Castelo Branco recebeu Parlamento Jovem

Parlamento dos Jovens, alunos do Secundário

Eleitas as Escolas e deputados que representam Castelo Branco na Sessão Nacional

Foi realizada no dia 2 de Março de 2015, a Sessão Distrital do Ensino Secundário do Programa Parlamento dos Jovens de Castelo Branco, que teve lugar nos Serviços Descentralizados do Instituto Português do Desporto e Juventude de Castelo Branco, deu a conhecer a lista de jovens deputados que representarão o Círculo Eleitoral de Castelo Branco na Sessão Nacional, a realizar em Lisboa nos dias 25 e 26 de maio de 2015.

A mesa da sessão de abertura contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Dr. Luís Correia, do Deputado da Assembleia da República Dr. Carlos São Martinho, da representante da Direção Regional do Centro do Instituto Português do Desporto e Juventude Dra. Alda Ferreira, da representante da Assembleia da República, Dra. Paula Faria e o jovem Presidente da Sessão, José Alberto Ferreira – Escola Secundária Amato Lusitano, Castelo Branco

Na sessão estiveram presentes 16 escolas (48 deputados efetivos e 16 suplentes), tendo eleito para representarem o Círculo de Castelo Branco na Sessão Nacional, as seguintes escolas e respetivos deputados e deputadas:

  • Escola Secundária Amato Lusitano, de Castelo Branco
    • Deputados:  Luís Mota | Filipa Teles
  • Escola Básica e Secundária Pedro Álvares Cabral, de Belmonte
    • Deputados:  Miguel Gonçalves | Ana Gonçalves
  • Escola Secundária Quinta das Palmeiras, da Covilhã
    • Deputados:  João Pais | João Rosa

A Escola Profissional Agrícola Quinta da Lageosae a Escola Secundária da Sertã foram eleitas como suplentes.

Foi, ainda, eleito como Porta-voz do círculo eleitoral o deputado João Pais, da Escola Secundária Quinta das Palmeiras, da Covilhã

O tema proposto em nome do Círculo de Castelo Branco à Comissão Parlamentar de Educação e Ciência para debate no próximo ano lectivo foi: “Homossexualidade: Adoção”.

No Distrito de Castelo Branco o Programa Parlamento dos Jovens envolveu em todas as suas fases 17 escolas, 358 alunos, 3.876 eleitores inscritos,     1.869 votantes, 31 listas e 67 turmas.

A mesa que conduziu a sessão distrital foi constituída pelo Presidente: José Alberto Ferreira –  Escola Secundária Amato Lusitano, Castelo Branco, a Vice-Presidente: Paloma da Silva Nunes – Escola Secundária da Sertã e o Secretário: Luís Diniz – Escola Secundária Quinta das Palmeiras, Covilhã.

Este Programa, que a Assembleia da República organiza em colaboração, entre outras entidades, com o Instituto Português do Desporto e Juventude, tem por objectivo promover a educação para a cidadania e o interesse dos jovens pela participação cívica e pelo debate de temas de actualidade.

 Recomendação aprovada na sessão

CÍRCULO DE CASTELO BRANCO

Os deputados do círculo de Castelo Branco recomendam à Assembleia da República a adoção das seguintes medidas:

  1. Rever, de forma integrada, a rede escolar (pública e privada), retirando o financiamento ao ensino particular nas situações em que tal já não se prova estritamente necessário por questões socioeconómicas, demográficas ou de acessibilidades, direccionando os fundos retirados, ao ensino privado, para passar a custear mais o ensino público ao nível dos transportes, alimentação, material escolar, entre outros, ao abrigo da Lei.

Todavia, e reconhecendo o possível encerramento de muitos destes estabelecimentos (e as consequências negativas que daí adviriam), configurar-se-ia a hipótese de dar continuidade ao financiamento de cada escola caso esta:

a) apresente renovada orientação para o ensino profissional, num quadro de especialização regional e/ou de ligação às empresas, se tal se provar viável;

b) apresente um projeto educativo diferenciado e cuja oferta não se sobreponha à da escola pública.

  1.             Introduzir a obrigatoriedade da realização das Provas Finais do Ensino Secundário e do 3.º Ciclo por alunos do ensino público e privado nos mesmos locais, sendo vigiados por professores de ambos os ensinos, permitindo, assim, uma maior transparência neste modo de avaliação externa.
  1.  Redução do abandono escolar precoce. Para que o mesmo se consiga contornar é importante que as escolas ofereçam aos alunos oportunidades mais práticas e alternativas aos cursos de vertente teórica. A escola tem também que incentivar os seus alunos a prosseguir os estudos e a dedicarem-se aos mesmos, uma vez que estes nem sempre recebem esse apoio das suas famílias. É por isso importante a criação de sala de estudos, de projetos de trabalho, planos de estudo, entre outros.
  1. Consideramos que as escolas devem ter autonomia no desenho político, nomeadamente ao nível da gestão interna, já que os problemas que advêm do fato desta gestão ser externa, afetarem fortemente alunos, corpo docente e não docente. A autonomia possibilita maior gestão no desenvolvimento curricular e organização escolar, garantindo, assim, aos alunos um melhor aproveitamento.

 

* Aprovada na Sessão Distrital realizada a 2 de março de 2015, no Auditório do Instituto Português do Desporto e Juventude – Castelo Branco

Parlamento Jovem em Castelo Branco

Parlamento Jovem em Castelo Branco

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *