Governo divulga freguesias em risco

O Governo divulgou hoje em Diário da República o mapa das 1.142 freguesias com risco elevado de incêndio florestal e que são prioritárias para limpeza de combustível.

O despacho conjunto dos secretários de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, e das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, define também os prazos para a realização das ações de fiscalização que devem incidir sobre as áreas prioritárias.
Estas 1.142 freguesias de primeira e segunda prioridade para ações de limpeza situam-se em 190 municípios localizados sobretudo no interior norte e centro.
No concelho da Sertã são consideradas prioritárias a União das Freguesias de Cumeada e Marmeleiro e a União das Freguesias de Ermida e Figueiredo. Em segunda prioridade surge a freguesia do Carvalhal, da Várzea dos Cavaleiros e a União das Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais.
No concelho de Oleiros são consideradas as freguesias de Cambas, Isna, Estreito-Vilar Barroco e Oleiros Amieira (1ª) e de Álvaro, Mosteiro e Sarnadas de São Simão (2ª). Quanto ao concelho de Proença-a-Nova vê nomeadas as freguesias de Montes da Senhora, São Pedro do Esteval, União das Freguesias de Proença-a-Nova e Peral e União das Freguesias de Sobreira Formosa e Alvito da Beira, como sendo de primeira prioridade.

No concelho de Vila de Rei são freguesias prioritárias as da Fundada e São João do Peso e de segunda prioridade a freguesia de Vila de Rei.
Em Vila Velha de Ródão as freguesias de Fratel e Sarnadas de Ródão são de primeira prioridade e a de Vila Velha de Ródão é considerada de segunda prioridade. No que respeita a Figueiró dos Vinhos vê inscrita a freguesia de Arega como segunda prioridade e Mação tem Amêndoa e Cardigos como 1ª prioridade.
Em Ferreira do Zêzere surgem Chãos e Igreja Nova do Sobral (1ª) e Ferreira do Zêzere e União de Freguesias de Areias e Pias (2ª). Finalmente no concelho de Pampilhosa da Serra são freguesias de primeira prioridade as de Dornelas do Zêzere, Janeiro de Baixo e Unhais-o-Velho.
A identificação das áreas de risco prioritário foi feita com base nas ocorrências de incêndio registadas em 2018.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Bombeiros, Oleiros com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *