CDS pode derrapar para a extrema direita e competir com adversários desse campo

O antigo ministro António Pires de Lima foi hoje vaiado no 28.º Congresso do CDS-PP quando pediu a Francisco Rodrigues dos Santos que mostre respeito pelos adversários, e anunciou apoiar João Almeida à liderança do partido.
Pires de Lima pede a Rodrigues dos Santos que mostre respeito e é vaiado
* Foto de PAULO NOVAIS/LUSA
 Pires de Lima esteve bem e teve coragem

“Francisco Rodrigues dos Santos és seguramente um jovem com potencial, mas em democracia, se queres dar-te ao respeito, começa tu por mostrar respeito pelos teus adversários”, afirmou Pires de Lima perante o 28.º Congresso centrista.

O antigo ministro da Economia defendeu que se deve “dar tempo” ao candidato Francisco Rodrigues dos Santos para “apurar a sua cultura democrática, a cultura de respeito pelos outros e por quem pensa diferente”, suscitando uma sonora vaia por parte dos congressistas.

“Eu não quero ver o CDS voltar aos comportamentos tribais que o diminuíram em 1996, 1997 e 1998, um partido de máscara jovem mas de um conservadorismo retro, que não respeitava quem pensava diferente”, afirmou, insistiu que “o CDS não é uma tribo” e “pretender ser a casa sedutora da direita e do centro democrático”.

Perante os assobios, Pires de Lima, que já tinha esgotado o seu tempo de intervenção, de três minutos, retomou a palavra para afirmar que espera “que não seja este o espírito de intolerância que venha amanhã a liderar o partido”.

* Com Agências

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Opinião, Política com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *