Federação Portuguesa de Futebol reformula quadros competitivos

FPF reformula quadros competitivos de Futebol

A Associação Recreativa e Cultural de Oleiros, uma das formações representantes da Beira Baixa nos campeonatos nacionais, vai estar novamente envolvida na disputa do Campeonato de Portugal na temporada 2020/21.

A prova, também conhecida por Campeonato Nacional de Séniores, corresponde ao equivalente ao terceiro escalão do futebol nacional, abaixo da Liga NOS e da Liga Pro e acima das competições distritais. A partir de 2021/22, a situação será distinta, consequência de uma reformulação dos quadros competitivos levada a cabo pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF). 

Responsável máxima pelo Campeonato Portugal, a FPF anunciou a reformulação dos quadros competitivos no início de maio deste ano.

Em comunicado emitido a 6 de maio, a FPF anunciou o surgimento de mais uma competição no panorama nacional, denominada III Liga.

O surgimento deste novo contexto competitivo ditará uma reorganização das provas nacionais, pelo que o Campeonato de Portugal, actual terceiro escalão do futebol nacional, conforme mencionado anteriormente, passará a corresponder à quarta competição. Algumas casas de apostas online disponibilizam odds para os jogos das diversas competições nacionais, permitindo aferir as probabilidades na antecâmara de cada encontro e oferecendo serviços por meio dos quais os apostadores podem definir por si próprios as odds, o que traz a possibilidade de efetuar melhores apostas online em futebol, além de proporcionar eficiência ao mercado.

Mas, afinal, qual é a razão para a criação da III Liga? No comunicado que anuncia a sua criação, a FPF aponta como principais razões garantir o maior número possível de projetos equilibrados, promover o aumento da competitividade e da qualidade de jogo, aproximar os adeptos do futebol local e ainda criar espaços de desenvolvimento para os jogadores portugueses na transição dos sub-19 para os seniores. 

Que formato terá a III Liga?

A III Liga não arrancará já na próxima época desportiva, pelo que o Campeonato de Portugal continuará a ter o mesmo grau de importância, ou seja, corresponderá ao terceiro escalão português, e a ARCO continuará a debater-se naquele que segue como terceira principal competição de futebol nacional.

A nova competição, com pontapé de saída agendado para 2021/22, contará com 24 equipas, 22 vagas atribuídas a equipas do Campeonato de Portugal e as duas restantes aos clubes que vão cair da Liga Pro, ou seja, da II Liga. 

Assim, em 2020/21, o Campeonato de Portugal contará com 96 emblemas divididos por oito séries com 12 equipas cada. Até aqui, existiam quatro séries, cada uma com 18 clubes a concurso. Em 2020/21, o primeiro colocado de cada série irá apurar-se para um play-off de acesso à II Liga, que valerá o acesso a dois emblemas – ficando na III Liga as restantes equipas que não conseguirem o acesso. 

Estádio vazio

Estádio vazio

Os clubes que terminarem entre o 2º e o 5º lugares das séries vão jogar uma fase de acesso à III Liga para apurar quem serão as 16 apuradas para a nova competição. Adicionando as duas equipas que vão cair da II Liga, a competição será composta por 24 emblemas. Este modelo competitivo, já devidamente aprovado, irá vigorar até 2023. 

Na época 2020/21, o Oleiros será um dos representantes da Beira Baixa no Campeonato de Portugal, ladeado por Sport Benfica e Castelo Branco, Sertanense, Vitória de Sernache e Alcains.

A formação do Alcains é a mais recente integrante deste lote, após ter sido decretada vencedora do Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Castelo Branco. 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Desporto, Nacional com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *