Idanha-a-Nova lidera consórcio para criação do Polo Eueopeu de Inovação Digital

CoLAB de Idanha lidera consórcio para criação de Polo Europeu de Inovação Digital

O CoLAB de Idanha-a-Nova está a liderar um consórcio nacional numa candidatura para criação de um Polo Europeu de Inovação Digital (EDIH), no valor de 10,8 Milhões de Euros, para acelerar a transição para modelos de agricultura sustentável.

Este consórcio de 12 membros é liderado pela Food4Sustainability.org e tem como parceiros Universidade da Beira Interior (UBI), Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), a Rede Portuguesa de Matemática para a Indústria e Inovação (PT-MATHS-IN), Terraprima, Building Global Innovators (BGI), Centro de Biotecnologia de Plantas da Beira Interior (CBPBI), Abilis, Agrobio, KIWA Sativa, Fraunhofer e Aircentre.

Após a fase nacional, o consórcio pretende apresentar já em março a candidatura ao Programa ‘Digital Europe’, com o intuito de integrar a rede europeia de Polos de Inovação Digital (European Digital Innovation Hubs – EDIH).

O objetivo central desta rede de polos é oferecer soluções e serviços aos desafios empresariais de digitalização das micro, pequenas e médias empresas, de forma a melhorarem os seus processos, produtos ou serviços, por via da automatização ou incorporação de tecnologias disruptivas.

O foco do EDIH Food4Sustainability (EDIH-F4S) são as pequenas e médias explorações agrícolas, tipicamente de 5 a 50 hectares de dimensão, sendo o seu propósito fundamental capacitar os pequenos e médios agricultores em técnicas de agricultura sustentável, bem como facilitar o seu processo de digitalização e finalmente a sua certificação, recorrendo aos normativos internacionais, incluindo a agricultura biológica (AB), GlobalGAP, entre outros emergentes.

Em termos de objetivos concretos, o EDIH-F4S apresenta metas ambiciosas.

Em 7 anos, quer capacitar mais de 7700 agricultores em Portugal em técnicas avançadas de agricultura sustentável, implementar melhorias em 900 explorações agrícolas e certificar mais de 200 destas.

A Agenda Digital para a Europa prevê através do programa quadro que agora se inicia – HorizonteEuropa – financiar até 4 polos EDIH oriundos de Portugal, com um financiamento de até 50% da atividade planeada para 7 anos, enquanto o Plano de Recuperação e Resiliência nacional aportará 25% de financiamento adicional.

Neste sentido, o EDIH-F4S, com sede proposta em Idanha-a-Nova, apresenta-se totalmente alinhado com o “Green Deal” – pacto ecológico europeu que tem como grande meta que a Europa se torne neutra em carbono até 2050.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Idanha-a-Nova com as tags , , . ligação permanente.