D. Armando Esteves num dia histórico em Oleiros

Num dia histórico, Oleiros saudou D. Armando Esteves Domingues na sua terra natal

No dia 6 de janeiro, data em que se assinalavam 37 anos da sua ordenação sacerdotal, D. Armando Esteves Domingues – ordenado Bispo Auxiliar do Porto no passado dia 16 de dezembro – veio à sua terra natal, Oleiros, realizar uma celebração eucarística em ação de graças e uma bênção episcopal junto dos seus conterrâneos. Em Dia de Reis, num dia histórico para o concelho e tocante para todos os presentes, a engalanada Igreja Matriz foi pequena para acolher a Comunidade Oleirense que quis saudar o novo bispo, numa celebração sublime, carregada de simbolismo e que encheu a alma de tantos quantos não quiseram faltar a este acontecimento.

No final de uma Eucaristia bastante participada, teve lugar um momento musical de reflexão, num ensemble orquestral que encerrou com chave de ouro a iniciativa municipal Sons de Natal – que desde o dia 15 de dezembro tem percorrido as freguesias do concelho. Findo este momento, todos puderam cumprimentar D. Armando, seguindo-se um jantar de convívio onde não faltou a atuação do Rancho Folclórico e Etnográfico de Oleiros.

Na ocasião foram proferidas algumas palavras por parte das entidades presentes e foram entregues várias lembranças. Da parte do Município, em nome de todos os Oleirenses, foi oferecida uma Custódia da autoria de um artesão radicado no concelho, Jorge Marquez, a qual foi muito apreciada pelo enorme valor artístico que encerra. E porque este objeto simboliza o ato de guardar algo precioso, o presidente da Câmara Municipal de Oleiros, Dr. Fernando Jorge, lembrou a enorme honra e orgulho que foi para toda a Comunidade tão distinta nomeação, aproveitando para apelar que intercedesse por todos e que guardasse este povo no seu coração. O bispo Oleirense respondeu que era aqui que guardava as memórias e vivências dos anos essenciais para a sua formação, onde ficava a casa de família e as suas raízes e que podiam contar com ele para ajudar a dignificar o concelho e a região.

Recorde-se que D. Armando Esteves Domingues figurará para sempre na galeria dos ilustres de Oleiros, juntando-se agora a D. Jorge Themudo, Bispo de Cochim e Goa e a D. João Maria Pereira d´Amaral e Pimentel, Bispo de Angra do Heroísmo e autor da monografia “Memórias da Villa de Oleiros e do seu Concelho”.

Nota Biográfica

  1. Armando Esteves Domingues nasceu a 10 de Março de 1957, em Oleiros, distrito de Castelo Branco. Filho de Manuel Domingues e Maria Rosa Esteves, é o oitavo de onze irmãos. Atualmente, tem 17 sobrinhos e 18 sobrinhos netos.

O bispo Oleirense rumou a Viseu assim que concluiu a escola primária, em 1967. Com 10 anos de idade, entrou no Seminário Menor de S. José, em Fornos de Algodres. Quando terminou o curso de Teologia, em 1980, no Seminário Maior de Viseu, fez um ano de estágio pastoral em Roma, onde frequentou estudos sobre pastoral juvenil, espiritualidade e pastoral familiar, com incidência na preparação de noivos para o matrimónio. Realizou também trabalhos como tradutor de italiano/português em congressos internacionais.

Foi ordenado sacerdote na Sé Catedral de Viseu, a 3 de janeiro de 1982. Começou por dar apoio pastoral às paróquias de Fragosela e Santos Evos, mas em maio desse ano foi nomeado pároco de S. Martinho das Moitas, Gafanhão e Covas do Rio. Em outubro de 1983 assumiu também as paróquias de Reriz, nos concelhos de S. Pedro do Sul e Castro Daire.

A sua experiência como sacerdote passou também pelas capelanias militares. Em 1984 foi nomeado Capelão Militar na Força Aérea Portuguesa onde serviu, por exemplo, no Estado-Maior, na Base de Tropas Paraquedistas de Monsanto, no Comando da Força Aérea e no Comando das Tropas Paraquedistas. Passou também pela Base de Alfragide e foi adjunto do Capelão Chefe da Força Aérea. Ainda como militar, entre dezembro de 1984 e janeiro de 1987, foi assistente da 4.ª Secção do Escutismo na Região de Lisboa e adjunto do assistente Regional.

Regressou à diocese de Viseu em 1987, onde foi professor de Religião e Moral na Escola Secundária Emídio Navarro e assistente dos escuteiros, primeiro no Agrupamento 102 do Corpo Nacional de Escutas e depois, assistente regional do CNE, até 1996. Também colaborou com o Movimento de Educadores Católicos, com os Cursilhos de Cristandade e é assistente do Movimento Equipas de Casais de Nossa Senhora, onde acompanha duas equipas.

Na sua passagem por várias paróquias nos concelhos de Tondela e Vouzela, animou projetos na área social e educativa, um trabalho que acabou por dar origem à constituição de duas novas IPSS canónicas, em Torredeita e Boaldeia.

Foi ainda professor de Ética e Desenvolvimento Pessoal, na Escola Profissional de Torredeita, integrou o Conselho de Amigos da Fundação Joaquim dos Santos e de 1989 a 2016, foi diretor do Jornal “Voz de Torredeita e Boaldeia”.

  1. Armando Esteves Domingues passou ainda pela paróquia de S. Salvador e esteve na origem da criação da paróquia de Nossa Senhora do Viso, onde a nova igreja foi inaugurada em 2011. Em 2016/2017, foi professor no Seminário Maior de Viseu e orientou o estágio de quatro dos atuais novos padres da diocese. Em novembro de 2004, foi escolhido para ser o ecónomo da diocese, cargo que desempenhou até julho de 2015, quando foi nomeado vigário-geral da Diocese de Viseu.

No dia 27 de outubro de 2018 foi nomeado pelo Papa Francisco “Bispo Titular de Centenária e Auxiliar do Porto”, tendo a sua ordenação episcopal ocorrido no passado dia 16 de dezembro, na Sé Catedral de Viseu.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Igreja católica, Oleiros. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *