APFN apresenta estudo e disparidades do preço da água no Distrito de Castelo Branco

  • APFN, Associação Portuguesa das Famílias Numerosas

Distrito de Castelo Branco com disparidades no custo da água

A 5ª edição do Estudo Comparativo dos Tarifários de Abastecimento de Água de Portugal, realizado pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN), revela as inúmeras diferenças no preço da água em Portugal considerando o município em que se vive e também a dimensão familiar.

No distrito de Castelo Branco, uma pessoa paga por mês 3,09€ se viver no município de Vila de Rei, ou paga duas vezes mais se viver no município da Covilhã, 7,51€.

No que diz respeito à tarifa variável, o preço médio no distrito de Castelo Branco (0,83€ por m3 consumido) foi superior ao da média nacional (0,81€ por cada m3).

Pela positiva está o preço médio da tarifa fixa de abastecimento de água do distrito que foi de 2,75€, enquanto que a mesma rúbrica a nível nacional se traduziu em 3,00 € por mês.

De destacar que nos municípios de Oleiros e de Proença-a-Nova a tarifa fixa foi gratuita durante o último ano para agregados familiares com mais de 4 elementos.

MunicípioDistritoTarifa FixaTarifa Variável
 (Preço por agregado €/mês)1 Pessoa
(Preço por pessoa €/mês)
3 Pessoas
(Preço por pessoa €/mês)
5 Pessoas
(Preço por pessoa €/mês)
7 Pessoas
(Preço por pessoa €/mês)
BelmonteCastelo Branco* 2,97 €1,11 €1,65 €2,14 €2,65 €
Castelo BrancoCastelo Branco4,00 €2,09 €2,32 €2,61 €2,29 €
CovilhãCastelo Branco6,08 €1,43 €2,60 €4,08 €4,98 €
FundãoCastelo Branco** 4,71€2,09 €3,96 €5,59 €5,91 €
Idanha-a-NovaCastelo Branco1,70 €2,74 €3,29 €3,20 €2,97 €
OleirosCastelo Branco*** 4,20 €1,13 €1,74 €1,97 €2,11 €
PenamacorCastelo Branco**** 2,95 €1,98 €2,25 €2,36 €2,21 €
Proença-a-NovaCastelo Branco*** 3,60 €2,30 €2,34 €2,36 €2,38 €
SertãCastelo Branco3,78 €2,34 €2,92 €3,19 €3,40 €
Vila de ReiCastelo Branco1,33 €1,76 €2,09 €1,57 €1,73 €
Vila Velha de RodãoCastelo Branco1,42 €3,42 €3,96 €4,32 €4,86 €
* Tarifa Fixa sofre uma redução de 10% para familias com 5 elementos, 15% para 6 elementos e 20% para 7 ou mais elementos.
** Tarifa Fixa sofre uma redução de 10% para 5 elementos, 20% para 6 elementos, 30% para 7 elementos, 40% para 8 elementos, 50% para 9/+.
***  Isenção da tarifa Fixa nos agregados com 5 ou mais elementos.
**** Tarifa Fixa sofre uma redução para 2,05€ nos agregados com 5 ou mais elementos.

Pela positiva, está o município de Proença-a-Nova que se destacou no ‘Ranking da Água: Discriminações familiares’, no TOP 10 de autarquias com o maior nível de justiça do custo da água na dimensão familiar no país.

Portugal contou em 2019 com um total de 207 municípios com um tarifário específico, de aplicação universal, para as famílias numerosas.

Foram criadas 14 novas tarifas familiares, no último ano, das quais se destacam a integração de quatro municípios do distrito de Castelo Branco: Belmonte, Castelo Branco, Oleiros e Proença-a-Nova. Apenas não apresentam esta tarifa os municípios de Covilhã, Sertã e Vila Velha de Rodão.

Estas são algumas das conclusões da 5ª edição do Estudo da Água promovido pela Associação Portuguesa das Famílias Numerosas (APFN) para o ano de 2019, que pode ser consultado na íntegra aqui.

O Estudo da Água foi realizado com o apoio mecenático da Fundação Millennium bcp.

Pode aceder aqui ao Comunicado nacional: Um copo de água continua a não custar o mesmo para todos

Metodologia

O estudo analisa os tarifários da água em vigor a 31 de dezembro de 2019 nos 308 municípios portugueses e tem por base os seguintes pressupostos:

  1. O consumo diárioper capitafoi estabelecido em 120 litros de água/dia – 3,6 m3/mês*;
  2. Foram consideradas as componentes: variável e fixa, do tarifário de abastecimento de água para consumo doméstico;
  3. Foram apenas considerados os Tarifários familiares de aplicação universal
  4. A análise baseou-se nos preços sem IVA incluído

*Esta média mensal corresponde aos padrões internacionais (Code for Sustainable Homes).

A análise da equidade do acesso à água foi avaliada calculando o custo real da água (fator fixo e fator variável) para um consumo mensal de 3,6 m3 (120 litros/dia) por pessoa e para dez dimensões familiares diferentes (de 1 a 10 pessoas).

Estudo Comparativo dos Tarifários de Abastecimento de Água de Portugal

A água é um bem essencial à Vida e o acesso a ela, quando não é livre, deve ser enquadrado de forma justa. E neste contexto que a Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) tem vindo a estudar o problema da falta de equidade nos tarifários de abastecimento de água em Portugal que, ainda hoje, obrigam a que a maioria das famílias portuguesas pague mais por cada litro de água à medida que vai tendo filhos.

O objetivo da APFN tem sido, por isso, sensibilizar a população portuguesa e os órgãos governativos – quer locais, quer nacionais – para a penalização a que as famílias, e principalmente as numerosas, têm vindo a ser sujeitas devido a estruturas tarifárias que não têm em conta a dimensão do agregado familiar.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco com as tags , , . ligação permanente.