Frente Nacional vence 1ª volta das Regionais em França

Extrema-direita à frente em seis das 13 regiões em jogo

. Frente Nacional..30,6%

. Repúblicanos……27  %

. PSF…………………22,7%

.Abstenção ………..49%

Marine Le Pen e a sobrinha são as mais votadas em duas delas e, por isso, PS retira-se na segunda volta a favor de partido de Sarkozy

Assim que as votações encerraram e as sondagens à boca das urnas apontaram para uma vitória histórica da extrema-direita na primeira volta das eleições regionais, a questão colocou-se de imediato.

Iriam Os Republicanos e o PS aliar-se nas regiões em que ambos passam à segunda volta com candidatos da Frente Nacional, por forma a concentrar o apoio apenas numa das formações e assim evitar o triunfo do partido liderado por Marine Le Pen?

A resposta chegou pouco tempo depois: “Vou propor a rejeição de qualquer fusão ou retirada de listas”, disse o líder d’Os Republicanos Nicolas Sarkozy.

Do lado do PS, o seu número um, Jean-Christophe Cambadélis, anunciou a retirada das suas listas em duas regiões na segunda volta (Nord-Pas-de-Calais-Picardie e Provence-Alpes-côte d”Azur), por forma a travar a extrema-direita.

Isso deixará os eleitores socialistas a apoiar os conservadores daquele ex-presidente francês.

Visivelmente satisfeita, após conhecer os números das primeiras sondagens à boca das urnas, Marine Le Pen declarou ontem: “É um resultado magnífico que recebemos com humildade e responsabilidade. O povo exprimiu-se e com ele a França ergueu a cabeça.

Esta votação confirma o que os precedentes escrutínios anunciaram. O movimento nacional é de forma incontestável o primeiro partido“.

Prevendo já uma onda de críticas, a nível interno e também externo, a filha de Jean-Marie Le Pen, histórico e polémico líder da extrema-direita, deixou a garantia: “Não vamos ceder às pressões antidemocráticas das forças políticas e mediáticas. A campanha de difamação vai aumentar.”

Marine Le Pen

Marine Le Pen

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Política Internacional. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *