PS e ALIANÇA afirmam-se pela consistência

EDITORIAL

PS e ALIANÇA afirmam-se pela consistência das propostas e pela preocupação que centram na Europa, motivo das presentes Eleições.

É vulgar o Partido no poder ser castigado nas Eleições Europeias.

Ao invés do que é habitual, os portugueses não encontram razões para castigar o Governo. As condições de vida melhoraram, o desemprego diminui, os salários crescem, as reposições de valores retirados pelo anterior governo sucedem-se, as contas batem certas, não foi preciso nunca um orçamento rectificativo (aplausos para Centeno) ao invés da sua antecessora que regularmente tinha de rectificar as contas feitas quase diáriamente…

O mesmo se passa com o nóvel ALIANÇA que apresenta um candidato ( Paulo Sande ) credível, conhecedor e livre de erros anteriores. Veja-se as propostas que vai apresentando como a da Região transfronteiriça de Castelo Branco, extremamente importante e que merecerá em breve comentário adequado.

O PSD à procura de um rumo apresenta pela terceira vez um candidato truculento (mas apenas isso), desfasado do objectivo principal para estas Eleições, faz com que o PSD vá caindo, podendo cair a um ponto insustentável para Rui Rio que comete o erro final de levar para a campanha o ex-líder desacreditado no país.

O CDS e o seu programa direitista de que Nuno Melo é expoente principal oscila e pode ter também uma derrota pesada o não eleger o seu segundo candidato.

O BE pela mão segura de Marisa Matias, concentrada nos objectivos, vai continuar a crescer.

Nota muito positiva para o esmagamento da extrema-direita pouco ou nada democrática, a gargalhada a que gerou o PPM ao ligar-se a “coisas” nauseabundas como o Chega ou o Basta (Basta mesmo) desacreditaram-se totalmente e não existem para os portugueses, felizmente.

No Domingo conferiremos as previsões que vão sendo lançadas pelas sondagens que chegam a admitir que o PSD caia para apenas 5 eleitos, o PS suba para 9 ou 10 e o ALIANÇA possa mesmo surpreender elegendo 2 Deputados, consagrando Pedro Santana Lopes como verdadeiro líder da Direita Democrática.

PF

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques, Oleiros, Política com as tags , . ligação permanente.

Uma Resposta a PS e ALIANÇA afirmam-se pela consistência

  1. Pingback: PS e ALIANÇA afirmam-se pela consistência - Partido Aliança

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *