Um jogo de “paradas” muito altas que nenhum pode perder

O Eurogrupo alterou subitamente o caminho que se vinha desenvolvendo a “caminho” de um acordo decente e, a meio da reunião, resolveu encostar a Grécia às cordas.

Schauble, habituado a mandar e a decidir, foi surpreendido. A Grécia não encostou às cordas e a reunião terminou abruptamente.

O jogo, além de alto é perigoso.

A Grécia com a Dracma (a sua antiga moeda) desvaloriza entre 5o e 60%, torna-se um país atraente para o turismo, perde a possibilidade de importar devido à desvalorização. Mas, se os gregos conseguirem reorganizar o país, em breve poderão ter uma vida melhor.

E a Alemanha num cenário de rebentamento do EURO? Volta o Marco, super valorizado entre 50 e 60%. Como vai exportar?

Era bom o Senhor Schauble falar com os empresários alemães.

Ainda há outro problema, esse de geo-estratégia.

A Grécia é apetecível para a Rússia, para a China e, na verdade os EUA não permitirão essa aproximação, já em curso e poderão investir fortemente em Atenas.

Tudo em aberto e, seguramente, Schauble voltará mais macio à mesa das reuniões na próxima sexta-feira.

Schauble e Varoufakis

Schauble e Varoufakis

PF

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Política Internacional com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *