Magusto da Isna é já dia 17 de Novembro

A Associação Ribeira da Isna informa que o seu Magusto anual é já dia 17 de Novembro.

Vá e aprecie esta importante freguesia de Oleiros, nomeadamente nas suas notas históricas muito relevantes.

Sabia que Dom Carlos I dormiu uma noite na Isna?

Vá ver a casa que precisa de recuperação mas é um marco.

Publicado em Destaques, Isna | Tags , | Publicar um comentário

Primeiro Congresso do Partido Aliança é em Évora

9 e 10 de Fevereiro são as datas aprovadas para o Congresso em Évora

O primeiro congresso do partido de Pedro Santana Lopes vai realizar-se em Évora, nos dias 9 e 10 e Fevereiro.

Há pouco mais de quinze dias, o PÚBLICO já tinha anunciado que os apoiantes de Santana Lopes se reuniriam em conclave no primeiro fim-de-semana de Fevereiro em Torres Vedras, Porto ou Évora. Foi escolhida a terceira opção.

Ao que o PÚBLICO apurou, a comissão instaladora do partido terá 21 elementos e a comissão executiva será formada por sete membros.

No congresso serão eleitos os órgãos da Aliança: o senado (que é equiparado ao Conselho Nacional desconhecendo-se neste caso o número de membros) que costuma ser o órgão máximo entre congressos), o conselho de jurisdição e a comissão de auditoria.

  • Com Fontes, Público e Redacção
Publicado em Destaques, Política | Tags , | Publicar um comentário

Congresso Internacional Repensar Portugal, a Europa e a Globalização

Congresso Internacional Repensar Portugal, a Europa e a Globalização: 

100 Anos Padre Manuel Antunes

Com o Alto Patrocínio da Presidência da República 

Ilustre jesuíta e diretor da Revista Brotéria, célebre professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, o Padre Manuel Antunes, considerado um Pedagogo da Democracia, perfilou-se como figura chave no panorama cultural português do século XX.

O presente congresso internacional irá evocar e destacar a Vida e a Obra deste intérprete dos grandes temas da contemporaneidade, sempre em diálogo com as grandes linhas da cultura clássica, bem como celebrar o seu centenário de nascimento, revelando a atualidade do pensamento antunesiano para os debates fundamentais dos nossos dias.

Contará com a intervenção final, na Gulbenkian, do Presidente da República, que foi também aluno de Manuel Antunes.

Entre os próximos dias 2 e 6 de novembro, o Congresso Internacional Repensar Portugal, Europa e a Globalização: 100 Anos Padre Manuel Antunes, sj, a ter lugar na Assembleia daRepública (Sala do Senado), na Câmara Municipal da Sertã e na Fundação Calouste Gulbenkian (Auditórios 2 e 3, e Sala 1). 
Esta iniciativa tem em vista analisar e salientar o legado pedagógico, cultural e cívico de Manuel Antunes, sj, em articulação com a reflexão e o debate sobre temas candentes da realidade nacional, internacional e global.

Durante os diversos dias deste congresso pretender-se-á igualmente fazer uma justa homenagem a este vulto da cultura portuguesa contemporânea, que assinou com mais de uma centena de pseudónimos, em época de transição entre a ditadura e a Democracia em Portugal, textos que primam pela atualidade, lucidez e pertinência de análise sobre tópicos de filosofia, educação, história, política nacional e internacional, cultura clássica, literatura, entre outros.

Nomes do maior relevo aderiram
O presente congresso internacional contará com oradores internacionais, que abordarão temas que irão desde os grandes nomes da Literatura Portuguesa e estrangeira até à Inteligência artificial e Robótica, como Edgar Morin, Jean Gabriel Ganascia, ou Pierre Antoine Fabre, bem como com diversos especialistas portugueses, entre os quais Adriano Moreira, Annabela Rita, Carlos Cabecinhas, Edite Estrela, Eduardo Lourenço, Guilherme d’Oliveira Martins, José Eduardo Franco, José Pacheco Pereira, José Pedro Serra, Lídia Jorge,

Luís FilipeBarreto, Luís Machado de Abreu, Manuel Ferreira Patrício, Maria Alzira Seixo, Miguel Real, Onésimo Teotónio da Almeida, Pedro Barbas Homem, Viriato Soromenho

Marques e Vítor Serrão.

Sessões plenárias e sessões temáticas, onde se apresentarão a debate, e em diálogo com o pensamento do Professor Padre Manuel Antunes, sj, questões candentes da atualidade, distribuídos por painéis dedicados a temas como “Política, Fé e Sociedade”, Memória e Testemunho”, “Política, Moral e Revolução”, “Temas e Problemas da Cultura Portuguesa”, “Empreendedorismo, Educação e Globalização”, “Os Desafios e as Oportunidades da Inteligência Artificial”, “Europa, Democracia e Desafios Globais”, “Desafios Éticos dos Novos Contextos do Humano”, entre outros.
O Congresso Internacional Repensar Portugal, a Europa e a Globalização: 100 Anos Padre Manuel Antunes, sj, é uma iniciativa da Câmara Municipal da Sertã e da Fundação Calouste Gulbenkian, em parceria com a Cátedra Convidada FCT Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização (CIDH – UAb/CLEPUL-FLUL), o Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (CLEPUL-FLUL), o Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes (IECCPMA), a Sociedade Internacional de Estudos Jesuítas (SIEJ), contando ainda com a associação de diversas instituições científicas e culturais, nacionais e internacionais, como a Assembleia daRepública, a Biblioteca Nacional de Portugal, o Centro Nacional de Cultura, a Revista Brotéria, ou a Universidade Federal de Sergipe.
Inscrições abertas, com possibilidade de creditação como ação de formação para professores dos ensinos básico e secundário.

Para mais informações: 

http://centenariopadremanuelantunesj.pt/ | centenariopadremanuelantunesj@gmail.com (+351) 969 977 702

 

Publicado em Destaques, Sertã | Tags , | Publicar um comentário

Grupo de nascidos em 1963 em Oleiros reuniu na Isna

Grupo de nascidos em 1963 em Oleiros visitou a Isna

Como em todos os anos desde 2003, este grupo com ligações fortes, realizou o 15º almoço, na Isna que este ano os recebeu contando com 115 convivas, um número sempre a crescer. Foi um dia de intenso convívio ue acabou com a maarcação do próximo encontro em 2019 na Freguesia do Sobral.

A equipa desste ano com o Alberto Ladeira, Maria do Céu e o Marcolino na liderança, esmerou-se como sempre e proporcionou um dia que começou pelas 10H00 e acabou pelas 22H00,visitando ao longo do dia pontos de interesse como a Ponte da Isna, visitou adegas, realizou a Missa com os Padres de sempre e almoçou (bom almoço, cabe aqui a nota especial ao cozinheiro).

Ponte da Isna

Ponte da Isna

Etelvina

Etelvina

Amigas convivem

Amigas convivem, Etelvina, Ivone e e Otília

belo bolo

belo bolo

quadro de organizadores

quadro de organizadores

Castanhas na casa do Alberto

Castanhas na casa do Alberto

parte do grupo

parte do grupo

Breves notas sobre a freguessia da Isna

O topónimo desta freguesia Isna reveste-se de alguma curiosidade, pois pode derivar de isanu “lugar de difícil acesso”, issanare “lugar saudável” ou igeana “limite do território Egitanense”.

Freguesia desde o ano de 1793 situa-se a Sul de Oleiros, com uma área de 27,9 Km2, mantendo características muito próprias, porventura fruto do seu isolamento, bastante acentuado pela serra do Cabeço da Rainha, onde se encontra o ponto mais alto do concelho.

Isna é um aglomerado populacional antigo, situado em terras férteis e com abundância aquífera, tendo-se desenvolvido a partir da Ribeira da Isna pela encosta de declives suaves.

Terra de forte tradição cinegética, por estas paragens andou El rei D. Carlos I em caçadas, atraído pela abundância de veados e javalis, tendo pelo menos uma noite prenoitado numa casa cuja foto exibimos. 

Rua Dom Carlos I

Rua Dom Carlos I

Casa onde dormiu El-Rei Dom Carlos I

Casa onde dormiu El-Rei Dom Carlos I

 

 

 

 

 

Na povoação existe uma rua com o seu nome, atestando este facto e um fontanário por ele mandado construir, a “Fonte das Mulheres”, há muito reclamado pela população feminina.

Nesta freguesia existem muitos soutos de castanheiros e searas de milho.

A broa de milho que aqui se faz é magnífica, como não se faz em mais nenhum lugar.

Desta freguesia fazem parte alguns aglomerados populacionais dos quais se destaca a Ribeira da Isna. O orago desta freguesia é Nossa Senhora das Dores.

Publicado em Destaques, Isna, Sobral | Tags , , | Publicar um comentário

Aliança é o 23 º Partido legalizado

Aliança de Santana Lopes já é partido

Foto de TIAGO PETINGA/LUSA com a devida vénia

A nova força política da direita já nasceu.

Santana Lopes confirmou via Facebook que já teve luz verde do Tribunal Constitucional

Já é oficial: nasceu formalmente a Aliança, partido fundado por Pedro Santana Lopes.

O anúncio foi feito pelo ex-PSD na sua página oficial no Facebook, onde confirmou que o Tribunal Constitucional aprovou a criação da nova força política.

Santana tinha entregue, a 19 de setembro, 12 mil assinaturas no TC para formalizar a criação do novo partido – um número bastante superior ao limite mínimo exigido, fixado nas 7500 assinaturas, e conseguido em “recorde absoluto de tempo”, uma vez que as assinaturas foram recolhidas “em 21 dias e em pleno agosto”, disse na altura ao “Diário de Notícias”.

A Aliança fica assim formalizada a tempo de concorrer às próximas eleições europeias, agendadas para maio de 2019. Santana já fez saber que o partido será opção nos boletins de voto, embora não pretenda ser cabeça-de-lista nem se conheça, para já, o nome do futuro candidato.

Aguarda-se agora o início da volta pelo país que Santana Lopess vai efectuar e a primeira sondagem que inclua o Aliança.

  • Redacção com fontes e agências

 

Publicado em Destaques, Oleiros | Tags | Publicar um comentário

Momento de esperança para o interior

João Paulo Catarino, ex-Presidente da Câmara de Proença-a-Nova, ascende a Secretário de Estado para a valorização do Interior.

Conhecedor da problemática do interior de Portugal, marca um momento de esperança para todo o interior de Portugal.

O nosso Jornal e o Director, saúdam este acontecimento e notam a reacção práticamente unânime de aplauso.

Boa sorte João Paulo Catarino (Eng).

Posse de João  Paulo Catarino como Secretário de Estado

Posse de João Paulo Catarino como Secretário de Estado

Publicado em Destaques, Economia, Proença-a-Nova | Tags | Publicar um comentário

Um ano após os incêndios. Tempo de agradecer

Um ano após os incêndios. Tempo de agradecer.

O dia 15 de outubro de 2017 ficará para sempre marcado na memória dos Oleirenses.

Tal como esta data, outras antes desta foram sinónimo de infortúnio, mas nunca como em 2017 se formou uma onda de solidariedade de norte a sul do país, rumo ao nosso concelho. Devido às dimensões extraordinárias destas ofertas, torna-se quase impossível e ingrato agradecer individualmente.

No entanto, foram mais de 50 coletividades/associações, empresas, Municípios (entre outros) que fizeram chegar tudo o que de mais básico faltava.

Foram outras tantas dezenas de particulares que fizeram chegar o seu apoio, sendo que muitos deles fizeram questão de trazer um abraço amigo e uma palavra de apoio às pessoas afetadas, entregando-lhes diretamente as suas doações.

De tudo um pouco chegou ao nosso concelho, desde materiais de construção, alimento para gado, produtos de higiene, roupas, móveis, eletrodomésticos, brinquedos, e alimentos que continuam a chegar para fazer face às necessidades que ainda persistem.

Arderam 14.855,51 hectares no passado ano, o que corresponde a 31,52% do concelho. Algumas freguesias arderam quase na totalidade, nomeadamente o Sobral (94%) e a Madeirã (91,06%), e outras como Álvaro e Mosteiro ardeu mais de metade do território. Relativamente aos prejuízos agropecuários, as freguesias de Álvaro, Sobral, Madeirã, Orvalho e Mosteiro tiveram prejuízos na ordem de um milhão de euros, por freguesia.

Em Infraestruturas Municipais – estradas, edifícios, equipamento de lazer, etc. – as perdas avaliadas chegaram a aproximadamente 3,5 milhões de euros.

O cenário era de destruição, e temos consciência de que todo o apoio de particulares/empresas foi fundamental para que se reconstruíssem casas e para que se devolvesse a normalidade à vida de todos os afetados.

O negro não desaparece das memórias, mas a entreajuda fez renascer o verde de esperança.

Em nome de todos os Oleirenses, o Município agradece hoje, de forma simbólica, a quem aqui deixou a sua marca, que perdura e que permite que estas gentes não caiam no esquecimento.

Um agradecimento muito especial às seguintes entidades:

  • Cáritas Diocesana de Portalegre/Castelo Branco na pessoa do seu Presidente Elicídio Bilé
  • Federação Portuguesa de Futebol na pessoa do Dr. Fernando Gomes
  • DDN – Gestão, Coordenação e Fiscalização na pessoa do Engº Carlos Oliveira
  • Banco Alimentar na pessoa da sua Presidente Isabel Jonet
  • Fundação EDP na pessoa da Dra. Margarida Pinto Correia
  • Grupo Olissippo Hotels
  • Fábrica da Igreja das Sarnadas de S. Simão
  • Remodelações LDA.
  • Paulo Duarte Unipessoal LDA.
  • Município de Oeiras
  • Município de Mação
  • Município da Sertã
  • Município de Vila Pouca de Aguiar
  • Município de Monforte
  • Município de Fronteira
  • Município de Proença-a-Nova
  • Município de Coruche
  • Município de Vila Pouca de Aguiar – Gabinete de Proteção Civil
  • Município de Marvão
  • Junta de Freguesia de Aranhas
  • Exército Português
  • João de Sousa Baltazar SA.
  • Trave Mestra
  • Lusiaves
  • Soferragens
  • Associação Salir do Porto
  • Casa do Benfica de Oleiros
  • Associação de Festas Lardosa 2017
  • Associação ARCA
  • Universidade Sénior de Valongo
  • Motoclube de Setúbal
  • IPA – International Police Association Portugal
  • Tertúlia 12/ Associação do Cansado
  • Hotel D. Manuel – Marvão
  • Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola EB2 de Resende
  • Centro Social e Paroquial Padre Abílio Mendes
  • Enercon
  • Joinco
  • Recheio
  • RSA – Reciclagem de Sucatas Abrantina, SA.
  • Albifrutas
  • Lions Clube de Castelo Branco
  • Keller Williams Pr1me
  • Fundação Lions International
  • Rotary Club de Castelo Branco
  • Cruz Vermelha de Castelo Branco
  • Jumbo de Castelo Branco

A todos os voluntários em geral, e aos voluntários da Universidade Sénior de Oleiros em particular, o nosso reconhecimento. Agradecimento também muito sentido a todos os particulares, e foram muitos, que nos ajudaram.

Finalmente, aos Bombeiros Voluntários de Oleiros que mais uma vez arriscaram as suas vidas com bravura numa situação sem descrição possível. Bem-Hajam!

  • Oleiros

    Oleiros

Publicado em Destaques, Oleiros | Tags , | Publicar um comentário

João Paulo Catarino ascende a Secretário de Estado

Novas secretarias de Estado da Valorização do Interior e da Defesa do Consumidor

. João Paulo Catarino com a pasta da Valorização do Interior

O primeiro-ministro decidiu criar novas secretarias de Estado da Valorização do Interior e da Defesa do Consumidor, ocupadas respetivamente por João Paulo Catarino e João Torres, ambas na tutela do ministro Adjunto e da Economia.

O novo secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres, é mestre em engenharia civil, foi líder da Juventude Socialista entre 2012 e 2016 e, atualmente, ocupa o lugar de vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS.

João Paulo Catarino, o novo secretário de Estado da Valorização do Interior, é licenciado em engenharia agronómica e bacharel em engenharia de produção florestal e, entre 2005 e 2016, foi presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova. Desde julho de 2017 exerce as funções de coordenador da Unidade de Missão para a Valorização do Interior.

De acordo com a nota publicada no portal da Presidência da República, sob a tutela do ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, passará também a haver uma Secretaria de Estado da Economia, ocupada por João Correia Neves, desparecendo pastas com designação específica de Comércio e de Indústria.

Publicado em Castelo Branco | Tags , | Publicar um comentário

Tratado de Zamora debatido no Estreito (Oleiros)

Palestra em Estreito

A Real Associação da Beira Interior, com apoio da Junta de Freguesia de Estreito, organizou dia no edifício da Junta de Freguesia local uma palestra subordinada o tema – “Tratado de Zamora”.

O orador convidado foi o historiador e militar António Mateus Alves.

            Na Mesa que presidiu o evento estiveram o orador, a Presidente da Junta de Freguesia de Estreito – Regina Fernandes, o Presidente da Câmara Municipal de Oleiros – Fernando Jorge, o Presidente da Assembleia Municipal de Oleiros – José Santos Marques, a Presidente da Real Associação da Beira Interior – Elisa Vasconcelos e Sousa e o Assessor da Presidente da Real Associação da Beira Interior – Rui Mateus.

            Duas datas importante se comemoram em Portugal, o 05 de Outubro de 1143 com o Tratado de Zamora e o 05 de Outubro de 1910 com a implantação da república.

            A primeira república foi de 1910-1926, com um regime instável com governos a caírem sucessivamente e com 9 presidentes da republica. Efectivamente a instabilidade dos regimes em Portugal começaram a surgir com o liberalismo – Monarquia Constitucional 1834-1910, mas mais acentuadamente com a primeira república e a entrada de Portugal na I Guerra Mundial do qual se perderam 10.000 vidas. Com esta situação de verdadeira catástrofe avança em 1926 a II república com a ditadura militar 1926-1933 e o Estado Novo 1933-1974.

            Recuando no tempo a Península Ibérica nomeadamente Portugal teve como primeiros povos há milhares de anos antes de Cristo os Iberos e os Celtiberos (que passaram a Lusitanos), mais tarde apareceram os Vetões, os Fenícios, os Cartagineses, os Berberes e os Hebreus. Com a conquista do Império de Roma no Século II antes de Cristo, os romanos dominaram a Península Ibérica até ao ano de 476 depois de Cristo, que foi o ano da queda do Império de Roma, o fim da Antiguidade e o início da Idade Média. Na Península Ibérica apareceram vários povos bárbaros, mas o domínio da Hispânia foi para os visigodos até 711. Em 711 até 1492 os árabes – muçulmanos estiveram na Península Ibérica, houve várias guerras com a reconquista cristã e a formação de vários Reinos cristãos nomeadamente Portugal.

            Portugal antes de ser Reino Independente foi um Condado, cujo primeiro Conde foi Vimara Peres em 868, depois surge o Condado Portucalense com os Condes Dom Henrique e Dona Teresa.

            Dom Afonso Henriques ou Afonso I de Portugal (primeiro Rei de Portugal), filhos dos Condes do Henrique da Borgonha e Dona Teresa filha bastarda de Afonso VI rei de Leão de Leão e Castela, primo de Afonso VII de Leão e Castela, primo de Hugo de Payns (primeiro Grão-Mestre da Ordem dos Templários) e de São Bernardo de Claraval da Ordem de Cister, desde muito jovem cria formar um novo Reino na Península Ibérica, transformando o Condado Portucalense em Reino de Portugal.

            Em 24-VI-1128 com a Batalha de São Mamede, surge a “Primeira tarde de Portugal” (no dizer de Alexandre Herculano), Dom Afonso Henriques, vence os exércitos de Dona Teresa e de Fernão Peres de Trava.

            Em 25-VII-1139 com a Batalha de Ourique Dom Afonso Henriques é aclamado Rei de Portugal.

            Em 05-X-1143 com o Tratado de Zamora e com o reconhecimento do novo Reino de Portugal (cujo texto não existe) por parte de Afonso VII de Leão e Castela e da Santa Sé por parte do Cardeal Guido de Vico. Dom Afonso Henriques também teve ajuda do Arcebispo de Braga Dom João Peculiar.

Pode se dizer que Portugal torna-se mesmo um novo Reino no dia 05 de Outubro de 1143 com o Tratado de Zamora.

O documento referente a Zamora aparece entre 5 a 6 meses após o suposto Tratado de Zamora com a carta “Clavis Regnis Caelesps”.

            Em 25-V-1179 com a Bula “Manifestus Probatum”, o reconhecimento oficial por parte da Santa Sé do Reino de Portugal.

            Portugal, foi crescendo com várias conquistas até 1248 e assim definindo definitivamente as suas fronteiras e tornando-se a Nação mais antiga da Europa.

            Em 1415 Portugal cresce com a expansão e depois com os Descobrimentos Marítimos, tornando-se a potencial mundial número 1 e o português como língua franca.

Publicado em Destaques, História | Tags , , | Publicar um comentário

Temos Procuradora-Geral!

Temos Procuradora-Geral!

* Por Mendo Castro Henriques

A nova Procuradora Geral, sr.ª dr.ª Lucília Gago afirmou em seu discurso de posse.

“Elejo como uma das grandes prioridades do meu mandato – o combate à criminalidade económico-financeira, com particular enfoque para a corrupção, que se tornou um dos maiores flagelos suscetíveis de abalar os alicerces do Estado e corroer a confiança dos cidadãos no regime democrático”.

E desde logo deu um sinal concreto de que o Ministério Público irá “zelosamente acompanhar” a fase de instrução da Operação Marquês.

Operação Marquês/José Sócrates, Processo do BES/Ricardo Salgado, Rendas da EDP/Mexia parcerias público-privadas (PPP), Processo Vistos Gold, negócios da TAP, e mais casos como as Armas de Tancos, a Operação Lex, o processo e-toupeira, Pedrógão Grande .

Lucília Gago herda os processos judiciais que resultaram da investigação e das acusações deduzidas pela equipa de Joana Marques Vidal.

A sr.ª ex procuradora Joana Marques Vidal ficará na história porque teve algum êxito em mostrar que a justiça se abate por igual para todos, mesmo que sejam os poderosos. Deixou trabalhar uma geração de procuradores que nos estão a dar mais confiança no Ministério Público.

Lucília Gago foi uma escolha pessoal de Joana Marques Vidal para diretora do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa em 2016. Ambas partilharam a especialização e a ação na área do Direito da Família, antes de enfrentarem o crime de “colarinho branco” . E é importante referir que são duas Mulheres a assumir estes altos cargos, numa evolução positiva da sociedade portuguesa.

A histeria que alguns sectores políticos manifestaram sobre o possível branqueamento de processos – Sócrates e outros – revelou-se o que é: manobra de pressão sem êxito, devido ao entendimento entre os órgãos de soberania.

Faço votos que a dr. ª Lucília Gago mantenha todo o vigor para coordenar e deixar trabalhar os Procuradores da República.

A democracia portuguesa é nossa, dos cidadãos.

E quando um órgão como a Procuradoria-Geral dá provas de querer fazer justiça, devemos saudá-lo à distância, e manifestando mesmo o orgulho que Portugal é capaz de uma justiça isenta.

Com erros? Claro que sim: Levante-se quem nunca errou.

E deixa um sabor amargo a “operação Fizz“,com o ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente, o caso do roubo de Tancos, e o caso dos “submarinos“.

  • Mendo Castro Henriques
ResponderResponder a todosEncaminhar
Publicado em Nacional, Oleiros | Tags , | Publicar um comentário