinadas a públicos estratégicos cuja intervenção tem um potencial elevado em termos de disseminação de valores e atitudes, capazes de ajudar a desconstruir estereótipos de género.

A primeira ação, denominada “Formação de Públicos Estratégicos para obtenção da especialização em Igualdade de Género”, foi dirigida aos técnicos/as das autarquias locais, com vista a reforçar a capacidade de implementação de políticas para a igualdade pelas autarquias, quer enquanto entidades empregadoras quer na relação com os seus territórios.

Durante o mês de julho decorrerá a ação de formação sobre “Género, Igualdade e Cidadania” destinada a educadores e professores que pretende reforçar o papel que desempenham na desconstrução de estereótipos de género. Esta ação está a ser realizada em colaboração com o Centro de Formação de Associação de Escolas do Alto Tejo e será repetida no último trimestre do ano.

Está ainda a ser preparada, com início previsto para setembro, a ação de “Formação de Públicos Estratégicos para obtenção da especialização em Igualdade de Género” para membros das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) dos seis municípios abrangidos, com vista a reforçar as suas competências de intervenção em situações de violência doméstica e de violência contra as mulheres.

Este é um contributo importante da CIMBB nos seis municípios num tema tão premente para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária, fundamental na perspetiva da desconstrução de estereótipos de género e para que a mudança aconteça. Destacamos ainda a relevância deste projeto para a criação de sinergias entre os municípios ao permitir estabelecer as bases para uma futura cooperação intermunicipal nesta matéria, nomeadamente ao nível do planeamento e execução de ações para a igualdade.

Sobre a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa

A Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIM-BB) é uma associação de âmbito territorial que visa a realização de interesses comuns aos Municípios que a integram.

O âmbito geográfico desta Comunidade Intermunicipal compreende os Municípios de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão e tem como missão potenciar e promover o desenvolvimento da sub-região, otimizando e defendendo os interesses comuns dos Municípios, por forma a reforçar a identidade conjunta do território.

Para mais informações contactar:

Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa

Email: comunicacao@cimbb.pt | Tel.: 272 342 540

 

Publicado em Castelo Branco | Tags , , | Deixe o seu comentário

Nos 200 anos da Lei de Imprensa promulgada por Dom João VI

200 anos de Lei de Imprensa

Hoje, dia 12 de julho, celebra-se os 200 anos da promulgação da primeira lei de imprensa portuguesa que introduziu a liberdade de “imprimir, publicar, comprar e vender nos estados portugueses quaisquer livros ou escritos sem prévia censura”, bem como o direito de propriedade literária, vitalícia para autores e tradutores, e com a duração de dez anos para os seus herdeiros.

A Lei listava quatro tipos de abuso – contra a religião católica, contra o Estado, contra os “bons costumes” e “contra os particulares”, cada um deles incluindo um grupo de delitos possíveis, aos quais correspondiam sanções, multas e/ou prisão –, de acordo com a gravidade (1.º a 4º grau) com que cada um deles era cometido.

A Lei descrevia precisamente todo o processo judicial de averiguação e julgamento dos casos de abuso da liberdade de imprensa. A decisão sobre a presença, ou não, de delito era tomada por um conselho de juízes de facto, eleitos de entre os cidadãos do distrito, com pelo menos 25 anos de idade, em plena posse dos seus direitos e de reconhecida “probidade, inteligência e boa fama”.

A Lei de Imprensa de 1821 foi elaborada cuidadosamente, mas os obstáculos levantados pelas forças conservadoras impediram que tivesse funcionado com eficácia, aos olhos do século XXI.

Para celebrar os 200 anos da Lei de Imprensa, a Associação Portuguesa de Imprensa irá promover no próximo dia 26 de julho, um dia depois da publicação da Lei em Jornal Oficial, depois de ter sido promulgada, há exatamente 200 anos, por D. João VI, um webinar sobre esta efeméride.

Mais informações e inscrições em https://www.apimprensa.webliveconnect.com/

Publicado em Destaques, Educação, Oleiros | Tags , , | Deixe o seu comentário

Idanha-a-Nova acolhe a Festa do Mosaico em julho e agosto

Idanha-a-Nova acolhe a Festa do Mosaico em julho e agosto

. Workshops em Idanha-a-Velha para o público em geral (participação livre): a decorrer na Sé nas manhãs de sábado (dias 17, 24 e 31 de julho / dias 7, 14, 21 e 28 de agosto).

O Projeto MosaicoLab “Festa do Mosaico – de Conímbriga a Idanha-a-Velha” propõe a revisitação de sítios arqueológicos relacionados com a romanização na região centro de Portugal, ligando o litoral ao interior e promovendo a sua visibilidade, ao mesmo tempo que deseja congregar os inúmeros interessados pelo Património Cultural em torno da iniciativa cultural e criativa.

No âmbito deste projeto, vão realizar-se diversas atividades no concelho de Idanha-a-Nova, nos meses de julho e agosto, destinadas tanto a crianças como ao público em geral.

A compreensão de que o Mosaico romano é uma relevante expressão de cultura e de criatividade no tempo convida-nos a um reencontro com a herança patrimonial e à sua atualização, através de um renovado diálogo com o seu legado.

Atividades:

– Workshops para as crianças inscritas no Espaço Júnior – ATL de Verão;

– Laboratório Criativo para o público em geral, a decorrer no Centro Cultural Raiano nas tardes de 12 de julho a 6 de agosto (segunda a sexta, das 14h às 17h); sujeito a inscrições semanais para o email ccr@cm-idanhanova.pt (com indicação do nome, data de nascimento, contacto telefónico, semana que pretende frequentar);

Workshops em Idanha-a-Velha para o público em geral (participação livre): a decorrer na Sé nas manhãs de sábado (dias 17, 24 e 31 de julho / dias 7, 14, 21 e 28 de agosto).

Publicado em Idanha-a-Nova | Tags , , | Deixe o seu comentário