Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente

Eram 10H11 minutos quando Portugal viu terminar o ciclo de Cavaco Silva e iniciar-se o de Marcelo Rebelo de Sousa.

Portugal, finalmente, tem novo Presidente.

Em tudo diferente.

Chegou a pé à Assembleia da República, afável, abrangente.

Um discurso unificador, pacificador pontuado pelas palavras escritas por Miguel Torga, num a propósito revelador de cultura, também nisso e evidentemente muito diferente do anterior presidente.

Um discurso de esperança, de unidade que todos os Partidos saudaram nos comentários posteriores.

É efectivamente uma esperança ter um Presidente normal, próximo dos portugueses, distendido, amávele culto.

A merecer respeito, coisa que o antecessor não conseguiu manter.

Uma esperança que saudamos.

A coroa de flores inabitual a Vasco da Gama sublinhando a universalidade do país e a natural a Luis vaz de Camões.

Nota negativa apenas para as bancadas do PCP, BE e Verdes que não aplaudiram um discurso tão promissor e até simpático para os próprios.

Lamentável.

Marcelo, Presidente

Marcelo, Presidente

 

 

 

 

 

Paulino B. Fernandes

Director

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Opinião, Política com as tags , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *