Arrebita Idanha Bio foi tremendo sucesso

. Arrebita Idanha Bio supera todas as expectativas!

. Ministra da Agricultura aplaude dinamismo de Idanha na agricultura biológica

O Arrebita Idanha Bio levou até Penha Garcia e Idanha-a-Velha uma experiência gastronómica inesquecível, no passado fim de semana (3 e 4 de outubro).

Com 25 dos principais Chefs portugueses a cozinhar ao ar livre, entre os quais seis com Estrelas Michelin, aliou na perfeição a mais prestigiada gastronomia portuguesa com os melhores produtos biológicos locais.

O Arrebita Idanha Bio foi organizado pela Amuse Bouche e pelo Município de Idanha-a-Nova e superou as melhores expectativas, com uma grande afluência de visitantes que quiseram saborear as propostas gastronómicas dos maiores nomes da cozinha nacional, como José Avillez, Rui Paula, Alexandre Silva, Diogo Rocha, Gil Fernandes, Louis Anjos, José Júlio Vintém e Marlene Vieira.

“A Amuse Bouche desafiou-nos para a realização da segunda edição do Arrebita Portugal, e nós juntámos a temática biológica e da sustentabilidade, por entre o património geológico de Penha Garcia e histórico-cultural de Idanha-a-Velha. Tivemos assim grandes referências da gastronomia portuguesa a potenciar os nossos produtos biológicos, numa grande promoção desta Bio-Região e Território UNESCO”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

Para Armindo Jacinto, o Arrebita Idanha Bio respondeu ainda aos desafios da atualidade: “Além de uma experiência magnífica para todos os vieram até cá, o Arrebita combinou tradição e inovação para mostrar que o futuro está nos produtos biológicos locais, nos circuitos curtos de comercialização e na economia circular com vista a uma produção mais amiga do ambiente”.

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, teve a oportunidade de visitar o Arrebita Idanha Bio. A governante aplaudiu a “simbiose perfeita do património natural e cultural com o melhor património gastronómico, com base na produção biológica, pelas mãos de 25 dos melhores chefs que vieram até Idanha trabalhar os produtos locais com a sua grande criatividade”.

O Arrebita Idanha Bio conquistou inúmeros visitantes de todo o país e além-fronteiras. Foram dois dias em contacto com a natureza, que tiveram como pano de fundo os fósseis e moinhos do Parque Icnológico de Penha Garcia e as ruas e ruínas arqueológicas da aldeia histórica de Idanha-a-Velha.

Paulo Barata, da Amuse Bouche, revela os ingredientes do sucesso: “Em Penha Garcia e em Idanha-a-Velha há cenários amplos e magníficos que oferecem confiança ao público. A estes lugares incríveis, e aos seus produtos biológicos, juntámos um cartaz de excelência que incluiu seis chefs com Estrelas Michelin, muitos nomes sonantes da gastronomia nacional e ainda os chefs locais, que estiveram à altura do desafio”.

O Arrebita Idanha Bio decorreu em segurança. Em conformidade com as actuais regras do Estado de Contingência, o número de visitantes foi controlado em permanência e o uso de máscara foi obrigatório. Houve ainda estações de higienização ao longo de todo o percurso.

Ministra da Agricultura aplaude dinamismo de Idanha na agricultura biológica

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, elogiou a estratégia de Idanha-a-Nova, a primeira Bio-Região de Portugal, para a promoção da agricultura biológica e de sistemas alimentares mais sustentáveis.

“Quero muito valorizar o papel que a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova tem tido na assunção do compromisso de aumentarmos a nossa produção biológica.

A Agenda da Inovação para a Agricultura 2030 (apresentada em setembro último) estabelece que queremos no país pelo menos 50% da superfície agrícola utilizável em modo sustentável reconhecido.

Além disso, o desafio que nos é colocado pela Comissão Europeia é que 25% desse território esteja em Modo de Produção Biológico”, afirmou a governante.

A Ministra da Agricultura falava no evento gastronómico Arrebita Idanha Bio, que decorreu nos dias 3 e 4 de outubro em Penha Garcia e Idanha-a-Velha, no concelho de Idanha-a-Nova.

O evento desafiou 25 dos principais chefs de Portugal a cozinharem com os melhores produtos biológicos locais, numa grande celebração da aliança entre a tradição e a inovação.

Maria do Céu Antunes acrescentou que “o Modo de Produção Biológica tem um retorno não só no que diz respeito à nossa saúde e bem-estar, como também no combate às alterações climáticas.

Nós precisamos de gastar menos água e de preservar o solo, mas também precisamos de aumentar a nossa produção para fazer face à expectativa de aumento demográfico a nível mundial”.

Idanha-a-Nova tem tido um papel ativo neste processo. Em 2018 tornou-se no primeiro município português a aderir à Rede Internacional de Bio/Eco-Regiões, motivando mais tarde outras a regiões a aderir a esta organização.

É também sede do CoLAB Food4Sustainability, um laboratório colaborativo apoiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Tem previsto um investimento de cerca de 8 milhões de euros e a criação de cerca de 20 postos de trabalho, altamente qualificados, com vista a testar tecnologias para melhorar a produção alimentar em termos de impacto no ambiente e de mitigação de CO2.

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Idanha-a-Nova com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *