EDP e Direcção-Geral da Educação apoiam Famílias para aulas à distância

EDP Distribuição e Direção-Geral da Educação apoiam Famílias para aulas à distância

Projeto Academia Digital para Pais oferece formação para o desenvolvimento de
competências digitais e ajuda a reduzir impacto da pandemia na vida das famílias

A EDP Distribuição acaba de lançar um projeto de literacia digital em todo o país
destinado a dar competências básicas aos pais e encarregados de educação,
preparando-as para acompanhar os seus filhos e educandos no ensino à distância.
A Academia Digital para Pais foi desenvolvida em parceria com a Direcção – Geral da
Educação (DGE) tendo como público alvo famílias residentes nos Territórios Educativos
de Intervenção Prioritária (TEIP), uma classificação que abrange 137 escolas
classificadas em áreas caracterizadas por maiores dificuldades económicas e sociais.
“Perante as crescentes dificuldades trazidas pela pandemia, desenvolvemos esta
iniciativa para dar um contributo estruturante: dotar as famílias de competências
digitais, simples, mas cada vez mais determinantes para o sucesso escolar e
profissional. Com a Academia Digital para Pais, ajudamos a reduzir assimetrias no
acesso à educação”, afirma João Torres, Presidente do Conselho de Administração da
EDP Distribuição.
Para a Direção-Geral da Educação, “o programa ‘Territórios Educativos de
Intervenção Prioritária – TEIP’ tem como principais objetivos a melhoria do processo
educativo, bem como a prevenção do abandono e do absentismo, garantindo a igualdade
de oportunidades a todos os alunos no acesso a uma educação de qualidade. As escolas
TEIP adotam medidas diversificadas e adequadas ao contexto local, com a
preocupação de envolver as famílias no acompanhamento do percurso escolar dos
seus educandos. A DGE, ao associar-se à EDP Distribuição, na promoção da “Academia
Digital para Pais”, reconhece nesta iniciativa uma importante ferramenta não só para a
capacitação digital das famílias, mas também para o seu envolvimento pleno no Plano
de Transição Digital da Educação”, afirma o Diretor-Geral, José Vítor Pedroso.
Numa 1ª fase, que já se encontra a decorrer, as escolas têm de aderir ao projeto no
site da Direção Geral da Educação até 18 de novembro. Numa 2ª fase que arranca a 27
de novembro, os encarregados de educação interessados devem formalizar a sua
inscrição na escola aderente do seu educando. As sessões formativas têm início em
janeiro de 2021.
O objetivo é que em 8 horas, repartidas por várias sessões diárias, os formandos
consigam dominar o essencial da utilização de um computador e da internet para
apoiar os filhos no acompanhamento das aulas ou na realização dos trabalhos de casa.

2
Serão ainda transmitidos conhecimentos básicos sobre como aceder a serviços
públicos e privados através dos respetivos canais digitais, cada vez mais utilizados.
A frequência é gratuita e as sessões de formação serão de curta duração, em horário
pós-laboral, de modo a facilitar a adesão dos pais ou encarregados de educação de
alunos do 1º e 2º ciclo do Ensino Básico.
A formação será feita de forma presencial, na escola aderente e com o cumprimento
rigoroso de todas as normas de segurança devido à pandemia. Por esta razão, o
número de formandos na sala será também limitado, de forma a que sejam sempre
cumpridas todas as normas das autoridades competentes.
Os formandos terão direito a prémios de participação, designadamente material
escolar e cabazes alimentares.
As escolas aderentes mobilizam professores e jovens alunos que, em regime de
voluntariado, assumirão o papel de formadores.
A Academia Digital para Pais assenta na convicção de que a cidadania digital é
indispensável à inclusão social, em particular na atual situação de crise sanitária e
económica.
Regulamento e mais informações em: https://www.dge.mec.pt/academia-digital-para-
pais

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Comunidades, Oleiros com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *