( Em actualização) Fogo grave na Sertã faz já 10 feridos, 9 bombeiros e 1 civil

. 10 feridos, 9 Bombeiros e 1 civil

. Mais de 500 Bombeiros combatem, oriundos de várias Corporações

. 7 viaturas de Oleiros e tripulações empenhadas no combate

Mais de 500 operacionais, apoiados por 180 viaturas e oito meios aéreos, combatiam às 17:50 um incêndio florestal na Sertã, que obrigou ao corte da Estrada Nacional (EN) 2, disse à Lusa fonte da Protecção Civil.
Fogo combatido por mais de 300 operacionais na Sertã motiva corte da EN2

Segundo a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco, o incêndio, que deflagrou pelas 14:50, na localidade de Marmeleiro, concelho da Sertã, “está activo e lavra com intensidade devido ao vento que se faz sentir no local”.

A EN2 está cortada nos dois sentidos entre Vila de Rei e Sertã.

A fonte do CDOS de Castelo Branco disse que não há casas atingidas pelas chamas e sublinhou que, pelas 18:00, não é ainda possível confirmar se há ou não feridos.

No terreno, estavam àquela hora a combater as chamas 310 operacionais, apoiados por 85 viaturas e oito meios aéreos.

Publicado em Bombeiros, Castelo Branco, Destaques, Sertã | Publicar um comentário

ALIANÇA de Castelo Branco vê vandalizados os seus cartazes

Cartazes retirados e vandalizados em Castelo Branco

Durante a noite passada foram retirados e vandalizados cartazes de campanha do partido Aliança na cidade de Castelo Branco

A Aliança Castelo Branco repudia este tipo de atitude de desrespeito pela campanha eleitoral de qualquer partido.
“O que moverá alguém a tomar tal atitude?

Será que as medidas que preconizamos para os habitantes do distrito incomodam? Onde anda a exigência do dever cívico e a exigência ética dos cidadãos que colocam em causa a condição de liberdade e a negação de cidadania política?” questiona a direcção de campanha no distrito de Castelo Branco.

Considera ainda que “este é um comportamento antidemocrático só entendido e impulsionado pela mediocridade”

O nosso distrito merece mais respeito, a democracia merece ser respeitada.

  • Redacção

 

Publicado em Destaques, Política | Tags | Publicar um comentário

Tempo de Pastores em Cernache do Bonjardim, dias 20, 21 e 22 de Setembro

TEMPO DE PASTORES
Para celebrar a Cultura Pastoril das gentes Beira Baixa, nos traços que as caracterizam tão profundamente enquanto comunidades agro-pastoris, “Tempo de Pastores” propõe um conjunto de actividades artísticas, culturais e lúdicas, que vão dos concertos às animações, das palestras às exposições, sem esquecer a folia e a gastronomia pastoril.
Nos dias 20, 21 e 22 de Setembro de 2019, em Cernache do Bonjardim, mais precisamente no Atelier Túlio Vitorino, terá lugar uma festa dedicada aos pastores e à Cultura Pastoril da Beira Baixa.

O evento é uma produção da Destarte Cooperativa em parceria com o Município da Sertã.

De assinalar ainda que o evento “Tempo de Pastores” integra a programação das “Jornadas Europeias da Cultura” e foi classificado como “EcoEvento” pela Valnor.
Na área do jardim do Atelier Túlio Vitorino serão apresentados dois concertos musicais distintos, ambos alusivos à música tradicional, pela banda “Cantos da Terra Lusa”, um projecto musical de formação aberta com participações de diversos músicos convidados.

O concerto “Sons da Pastorícia” terá a direcção musical do músico João Paulo Leitão; e o concerto “Modas do labor, da Fé e do Lazer”, terá a direcção musical do cantautor Miguel Calhaz, ambos com ligações à Beira Interior e à região da Sertã. Não esquecendo a música popular regional, terão também lugar concertos dos “Cavaquinhos do Clube da Sertã”e do “Grupo de Adufes de Penha Garcia”, entre outros, que interpretarão alguns temas da música popular tradicional.
Estará também patente ao público, no espaço do Atelier Túlio Vitorino, uma exposição dedicada à Cultura Pastoril da região, subdividida em dois áreas: “Artefactos do Pastor” e “Instrumentos Musicais Tradicionais”. A exposição de artefactos pastoris é composta por um acervo de utensílios e objectos esculpidos por pastores que lhes impuseram a sua marca estética. A pureza e a simplicidade dos objectos expostos transporta o visitante a esse universo próximo e distante que foi “Tempo de Pastores”. A exposição foi construída a partir do espólio de diversos coleccionadores privados e tem a curadoria de José Magalhães e Maria Sá Pereira Capelo.
Entre os oradores convidados para proferir as palestras estão três investigadores da cultura pastoril regional, que têm produzido estudos sobre o tema sob diferentes perspectivas: Manuel Lopes Marcelo, Eddy Chambino e Maria Sá Pereira Capelo.

Também a presença do pastoril na literatura portuguesa, será o tema a tratar numa palestra de Elisabeth Morão.
Na área da animação está prevista a apresentação de um filme documental dedicado aos pastores, com apresentação de Eddy Chambino, e uma conversa aberta acerca do tema pastoril. A animação musical no recinto e na vila estará a cargo de um grupo de músicos que farão relembrar alguns temas da música tradicional e das tertúlias pastoris.
Serão três dias a festejar a cultura que emana do modo de vida ancestral das gentes da região do centro interior, para a celebrar em todas as suas vertentes.

Dada a diversidade do programa, os visitantes poderão desfrutar de diferentes actividades e momentos artísticos e culturais, do popular ao erudito.

Publicado em Destaques, Educação, Inclusão, Sertã | Tags | Publicar um comentário

ALIANÇA apresenta candidatos e programa na sexta-feira, dia 6 no Porto às 15 horas

Programa e Cabeças de Lista pelos distritos apresentados na seta-feira, dia 6, às 15H00 no Auditório da Faculdade de Ciências, Polo Zero

A apresentação do programa da Aliança às eleições legislativas de 6 de outubro decorrerá na cidade do Porto na sexta-feira, dia 6, às 15H00.

Na mesma ocasião serão dados a conhecer todos os cabeças de lista, a Aliança concorre em todos os círculos eleitorais do continente, das regiões autónomas, da Europa e Resto do Mundo.

Pelo círculo eleitoral do distrito Castelo Branco Ana Camilo revelou já algumas das medidas que serão apresentadas no próximo dia 6, exactamente um mês antes do acto eleitoral. “Todo o programa foi construído com os contributos de todos os distritos.

Durante 8 semanas estivemos na estrada a ouvir os Portugueses, tenho a certeza que este é um programa que tem em conta as nossas 3 grandes causas transversais, Coesão Territorial, Crescimento Económico e Combate à Pobreza e Exclusão Socialreferiu Ana Camilo. Acrescentou ainda que todas as medidas que serão apresentadas contribuem positivamente para o bem-estar dos habitantes do nosso distrito, como sejam a “isenção de portagens na A23, os medicamentos gratuitos para pensionistas e reformados cujo rendimento esteja abaixo do ordenado mínimo nacional, a reflorestação das áreas ardidas bem como a extensão do regadio existente, a transferência de ministérios e serviços públicos para o distrito entre outras”, concluiu Ana Camilo. 

  • Nota da redacção: O Partido ALIANÇA alterou a data para Domingo, que agora rectificamos.
Publicado em Castelo Branco, Destaques | Tags , | 2 Comentários

D. José Tolentino vai ser Cardeal

. Portugal mais próximo de vir a ter um Papa

O consistório para a criação de 13 novos cardeais está marcado para 5 de outubro. Portugal passa a ter cinco membros no Colégio Cardinalício, três deles eleitores

Portugal vai ter mais um cardeal.

O Papa anunciou hoje no Vaticano a criação como cardeal do arcebispo português D. José Tolentino Mendonça, bibliotecário e arquivista da Santa Sé. Tolentino Mendonça, de 53 anos, passa a ser o segundo membro mais jovem do Colégio Cardinalício. O consistório para a criação de 13 novos cardeais (10 eleitores) está marcado para 5 de outubro, no Vaticano.

O nome de D. José Tolentino Mendonça foi o segundo a ser anunciado, numa lista que inclui colaboradores diretos do Papa e responsáveis de várias dioceses do mundo. O arcebispo madeirense torna-se o sexto cardeal português do século XXI e o terceiro a ser designado pelo Papa Francisco: junta-se a D. Manuel Clemente e D. António Marto no Colégio Cardinalício. D. José Saraiva Martins (87 anos) e D. Manuel Monteiro de Castro (81) são os outros dois cardeais portugueses, ambos já com mais de 80 anos e sem direito a voto na eleição de um novo Papa.

O arcebispo madeirense torna-se o sexto cardeal português do século XXI e o terceiro a ser designado pelo Papa Francisco: junta-se a D. José Saraiva Martins, D. Manuel Monteiro de Castro, D. Manuel Clemente e D. António Marto no Colégio Cardinalício

Com esta nomeação, Portugal reforça o seu peso no Colégio Cardinalício, passando de décimo para nono país mais representado, com cinco cardeais, três deles eleitores. Espanha também ganha dois cardeais, passando para 15 – sete deles eleitores -, os mesmos dos Estados Unidos da América. Uma lista liderada pela Itália, que hoje também ganhou dois cardeais: fica com 43, 23 deles com direito de voto.

Portugal teve até hoje 45 cardeais, uma lista iniciada pelo Mestre Gil, escolhido pelo Papa Urbano IV (1195- 1264).

José Tolentino Calaça de Mendonça nasceu em Machico (Arquipélago da Madeira) a 15 de dezembro de 1965; foi ordenado padre em 1990 e bispo em 2018. Biblista, investigador, poeta e ensaísta, foi condecorado com o grau de Comendador da Ordem de Santiago da Espada por Aníbal Cavaco Silva, presidente da República, em 2015.

No próximo ano, será o novo cardeal português a fazer o discurso do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, depois de Marcelo Rebelo de Sousa o ter convidado para presidir à comissão organizadora das comemorações do 10 de junho.

O Presidente da República já manifestou “o mais profundo júbilo pela elevação do Senhor Dom José Tolentino de Mendonça ao Cardinalato, traduzindo o reconhecimento de uma personalidade ímpar, assim como da presença da Igreja Católica na nossa sociedade, o que muito prestigia Portugal”. Marcelo Rebelo de Sousa sublinha “a excecional relevância do novo cardeal como filósofo, pensador, escritor, professor e humanista” e informou, na página da presidência, que tenciona estar presente na cerimónias de imposição do barrete cardinalício.

O Colégio Cardinalício tem 118 eleitores (57 dos quais criados por Francisco) e 197 cardeais com mais de 80 anos, sem direito a voto num Conclave para eleição de um novo Papa. Dos cardeais eleitores, 50 são da Europa, 33 da América, 31 da África e Ásia, quatro da Oceânia.

O membro mais jovem do Colégio é D. Dieudonné Nzapalainga, cardeal da República Centro-Africana, de 52 anos.

  • Com Eclesia, DN , Redacção e Fontes
Publicado em Comunidades, Destaques, Igreja católica, Inclusão, Oleiros | Tags | Publicar um comentário

PAN apresenta a Advogada Rebeca Lopes como cabeça de lista em Castelo Branco

PAN entregou Lista de Candidatura às Legislativas 2019 no Tribunal Judicial da Comarca de Castelo Branco

A cabeça de lista do PAN às Eleições Legislativas 2019 pelo círculo de Castelo Branco, e
igualmente mandatária da campanha, Rebeca Lopes, entregou esta sexta-feira,
dia 23 de Agosto, pelas 14h00, a sua Lista de Candidatura no Tribunal Judicial da
Comarca de Castelo Branco.

Algumas notas do Programa eleitoral do PAN

O programa eleitoral, o calendário e ações de campanha serão divulgados no final do
mês de agosto. Depois de ter estado aberto à participação pública o programa focará
áreas determinantes no contexto político e social nacional, como serão as áreas do
combate à corrupção, ambiente, agricultura, saúde ou proteção animal.

O PAN propõe, no quadro de uma proposta de revisão constitucional, a criação de um tribunal com competência exclusiva para o julgamento de crimes de corrupção, a par do significativo reforço dos meios técnicos e humanos na área da justiça;

 A área ambiental será uma das prioridades do PAN.

O partido pretende criar um Seguro Público afeto a um superfundo ambiental para efeitos de remediação dos danos ambientais e proteção social dos trabalhadores (em caso de necessidade de suspensão de atividade de uma empresa reiteradamente poluidora, assegurar a proteção dos direitos destes trabalhadores);

 O modo atual de produção de alimentos é insustentável, para além de introduzir agrotóxicos na cadeia alimentar. A Agricultura Biológica tem um papel
fundamental no abastecimento alimentar seguro e sustentável, inclusivamente como mitigadora das alterações climáticas, promovendo a biodiversidade, utilizando de forma mais responsável recursos escassos como o solo, água ou energia, pelo que o programa do PAN apostará em corrigir as distorções de mercado que se verificam, nomeadamente o preço final ao consumidor, através de políticas fiscais que beneficiem modos de produção de alimentos mais sustentáveis e saudáveis como é o caso da Agricultura Biológica;

 O envelhecimento da população e o aumento das doenças crónicas não transmissíveis estão a exercer uma forte pressão sobre o Serviço Nacional de Saúde (SNS) com enormes dificuldades de resposta pela escassez de recursos.

O PAN acredita que a sustentabilidade do SNS passa, também e obrigatoriamente, pela implementação de políticas de prevenção da doença e de promoção da saúde e vida saudável. Estas têm assumido um caráter preocupantemente secundário, consequência da concentração quase exclusiva de todos os meios e recursos no tratamento da doença. A prevenção representa apenas 1% do Orçamento para a Saúde, o que é manifestamente insuficiente.

O PAN quer ainda reconhecer e regulamentar as carreiras de nutricionista e de psicólogo e garantir a presença destes profissionais nas escolas, hospitais e centros de saúde;  Implementação de um sistema público médico-veterinário de apoio às famílias carenciadas e aos movimentos associativos que tenham a seu cargo animais errantes ou abandonados.

O Distrito de Castelo Branco precisa de reflexão e avanço em questões que 
tem sido esquecidas e até ignoradas, quer a nível social, animal ou ambiental.”, conclui Rebeca Lopes.

Lista das primeiras candidatas e candidatos pelo círculo de Castelo Branco

1. Rebeca Lopes, 30 anos, Advogada, Pós-Graduada em Ciências Forenses, Investigação Criminal e Comportamento Desviante;

2. Ricardo da Cruz Galvão Pires, Técnico de Controlo de Qualidade, formado em Design de Comunicação;

3. Ana Rita Tomás Alves, Animadora Sócio-Cultural, Mestre em Gerontologia Social e Pós-Graduada em Intervenção com Doentes de Alzheimer e Outras Demências;

4. Sérgio Filipe Gonçalves Lourenço, Programador Informático, Mestre em Desenvolvimento Software e Sistemas Interactivos;

5. Inês Isabel Lopes Simão Barroso, Educadora de Infância, doutorada em Ciências da Educação e Psicopedagogia;

6. Pedro Luís Nunes Lourenço, Engenheiro Civil, Pós-Graduado em Construção Sustentável, Ciência Energética e Energias Renováveis;
7. Carlos Alberto Antunes Basílio, Administrativo.

Rebeca Lopes, Cabeça de lista do PAN em Castelo Branco, é Advogada

Rebeca Lopes, Cabeça de lista do PAN em Castelo Branco, é Advogada

Publicado em Castelo Branco, Destaques, Opinião | Tags , | Publicar um comentário

A greve que é necessário parar

O país assiste tranquilo ao desenrolar de uma greve sem tempo para terminar o que é insustentável e inaceitável.

O Governo introduziu um discurso forte e seguro e serenou Portugal.

Mas urge encontrar uma saída para as duas partes e fazer um encontro a meio caminho das ambições, independentemente das razões de cada parte.

As duas figuras mais salientes (ANTRAM e SIMMP ) devem agora moderar as intervenções e sair da crise com decência.

O país agradece.

PF

Publicado em Desemprego, Destaques, Forças Armadas, Oleiros | Tags , | Publicar um comentário

Portal da EDP Distribuição já é usado por todas as autarquias

Portal da EDP Distribuição já é usado por todas as autarquias

A EDP Distribuição desenvolveu em 2017, no âmbito da sua estratégia de digitalização, um portal inteiramente reservado às Autarquias.

Depois de um período experimental, e após implementação de algumas melhorias, o portal foi alargado a todo o território nacional em abril de 2018. O acesso ao portal pode também ser efetuado através do site – www.edpdistribuicao.pt, recentemente reformulado.

Esta área reservada é hoje usada pelas 278 Autarquias, sendo o canal de comunicação preferencial com a EDP Distribuição, contando já com mais de 1.300 interlocutores registados e de 25.000 pedidos submetidos. Só nos últimos três meses, este canal digital foi a porta de entrada de cerca de 60% do total de pedidos das Autarquias.

A empresa pretende ser um facilitador no dia a dia dos Municípios e aprofundar a sua relação com estes organismos.

Nesse sentido estão disponíveis diversas funcionalidades: pedidos de ampliação de rede de iluminação pública; reporte de avarias nos vários focos de iluminação; alertas de cortes programados de abastecimento de energia; acesso direto, e em tempo real, a toda a documentação relativa aos processos com a empresa, assim como consultas várias sobre os locais de consumo de que são titulares.

A EDP Distribuição continuará a apostar fortemente na automatização e digitalização dos seus serviços com o objetivo de proporcionar, aos seus clientes, um serviço mais rápido e eficaz.

Em 2020 esperam-se novidades com a entrada em produção de uma versão mais robusta, com novas funcionalidades e com a automatização dos processos.

Publicado em Destaques, Economia, Oleiros | Tags | Publicar um comentário

POR QUEM CHAMAM AS CHAMAS ? * Mendo Henriques

Por quem chamam as chamas?
Eu resido perto da rua Morais Soares, em Lisboa e um dia dei-me ao trabalho de saber exatamente quem ele era… Este ilustre diretor-geral de agricultura, no século XIX chamado Rodrigo Morais Soares, do partido dos agrocratas, do que seria hoje o “partido da terra”, foi quem mais lutou a partir da Regeneração para transformar os “montes claros” ou calvos, que era grande parte do país, em matas frondosas,debatendo qual o tipo de arvoredo adequado às nossas condições de terra e clima—–
Passaram 150 anos e pode-se dar muitas voltas à questão dos fogos mas todas vão dar ao mesmo sítio: por volta dos anos 80 mataram a visão de Morais Soares e criaram a visão errada do país como uma cidade litoral e um interior cada vez mais despovoado. Donde o despovoamento do interior, as periferias da Grande Lisboa e do Grande Porto e de Setúbal, a agroindústria, o eucaliptal, o excesso de autoestradas.
Nesse país despovoado, sobretudo nas serras e terras a norte do Tejo onde predomina o minifúndio, torna-se cada vez mais difícil combater incêndios provocados por incendiários pagos, incendiários loucos e incendiários casuais em percentagens que se desconhecem mas que deitam fogo ao material combustível. Não são apenas as matas que ardem. Arde o que as populações nelas construíram. Arde um pouco da alma de Portugal.
Nas matas da Portucel, nada arde. Perguntem-lhes porquê.
O país continua a arder porque abandonámos as leis de fomento agrário que já vinham do século XIX optando pelos desenvolvimentistas que comandaram o processo de integração na CEE.
Ao desmantelarem a Reforma Agrária, os ministros Cardoso e Cunha e Álvaro Barreto, do PSD , colocaram os agrários na caça aos subsídios da CEE e mandaram a população para as periferias de Lisboa, Porto e Setúbal, deixando em sua vez plantações de eucaliptos.
Nessa altura, Gonçalo Ribeiro Teles era um dos poucos ecologistas que pregava no deserto, enquanto os tecnocratas da agroindústria, os especialistas em engenharia financeira, os planeadores do betão e os criados das multinacionais fizeram do interior a terra de ninguém.
Ou só de alguns, muito poucos e muito idosos, por vezes as vítimas mortais dos trágicos fogos.
Este é o fado desde os anos 80 dos governos da AD, do Bloco Central, da PÁF, do PS, da Geringonça .
Ficaram a gerir os tachos das empresas públicas e o sistema de consultadoria da integração europeia, do desenvolvimento regional e do apoio às autarquias. Morreu um país rural que já não volta mas pouco se aprendeu com os bons exemplos e boas práticas, do Minho ao Algarve, da agricultura dos vinhos, do azeite, das frutas e das hortas de legumes em que somos talvez e apenas, dos melhores do mundo
Por quem chamam as chamas dos incêndios?
Quando vamos entender que as chamas trágicas dos incêndios de Verão estão a apelar para que mudemos a nossa atitude para com a nossa terra …. em vez de julgarmos que é o Governo a lançar dinheiro às pazadas para não sei quantos serviços de combate aos fogos que vai resolver quem queremos ser como país……?
* Mendo Henriques, Colunista Especializado

 

Publicado em Bombeiros, Comunidades, Destaques, Justiça, Oleiros | Tags , | Publicar um comentário

Um novo livro sobre a História e Vida de Corgas

A não perder.

Corgas, história e vida

Corgas, história e vida

Publicado em História, Proença-a-Nova | Tags , | Publicar um comentário
  • RSS
  • Twitter
  • Tumblr
  • Facebook
  • LinkedIn