Câmara de Idanha-a-Nova assume a gestão da Estação Arqueológica de Idanha-a-Velha

Câmara de Idanha-a-Nova assume a gestão da Estação Arqueológica de Idanha-a-Velha

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova e o Governo formalizaram a transferência para a autarquia de competências de gestão, valorização e conservação da Estação Arqueológica de Idanha-a-Velha.

A cerimónia protocolar teve lugar na Sé Catedral de Idanha-a-Velha, na quarta-feira, 30 de setembro.

Na sessão, a Ministra da Cultura, Graça Fonseca, e a Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, assinaram autos de transferência de competências de gestão, valorização e conservação de equipamentos culturais para um conjunto de oito autarquias, entre as quais a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

“Felicito o Governo por ter escolhido a Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha para a realização deste ato oficial que traduz a boa articulação que se deseja entre a Administração Central e a Administração Local na valorização da nossa riqueza patrimonial”, afirmou o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova.

Armindo Jacinto sustentou que “Idanha-a-Velha – a romana Civitas Igaeditanorum, a visigótica Egitânia, a islâmica Idânia, a Velha Idanha – é hoje uma pequena localidade do nosso país, mas durante cerca de 1300 anos foi uma cidade de sucesso e o seu património histórico-cultural revela testemunhos das diferentes civilizações que a ocuparam”.

Para Ministra da Cultura, Graça Fonseca, o processo de descentralização de competência vem incentivar “um amplo acesso à cultura e uma maior proximidade às populações, promovendo-se a coesão territorial, social e económica, e reforçando-se a atração de visitantes tendo em conta o potencial dos equipamentos culturais. A vasta experiência municipal na gestão de equipamentos culturais deixa antever os efeitos muito positivos deste processo ao nível da melhoria do acesso e da participação cultural”.

Por seu lado, a Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, considera que a transferência destes equipamentos culturais, do Estado para as autarquias locais, segue “uma lógica de valorização e conservação dos imóveis e da sua maior abertura e proximidade às populações”.

A cerimónia contou também com as presenças do Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho, e da Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira.

Assim, foram transferidos os seguintes equipamentos culturais, para as respetivas autarquias: Estação Arqueológica de Idanha-a-Velha (Egitânia) para a Câmara de Idanha-a-Nova; Torre Centum Cellas para a Câmara de Belmonte; Castelo de Arnóia para a Câmara de Celorico de Basto; Memorial de Alpendurada para a Câmara de Marco de Canaveses; Castro de Cidadelhe para a Câmara de Mesão Frio; Castelo de Montemor-o-Velho para a Câmara de Montemor-o-Velho; Moinhos de Vento para a Câmara de Penacova; e Estação Romana da Quinta da Abicada e Monumentos de Alcalar para a Câmara de Portimão.

 

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Idanha-a-Nova. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *