Abolição de portagens na A23 e A25 é coligação positiva

Membros do Governo e a Presidente do Grupo Parlamentar do PS encetaram uma campanha de pressão sobre as restantes forças políticas no sentido de não constituírem aquilo que apelidam de coligações negativas e assim não aprovarem a reposição das SCUT e/ou redução do valor das portagens nas mesmas.

Dentro de dias a Assembleia da República vai votar propostas do PCP, que defende a abolição das portagens, e do PSD que propõe a redução do seu valor em 50%. Face a isto, membros do Governo e a Presidente do Grupo Parlamentar do PS encetaram uma campanha de pressão sobre as restantes forças políticas no sentido de não constituírem aquilo a que apelidam de coligações negativas e assim não aprovarem a reposição e/ou a redução do valor das portagens.

Perante estas intervenções do governo, a Plataforma Pela Reposição das SCUT vem deixar claro que “coligações negativas” são aquelas que o governo tem feito para impedir a abolição das portagens ou a redução do seu valor. Assim, para os membros da plataforma… “a conjugação de votos para a abolição e ou redução do preço das portagens nas ex. SCUT é na verdade uma coligação positiva” porque vai ao encontro dos interesses da população e é um contributo para o desenvolvimento do Interior, para a coesão territorial do País e para o combate às assimetrias regionais.

Vale a pena recordar ao Governo e à Presidente do Grupo Parlamentar do PS que as SCUT foram criadas para combater as assimetrias regionais, e que apenas foram portajadas em plena crise 2008-2009.

Recordar ainda que não existem alternativas aquelas SCUT, com a agravante da A23 e A25 terem sido decalcadas na IP2 e IP5.

Saberão os membros do governo que os preços das portagens nas SCUT são as mais caras do país, em contraponto com o troço Lisboa-Cascais, sempre em black friday?

Saberá o Ministro das Finanças que até 2012 as receitas líquidas das portagens nas SCUT nunca foram receita ordinária do OE até 2012? Vale a pena ainda recordar que um estudo do governo anterior do Ministério dos Transportes demonstrou que até 50% de redução, a elasticidade procura-preço permite obter a mesma receita final.

Os Beirões estarão atentos às votações desta semana e certamente vão extrair as devidas conclusões, sobretudo depois da memorável marcha lenta de protesto e indignação da passada sexta feira.

MARCHA LENTA MEMORÁVEL EXIGE COLIGAÇÕES POSITIVAS A FAVOR DO INTERIOR

No dia 20 de Novembro de 2020 a Beira Interior foi palco de uma Marcha Lenta Memorável que teve a participação de centenas de automobilistas que, partindo da Guarda, da Covilhã, do Fundão e de Castelo Branco, se concentraram na Rotunda A23 Fundão Norte (início do Parque Industrial do Fundão), tendo aí recebido o apoio, a solidariedade e a compreensão de muitas outras centenas de automobilistas que, não integrando desde logo a Marcha, a ela se associaram, tornando-a numa acção que mostrou o sentir, o querer e a determinação das populações.

Na Marcha, trabalhadores, empresários, autarcas, dirigentes partidários e associativos, e população anónima disseram não à medida aprovada recentemente pelo governo da redução de 25% depois do oitavo dia de passagem na mesma via, porque ser um autêntico embuste pois, para a esmagadora maioria da população, não assegura qualquer redução.

Por isso, a Plataforma Pela Reposição das SCUT na A23 e na A25 vem saudar todos os que participaram na Marcha, esperando que assim continuem porque o objetivo final será a reposição das SCUT na sua versão original, ou seja, sem custos para o utilizador.

Plataforma

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *