Idanha-a-Nova com escolas de acolhimento durante o confinamento

EB 1 de Idanha

Idanha com escolas de acolhimento durante o confinamento

Na sequência do encerramento das escolas decretado pelo Governo, foram definidas duas escolas no concelho de Idanha-a-Nova para acolhimento dos filhos de trabalhadores de serviços essenciais.

Assim, estão disponíveis a Escola Básica de Idanha-a-Nova e a Escola Básica de Penha Garcia.

Com esta medida pretende-se que os profissionais de serviços essenciais, mobilizados para serviço presencial neste período de confinamento resultante da pandemia de COVID-19, possam dispor de um local de acolhimento para os seus filhos, na ausência de soluções alternativas.

As escolas de acolhimento destinam-se a crianças até aos 12 anos, filhos ou outros dependentes a cargo de:

  1. a) Profissionais de saúde, das forças e serviços de segurança e de socorro, incluindo os bombeiros voluntários, e das forças armadas;
  2. b) Trabalhadores dos serviços públicos essenciais;
  3. c) Trabalhadores de instituições, equipamentos sociais ou de entidades que desenvolvam respostas de carácter residencial de apoio social e de saúde às pessoas idosas, às pessoas com deficiência, às crianças e jovens em perigo e às vítimas de violência doméstica;
  4. d) Trabalhadores de serviços de gestão e manutenção de infraestruturas essenciais, bem como de outros serviços essenciais.

As refeições estão a ser asseguradas pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, em articulação com o Gabinete de Apoio à Família do Agrupamento de Escolas e a CPCJ de Idanha-a-Nova.

Para mais informações, os encarregados de educação deverão contactar o Gabinete de Educação da Câmara de Idanha-a-Nova, através do 965 227 837.

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova reitera o seu total apoio, solidariedade e reconhecimento pela dedicação de todos aqueles que têm de exercer as suas funções de forma presencial.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Idanha-a-Nova. ligação permanente.