Grupo de nascidos em 1963 em Oleiros reuniu na Isna

Grupo de nascidos em 1963 em Oleiros visitou a Isna

Como em todos os anos desde 2003, este grupo com ligações fortes, realizou o 15º almoço, na Isna que este ano os recebeu contando com 115 convivas, um número sempre a crescer. Foi um dia de intenso convívio ue acabou com a maarcação do próximo encontro em 2019 na Freguesia do Sobral.

A equipa desste ano com o Alberto Ladeira, Maria do Céu e o Marcolino na liderança, esmerou-se como sempre e proporcionou um dia que começou pelas 10H00 e acabou pelas 22H00,visitando ao longo do dia pontos de interesse como a Ponte da Isna, visitou adegas, realizou a Missa com os Padres de sempre e almoçou (bom almoço, cabe aqui a nota especial ao cozinheiro).

Ponte da Isna

Ponte da Isna

Etelvina

Etelvina

Amigas convivem

Amigas convivem, Etelvina, Ivone e e Otília

belo bolo

belo bolo

quadro de organizadores

quadro de organizadores

Castanhas na casa do Alberto

Castanhas na casa do Alberto

parte do grupo

parte do grupo

Breves notas sobre a freguessia da Isna

O topónimo desta freguesia Isna reveste-se de alguma curiosidade, pois pode derivar de isanu “lugar de difícil acesso”, issanare “lugar saudável” ou igeana “limite do território Egitanense”.

Freguesia desde o ano de 1793 situa-se a Sul de Oleiros, com uma área de 27,9 Km2, mantendo características muito próprias, porventura fruto do seu isolamento, bastante acentuado pela serra do Cabeço da Rainha, onde se encontra o ponto mais alto do concelho.

Isna é um aglomerado populacional antigo, situado em terras férteis e com abundância aquífera, tendo-se desenvolvido a partir da Ribeira da Isna pela encosta de declives suaves.

Terra de forte tradição cinegética, por estas paragens andou El rei D. Carlos I em caçadas, atraído pela abundância de veados e javalis, tendo pelo menos uma noite prenoitado numa casa cuja foto exibimos. 

Rua Dom Carlos I

Rua Dom Carlos I

Casa onde dormiu El-Rei Dom Carlos I

Casa onde dormiu El-Rei Dom Carlos I

 

 

 

 

 

Na povoação existe uma rua com o seu nome, atestando este facto e um fontanário por ele mandado construir, a “Fonte das Mulheres”, há muito reclamado pela população feminina.

Nesta freguesia existem muitos soutos de castanheiros e searas de milho.

A broa de milho que aqui se faz é magnífica, como não se faz em mais nenhum lugar.

Desta freguesia fazem parte alguns aglomerados populacionais dos quais se destaca a Ribeira da Isna. O orago desta freguesia é Nossa Senhora das Dores.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Isna, Sobral com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *