Armindo Jacinto apresenta candidatura à Câmara de Idanha em 23 de Abril

23 de abril, na ESGIN

Armindo Jacinto apresenta candidatura à Câmara Municipal de Idanha-a-Nova

. Ver outras candidaturas no Concelho (Ladoeiro)

Armindo Jacinto vai apresentar a sua candidatura “Idanha Solidária” à Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, no próximo dia 23 de abril.

A candidatura será apresentada no auditório da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova, em formato presencial e online.

A candidatura Idanha Solidária decidiu adiar a sua apresentação oficial de fevereiro para 23 de abril, uma vez que atualmente a situação epidemiológica no concelho é de Baixo Risco e a nível nacional tem tido uma evolução favorável.

. Autárquicas 2021

“Idanha Solidária” apresenta candidatos à Freguesia do Ladoeiro

A candidatura “Idanha Solidária”, liderada por Armindo Jacinto, do Partido Socialista, já está a preparar as Autárquicas 2021.

Para a Freguesia do Ladoeiro, apresenta João António Milheiro de Almeida como candidato a Presidente da Junta de Freguesia e João Luís Marques Rego Geraldes como candidato a Presidente da Assembleia de Freguesia.

Recorde-se que Gonçalo Gonçalves Afonso Costa não pode ser reconduzido ao cargo de Presidente da Junta de Freguesia, uma vez que já cumpriu 3 mandatos consecutivos.

João Almeida, 51 anos, é natural do Ladoeiro. Nascido e criado nesta localidade, mantém uma forte ligação às suas raízes e um percurso de vida e profissional em prol do concelho de Idanha-a-Nova. Com elevada experiência na Administração Pública e amplos conhecimentos na área da ruralidade, João Almeida é o candidato certo para dar o seu melhor a favor da Freguesia do Ladoeiro.

João Geraldes, 38 anos, é natural do Ladoeiro. A sua ligação à Freguesia e ao associativismo são uma marca forte e positiva da sua vida. É Presidente da Direção do MASCAL – Movimento de Apoio e Solidariedade Colectiva ao Ladoeiro e tem um reconhecido percurso profissional na área da Comunicação Social.

João Geraldes é o candidato com o perfil ideal para assumir o cargo de Presidente da Assembleia de Freguesia.

Publicado em Destaques, Idanha-a-Nova | Tags , , | Deixe o seu comentário

Proença-a-Nova, Biblioteca promove leitura de contos infantis à hora de dormir

Biblioteca Municipal promove leitura de contos infantis à hora de dormir

Todos os dias, de segunda a sexta-feira, durante os meses de março e abril a Biblioteca Municipal de Proença-a-Nova apresentará na sua página do Facebook, às 20h30, um conto infantil pela voz de um voluntário no âmbito da atividade “Chichi Cama – Histórias para Sonhar”. “Com esta iniciativa queremos, continuar as tradicionais horas do conto, mantendo o relacionamento possível com todas as crianças que participavam nesta atividade da Biblioteca e, ao mesmo tempo, também manter ativos os nossos leitores e descobrir novos voluntários para esta honrosa tarefa de leitura, agora leitura de cabeceira on-line”, considera João Manso, vice-presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova.

Antecipando a comemoração do 26º aniversário da Biblioteca, a 29 de abril, e as celebrações do Dia Internacional do Livro Infantil, a 2 de abril, e do Dia Mundial da Poesia, a 21 de março, pretende-se divulgar livros que a qualquer momento, e mediante a disponibilidade, podem ser requisitados na Biblioteca Municipal e promover uma atividade que tem muitos benefícios junto do público a que se destina, nomeadamente a capacidade de escutar a história, de imaginar e de sonhar, preparando os mais pequenos para a hora de dormir.

No total serão apresentadas 45 histórias durante os dois meses da iniciativa e qualquer pessoa pode voluntariar-se para fazer a leitura (inscrição junto da Biblioteca Municipal pelo email biblioteca@cm-proencanova.pt ou 274 670 007). Ficando disponíveis no Facebook da Biblioteca Municipal, estas “histórias para sonhar” podem ser revisitadas a qualquer momento e em qualquer hora do dia.

Publicado em Proença-a-Nova | Tags , , | Deixe o seu comentário

Casa da Comarca da Sertã celebra 75º Aniversário – Carta do Presidente

Com prazer e associando-nos a este importante 75º Aniversário, transcrevemos a Carta do Presidente aos Sócios que nos chegou pela mão da Amiga Dra Maria Alda Barata Salgueiro

…………….

Caros Sócios,

No presente ano a Casa da Comarca da Sertã celebra o 75º Aniversário da sua fundação.

Fundada em 4 de Fevereiro de 1946, por Alvará do extinto Governo Civil de Lisboa, a Casa da Comarca da Sertã representa os Concelhos de Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei e as Freguesias de Amêndoa e Cardigos do concelho de Mação, tendo por Patrono Dom Nuno Álvares Pereira, canonizado em 2009 como S. Nuno de Santa Maria.

Região anteriormente abrangida pela acção da Casa das Beiras, o desejo de autonomização do território então abrangido pela Comarca da Sertã, concelho cujo Tribunal Judicial servia os concelhos e autarquias anteriormente referidos, foi crescendo junto das comunidades que residiam em Lisboa e arredores.

Tal  foi formalizada através do envio ao extinto Governo Civil de Lisboa, em 26 de dezembro de 1945, daquela que veio a ser a primeira versão dos Estatutos da nossa Casa Regional e na qual constam alguns dos principais sócios fundadores, a saber:

José dos Santos Pedro (Sócio nº 1, natural da Freguesia da Sertâ),

Mário Florim  (Sócio nº 2, natural da Freguesia da Sertã e um dos Fundadores do Sertanense Futebol Clube),

José Nunes da Silva (natural da Freguesia da sertã e que veio a ser o primeiro Presidente da Direcção),

José Antunes Gaspar (natural da Freguesia da Madeirã, dirigente da Casa e um dos fundadores do Grupo de Amigos da Freguesia da Madeirã),

Manuel Martins Moreira (natural da Freguesia de Sobreira Formosa),

Carlos Queiroga Tavares ( natural de Lisboa mas com ligações a Proença-a-Nova),

Joaquim Mateus (natural da Freguesia de Álvaro e que veio a ser, nomeadamente, Vice-Presidente da Direcção),

Jaime Antunes Amaro (natural da Freguesia de Pedrógão Pequeno),

João da Silva (natural da Freguesia de Vila de Rei) e

João Lourenço (natural da freguesia de Álvaro).

Ao longo dos 75 anos da sua existência, a Casa da Comarca da sertã teve um papel relevante na promoção e divulgação das terras e gentes da região, da gastronomia, da cultura e tradições, apoiando directa e indirectamente a melhoria da qualidade de vida das populações, muitas vezes complementando a acção das próprias autarquias locais, cujos orçamentos estavam dependentes do governo até ao 25 de Abril de 1974.

Tal foi consubstanciado, por exemplo, na angariação de fundos em Lisboa que possibilitaram a construção de diversas benfeitorias locais, bem como na disponibilização de serviços médicos aos associados, tendo funcionado um Posto Médico na sede da Rua da Madalena, onde a Casa esteve sediada entre 1956 e 2020, que contou com a colaboração de diversos médicos, nomeadamente o Dr. Eduardo Girão do Amaral.

Mas também no apoio a algumas famílias carenciadas da região, com a atribuição de enxovais e de bolsas de estudo, fruto do empenho de diversos sócios e suas famílias, contribuindo para melhorar as condições de vida e, possibilitando que alguns alunos prosseguissem os seus estudos no antigo Colégio Vaz Serra, agora designado Instituto Vaz Serra e que servia os concelhos da região.

Para esse desiderato muito contribuíram diversos sócios e dirigentes, cuja abnegação e serviço em prol da Casa e da melhoria da qualidade de vida das gentes da região merecem o nosso reconhecimento e público agradecimento.

Com a progressiva melhoria da qualidade de vida das populações locais, trabalho nunca concluído mas que é há décadas assegurado pelas Câmaras e Juntas de Freguesia da região, a Casa pode recentrar a sua actuação na promoção da história, gastronomia, cultura e tradições, fazendo da casa da Comarca da Sertã um legado que a todos orgulha.

Assim e para assinalar tão relevante efeméride estamos a preparar diversos momentos ao longo de 2021, englobando, naturalmente, a inauguração formal da nova sede nos Olivais, bem como o tradicional passeio de aniversário a um dos concelhos da região, embora sempre condicionados pela evolução da pandemia Covid-19 e restrições que venham aa ser tomadas por parte das entidades competentes.

A propósito da nova sede, cujas instalações foram requalificadas para poder acolher dignamente a Casa e permitir a realização de futuras iniciativas, cumpre-nos agradecer o apoio já recebido por parte de diversos associados, bem como regozijar-nos pela comparticipação aa receber das Câmaras da região.

Ainda no que respeita ao apoio por parte dos sócios, distribuídos pelos montantes de 50 euros, 100 euros, 250 euros e 500 euros, de que daremos nota pública, informamos que a campanha de angariação de fundos continua até final do verão, através do NIB 0035 0698 0003 2314 4309 7 da Caixa Geral de Depósitos.

Viva a Casa da Comarca da Sertã!

Pedro Amaro

( Presidente da Direcção)

Casa da Comarca da Sertã ( 1946 – 2021 )

75º Aniversário

Publicado em Oleiros | Tags , , | Deixe o seu comentário

Proença-a-Nova entrega mais de 70 mil euros a empresas do concelho

Município entrega mais de 70 mil euros a empresas do concelho 

. Programa de apoio criado pelo Município aprovou 59 candidaturas

O Programa Municipal de Apoio à Recuperação Económica no âmbito da Covid-19, criado pelo Município de Proença-a-Nova, vai entregar mais de 70 mil euros de apoio financeiro não reembolsável a empresas do concelho.

As 59 candidaturas aprovadas a este apoio são na sua maioria empresas da área da restauração (cafés e restaurantes), mas também serão apoiados empresários do setor do comércio e dos serviços. “O Município de Proença-a-Nova desde sempre acompanha este processo, de forma articulada com as medidas lançadas pelo o Governo para o setor que mais sofre com o confinamento e consequente suspensão da sua atividade. Foi, por isso, que de forma célere e desde o início veio a definir um conjunto de apoios e isenções para mitigar os pesados constrangimentos. O presente regulamento, que visa o apoio diferenciado, é exatamente sinal desse esforço de quem esta próximo e sente a realidade”, reforça João Lobo, Presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova.

Destinado às empresas e empresários em nome individual com sede e estabelecimento no concelho de Proença-a-Nova – com os códigos de atividades económicas definidos em regulamento -, este programa, cujas candidaturas decorreram até 15 de fevereiro, teve como objetivo atenuar os efeitos económicos que o surto pandémico está a desencadear na economia local.

As empresas elegíveis tinham de ter registado um volume de negócios igual ou inferior a 270.000,00€ (valores de 2019) e quebras de faturação igual ou superior a 15% entre janeiro e novembro de 2020, quando comparado com o mesmo período de 2019.

O apoio financeiro não reembolsável, pago mediante a emissão de fatura, é de 15% sobre o valor da quebra de faturação com o limite máximo de 1.600,00€. O apoio também teve em conta o esforço de arrendamento dos agentes económicos, financiando uma majoração de 25% para um máximo de 2 mil euros de apoio total.

Estão ainda a decorrer as candidaturas para as empresas que se encontrem no critério de quebra de faturação acima referido em 50% do valor do investimento na remodelação de esplanadas, compra de aquecedores, guarda-sóis e guarda-ventos até ao limite de 750,00 €; e em 50% do valor do investimento para renovação de toldos e vitrines até ao limite de 750,00€.

O Presidente da Câmara Municipal enfatiza que o prazo para estas candidaturas “decorre até final de maio, porque depois da tormenta virão sempre tempos de bonança. Este apoio possibilita retomarmos a atividade com uma nova imagem, porventura dotando os nossos estabelecimentos de atratividade que convide todos novamente a usufruir destes espaços. Ontem como hoje, em conjunto estou certo, construímos muito melhor o nosso futuro”.

. Veja como pode beneficiar

O Gabinete de Apoio ao Empresário e Agricultor está disponível para esclarecimento de dúvidas que possam surgir e os formulários, depois de preenchidos, devem ser enviados para gapemp@cm-proencanova.pt.

 

Publicado em Proença-a-Nova | Tags , , | Deixe o seu comentário

Vila Velha de Ródão sem casos Covid nos últimos 14 dias

. Vila Velha de Ródão sem casos nos últimos 14 dias

Queda de 99% num mês: só há três concelhos em risco extremamente elevado. Saiba como está a covid-19 no seu município

A 1 de Fevereiro, havia 234 concelhos em risco extremamente elevado de contágio por covid-19. Volvido um mês, são apenas três. De acordo com os últimos dados disponíveis, apenas 59 dos 308 concelhos portugueses escapariam à testagem em massa nas escolas, caso estas estivessem abertas, por terem registado menos de 120 casos por cada 100 mil habitantes ao longo dos últimos 14 dias.

Os números nacionais da covid-19 melhoraram, o que se reflecte, de forma clara, ao nível local. No topo da escala de perigo, com risco extremamente elevado, contam-se apenas três concelhos: Arronches (com 1773 casos por cada 100.000 habitantes), Manteigas (com 1896) e Resende (com 1421), de acordo com a última actualização destes dados da Direcção-Geral da Saúde.

São menos 12 concelhos do que na semana anterior, o que reafirma uma tendência que se verificou ao longo do mês de Fevereiro: este é o nível de risco que tem vindo a somar menos municípios.

Contudo, a maior diferença surge quando se compara o primeiro boletim do mês de Março, publicado esta segunda-feira, com os dados do primeiro boletim de Fevereiro, publicado no dia 1, altura em que mais de metade dos municípios do país estavam em risco extremamente elevado de contágio por covid-19, com 234 concelhos nesse nível. Contas feitas, é uma queda de quase 99%.

No boletim divulgado esta segunda-feira, também o número de concelhos em risco muito elevado registou uma queda. Na semana passada, eram 98; esta semana são 14. Aljustrel (com 618 casos por 100 mil habitantes), Arraiolos (548), Barrancos (796), Câmara de Lobos (480), Castanheira de Pêra (497), Castro Verde (489), Coimbra (480), Ferreira do Alentejo (880), Lamego (502), Penela (686), Ponta do Sol (803), Rio Maior (790), Sobral de Monte Agraço (480) e Vila Nova de Cerveira (561) são os concelhos que se encontram em risco muito elevado de contágio.

O indicador de novos casos por cem mil habitantes a 14 dias é o método utilizado pela DGS para comparar municípios com diferentes realidades populacionais.

A grande maioria dos concelhos em Portugal encontra-se, agora, em risco elevado ou moderado: 96 em risco elevado (com valor entre 240 e 480 casos) e 104 em risco moderado (240 casos ou menos).

Apenas 59 dos 308 concelhos portugueses escapariam à testagem em massa nas escolas, caso estas estivessem abertas — isto é, apenas 59 concelhos registaram menos do que 120 casos por cada 100 mil habitantes ao longo dos últimos 14 dias.

De acordo com as últimas regras da DGS, estão previstos rastreios regulares nos estabelecimentos de ensino (assim como algumas fábricas e prisões) quando voltarem a abrir. Estes rastreios serão “periódicos” em concelhos com incidência cumulativa a 14 dias superior a 120 casos por cada 100 mil habitantes.

Em quase todos os municípios portugueses se registou uma tendência de decréscimo de casos, à excepção de 22 concelhos, onde os números se mantiveram ou aumentaram. Ou seja, pelo menos 286 territórios registaram uma descida no número de casos entre os balanços da última segunda-feira e esta, o que corresponde a 93% do território nacional.

O maior aumento de casos registou-se em Barrancos, que contava, na semana passada, com 428 casos por cada 100.000 habitantes. Esta segunda-feira, por contraste, registou 796 casos (mais 368).

No sentido contrário, Castanheira de Pêra foi o município que registou a maior queda de casos: passou de 2410 para 497 casos por cada 100.000 habitantes.

Concelhos sem casos

Há, ainda, 11 concelhos que não registaram um único caso por cada 100.000 habitantes nos últimos 14 dias — a maioria deles nas regiões autónomas. São eles Angra do Heroísmo, Corvo, Lajes das Flores, Nordeste, Porto Santo, Povoação, Santa Cruz da Graciosa, Santa Cruz das Flores, Velas, Vila Franca do Campo e Vila Velha de Ródão (o único em Portugal continental).

  • Com agências e redacção
Publicado em Vila Velha de Ródão | Tags | Deixe o seu comentário

Um terço dos alunos da Escola Profissional do Fundão prossegue estudos

Escola Profissional do Fundão: Um terço dos alunos prossegue estudos

Em resposta às necessidades do tecido empresarial e expetativas dos jovens concluíram os cursos na Escola Profissional do Fundão no ano letivo anterior cerca de uma centena de estudantes, apurando-se, à data atual, uma taxa conjunta entre empregabilidade e prosseguimento de estudos de 90%.

Nestes números identifica-se o reflexo claro das políticas nacionais de acesso ao ensino superior que possibilitaram que cerca de um terço destes jovens prossiga os seus estudos. Estes dados são expressos na análise da implementação do Sistema de Gestão da Qualidade EQAVET, que a escola incorpora e que revelam a expressão do Projeto Educativo, nomeadamente na sua relação com o tecido empresarial, bem como a estreita relação com as instituições do ensino superior.

São também indicadores de sucesso da qualidade ministrada na Escola Profissional do Fundão a taxa de diplomados a exercer profissões relacionadas com o percurso formativo, que nos últimos anos se encontra, em média, acima dos 75%, e a taxa de satisfação dos empregadores, que atinge os 100%.

A consolidação da relação institucional entre o tecido empresarial e as instituições de ensino superior com a Escola Profissional do Fundão, naturalmente alinhada com o plano estratégico de desenvolvimento da autarquia para a região, é o desafio permanente que se coloca e que cada vez mais se pretende que seja um desígnio de sucesso e uma resposta ao desenvolvimento sustentado da região.

Publicado em Fundão | Tags , , | Deixe o seu comentário

Idanha-a-Nova, Assembleia Municipal exige sede da futura Escola Superior em Idanha

Assembleia Municipal exige sede da futura Escola Superior de Informática e Gestão em Idanha e aumento dos efectivos da GNR no Concelho

No caso de avançar a reorganização do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), que contempla a redução das atuais seis escolas para quatro, a Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova apela ao Governo para que a futura Escola Superior de Informática e Gestão tenha a sua sede em Idanha-a-Nova.

A Moção apresentada pelo Grupo Municipal do Partido Socialista, na sessão de 26 de fevereiro da Assembleia Municipal, foi aprovada por unanimidade e segue, agora, para o Primeiro-Ministro e para o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Em causa está a aprovação dos novos estatutos do IPCB, pelo seu conselho geral, no dia 10 de fevereiro, que pode ditar a perda da autonomia administrativa, científica e pedagógica da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova (ESGIN).

O Presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, afirma que a autarquia “tem estado na linha da frente na luta pela ESGIN, porque entendemos ser absolutamente crucial a manutenção do Ensino Superior Público em Idanha-a-Nova, com o sucesso que tem tido ao longo dos anos”.

A nossa convicção é que os novos estatutos aprovados pelo conselho geral do IPCB não asseguram a continuidade de uma escola com sede e autonomia em Idanha-a-Nova, pelo que já fizemos questão de comunicar a nossa posição junto do Governo, colaborando nesta pretensão com o Movimento pela Autonomia da ESGIN, a Associação de Estudantes da ESGIN e o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos”, refere Armindo Jacinto.

A Moção agora aprovada frisa que “não pode ser um Governo Socialista a aumentar as assimetrias territoriais e a aceitar a saída da sede desta Escola Superior do nosso concelho, homologando os estatutos como estão redigidos, que não definem a sede de uma das quatros escolas em Idanha-a-Nova”.

O documento lembra que “tal alteração aos estatutos nunca foi discutida ou veio a público antes das eleições para a presidência do Politécnico de Castelo Branco. Todo este processo foi feito sem ouvir a Autarquia de Idanha-a-Nova, a Assembleia ou a Comunidade Académica. Todo este processo foi preparado na ‘calada da noite’ e com a intensão clara de prejudicar os habitantes de Idanha. Não podem as ilustres Excelências compactuar com políticas de encerramento de serviços públicos onde eles são mais fundamentais”.

Esta região é de baixa densidade populacional e todos os investimentos públicos e privados têm um grande impacto no crescimento do nosso território. Quando o Estado abandona estes territórios é ditar a curto e médio prazo a sua morte”, acrescenta a Moção a remeter ao Governo.

A Escola Superior de Gestão em Idanha-a-Nova, em toda a sua oferta formativa, reúne cerca de 600 alunos, sendo este fator extremamente relevante no desenvolvimento económico e social no concelho.

Idanha insta Governo a aumentar efetivo da GNR

A Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova aprovou por unanimidade duas Moções, da bancada do PS e da bancada do PSD/CDS-PP, que contestam o encerramento temporário dos Postos Territoriais da GNR do concelho e defendem o aumento do número de efetivos e melhores condições para as forças de segurança.

Embora se esteja a efetivar a reabertura dos Postos Territoriais da GNR do concelho de Idanha-a-Nova, suspensos temporariamente por causa da pandemia (Ladoeiro, Rosmaninhal e Monsanto), o aumento do número elementos será essencial para evitar que situações destas voltem a acontecer.

A nossa discordância em relação ao encerramento temporário dos Postos da GNR foi total e já manifestámos a nossa posição ao Governo. Estaremos sempre atentos à situação e continuaremos a pedir mais elementos da GNR para o concelho de Idanha e a disponibilizar condições para que os postos estejam abertos”, referiu Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

As Moções foram aprovadas na Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova, no dia 26 de fevereiro, e serão enviadas para o Comando Geral da GNR, para o Comando Distrital da GNR de Castelo Branco e para o Ministro da Administração Interna.

O encerramento dos Postos da GNR provoca grande descontentamento na população e aumenta o sentimento de insegurança. Apesar de vivermos tempos excecionais, devido à existência de uma pandemia, não pode o Estado abandonar o seu território e deixar as populações ao sabor da sua sorte, principalmente em territórios de baixa densidade e com população envelhecida”, refere a Moção do Grupo Municipal do PS, apresentada por Gonçalo Costa, presidente da Junta de Freguesia do Ladoeiro.

A Moção defende a reabertura urgente dos Postos Territoriais da GNR encerrados no concelho de Idanha-a-Nova, bem como o aumento do número de efetivos e o alargamento do horário de funcionamento para que esta situação não se volte a repetir.

Também a Moção apresentada pelo Grupo Municipal do PSD/CDS-PP, através de Paulo Rodrigues, reuniu unanimidade. O documento insta “o Ministério da Administração Interna e o Comando Distrital da GNR a dotar todos os postos de territoriais dos meios humanos, infraestruturas e equipamento necessários ao seu funcionamento e ao exercício condigno das suas funções junto das populações do concelho de Idanha-a-Nova”.

 

 

Publicado em Idanha-a-Nova | Tags , | Deixe o seu comentário

Casa da Comarca da Sertã celebrou 75 anos

A Casa da Comarca da Sertã

Fundada a 4 de Fevereiro de 1946, a Casa da Comarca da Sertã representa os concelhos de Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei e as freguesias de Amêndoa e Cardigos do Concelho de Mação.

Por forma a dar continuidade à acção desenvolvida, a Direcção propõe-se organizar com regularidade diversas iniciativas, bem como aprofundar e desenvolver um trabalho de parceria com as diversas Associações Regionalistas dos concelhos e freguesias representados pela Casa, de forma a contribuir para que tenham maior visibilidade pública.

Pedro Amaro, Presidente da Direcção
Read more: https://www.casacomarcaserta.org/

Nota do Director: Apresentamos saudações e parabéns à Casa Da Comarca da Sertã na pessoa do Seu Presidente, o Amigo Pedro Amaro. Nos próximos dias voltaremos a esta matéria e publicaremos um texto da Amiga Maria Alda Barata Salgueiro.

Publicado em Oleiros, Sertã | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Queijos da região Centro à distância de um click

Queijos DOP da Região Centro de Portugal à distância de um click

O Programa de Valorização da Fileira do Queijo DOP da Região Centro está à distância de
um clique, já a partir de amanhã!
Desenvolvido de forma a refletir os valores e os objetivos do projeto, o website sob a
designação Queijos Centro de Portugal, constitui mais um passo na promoção da inovação
da fileira e da partilha dos conhecimentos com o público em geral.
O website apresenta um design moderno e responsivo, sendo muito funcional e de fácil
acesso a informações essenciais sobre o programa.

Através de uma navegação cómoda e intuitiva, o website
www.queijoscentrodeportugal.pt permite conhecer melhor o projeto,
as suas ações levadas a cabo, as respetivas entidades envolvidas, mas também possibilita
que os utilizadores aprendam mais sobre as características destes queijos e dos fatores que
contribuem para a sua Denominação de Origem Protegida.
Atendendo ao momento vivido no país, o Programa de Valorização da Fileira do Queijo da
Região Centro quis ir além do usual e desenvolveu, através do website, uma rota interativa,
que percorre algumas queijarias produtoras de queijo com DOP da Região Centro de
Portugal.
O Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro é uma parceria
composta por 14 entidades regionais e locais tais como comunidades intermunicipais,
associações ligadas à fileira, instituições de ensino superior e de I&DT e outras
instituições com um papel relevante na valorização económica dos Queijos com DOP da
Região Centro tendo como entidade Líder a InovCluster – Associação do Cluster Agro-
industrial do Centro, cofinanciado pelo CENTRO2020, PORTUGAL2020 e pela UE através do FEDER.
Num tempo em que todos devemos seguir o lema “FIQUE EM CASA” esta é uma ótima
sugestão para navegar e conhecer os queijos Serra da Estrela DOP, Beira Baixa DOP e
Rabaçal DOP.

 

 

Publicado em Economia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Idanha-a-Nova assina Protocolo com criadores de Cavalos Lusitanos

Idanha-a-Nova assina protocolo com a Associação de Criadores de Cavalos Lusitanos da Beira Interior

O Município de Idanha-a-Nova celebrou um protocolo com a Associação de Criadores de Cavalos Lusitanos da Beira Interior (ACCLBI) para colaboração na atividade desenvolvida por esta organização na defesa e promoção da raça equina Puro-Sangue Lusitano.

A ACCLBI, com sede em Idanha-a-Nova, representa mais de 30 coudelarias e criadores de Cavalos Lusitanos, um símbolo da excelência de Portugal e para muitos o mais belo e mais nobre dos equinos.

O protocolo foi assinado na sexta-feira, 26 de fevereiro, pelo Presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, e pelos representantes da ACCLBI, o Presidente Carlos Andrade e o Secretário da Direção Rui Manteigas.

O objetivo é estreitar a colaboração com a Associação de Criadores de Cavalos Lusitanos da Beira Interior, no sentido da sua atividade ser desenvolvida a partir de Idanha-a-Nova, em especial do Recinto da Feira Raiana. Pretendemos dinamizar ali um Centro Hípico para que as crianças e outros interessados tenham um espaço para andar a cavalo e ter contacto com esses animais”, refere o Presidente da Câmara de Idanha-a-Nova.

Armindo Jacinto adianta que “as infraestruturas já existentes naquele recinto, nomeadamente o Picadeiro, deverão ser reforçadas para funcionamento do Centro Hípico durante todo o ano”.

Para a ACCLBI, este protocolo é uma oportunidade para potenciar e alargar as atividades desenvolvidas em torno da promoção do Cavalo Puro-Sangue Lusitano e do concelho de Idanha-a-Nova.

O desenvolvimento de ações de colaboração – em áreas como a educação, a formação, a atividade turística ou a organização de eventos –  irá contribuir para a realização dos objetivos da Associação.

Publicado em Idanha-a-Nova | Tags , , | Deixe o seu comentário