COVID-19, abate-se com violência sobre o interior

Publicidade

O COVID-19, esse vírus maléfico, traiçoeira, abate-se com violência sobre o interior. O Distrito de Castelo Branco sofre já fortemente o impacto.

Só em Março inscreveram-se no Centro de Emprego de Castelo Branco 727 novos desempregados, na Guarda 477.

Em Lay-Off estão já 3 162 trabalhadores, os novos “pobres” do tecido ainda empregado.

As empresas fecham, despedem ou reduzem pessoal sem perspectivas de retomar a normalidade.

Empresas como a Lanifato (Belmonte), Dalina (Castelo Branco) e Unideco (Penamacor) estão encerradas ou em Lay-Off.

Em Castelo Branco a Churrasqueira da Quinta despediu metade dos seus 45 trabalhadores.

São pequenas notas soltas de um desastre imenso que vem colidir com o interesse de desenvolver o interior já tão martirizado.

As Câmaras estão a actuar dentro das suas possibilidades.

Em Oleiros, entre outras medidas, a Câmara suporta o diferencial de medicamentos (paga a parte que não é paga pelo Estado).

Fazem testes, oferecem máscaras e desinfectante, aumentam as entregas às Juntas, mas todas reconhecem carecer de apoio estatal.

No plano do ensino também as Câmaras estão na linha da frente contribuindo com computadores (uns emprestados outros oferecidos) e ligações à internet.

Ao mesmo tempo vão sendo cancelados eventos tradicionais, muitos âncoras de desenvolvimento local e atracção de turistas.

Este rosário de desolação requer um esforço de unidade abrangente que parece estar a existir e a acontecer.

PF

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Comunidades, Destaques, Inclusão com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *