Presidente da Câmara da Covilhã propõe acordo a vereadores da CDU e do PSD

TENTATIVA DE CONSENSO O MAIS ALARGADO POSSÍVEL

covilha

O presidente da Câmara da Covilhã, que nas últimas autárquicas foi eleito pelo PS sem maioria absoluta, anunciou hoje que está disponível para estabelecer acordo e entregar pelouros aos vereadores da CDU e do PSD.

“Queremos construir soluções de futuro e, não tendo o PS maioria absoluta neste órgão, tem de, com humildade e elevado sentido de responsabilidade, chamar para o órgão os partidos políticos que foram também sufragados nas autárquicas”, afirmou na terça-feira, em resposta aos jornalistas dada no final de uma reunião extraordinária do executivo.

Vítor Pereira

Vítor Pereira

Em declarações à agência Lusa, Vítor Pereira referiu que o convite formal foi dirigido aos vereadores do PSD e da CDU (cada um destes partidos elegeu um vereador), aos quais reconhece o exercício de uma “oposição pela positiva”.

O autarca da cidade serrana recusou avançar pormenores sobre o acordo, alegando que “ainda se está à mesa das negociações”, mas reiterou que o objetivo é o de um “consenso o mais alargado possível”, enquadrado “numa estratégia de união”.

“Caso os senhores vereadores aceitem o meu desafio, este é um acordo que quer colocar os interesses dos covilhanenses acima dos interesses partidários e pessoais”, sublinhou.

Sem estabelecer prazos para a formalização do eventual acordo e sem revelar quais os pelouros a atribuir aos vereadores, Vítor Pereira prometeu, contudo, tratar do assunto “com a celeridade e responsabilidade” que ele exige.

José Pinto vereador CDU

José Pinto vereador CDU

Contactado pela agência Lusa, o vereador da CDU, José Pinto, confirmou o convite, mas assegurou que ainda não deu qualquer resposta ao mesmo.

“Neste momento estamos a analisar qual a melhor posição porque temos de ter em conta que este executivo já tem um ano de mandato e decisões que vinculam apenas o PS”, justificou.

A agência Lusa também tentou obter uma reação do vereador do PSD, Joaquim Matias, mas o eleito não respondeu aos contactos telefónicos.

Nas eleições de 29 de setembro de 2013, o PS, encabeçado por Vítor Pereira, obteve três mandatos, o Movimento Acreditar Covilhã (MAC) conquistou dois, enquanto o PSD e CDU elegeram um vereador cada.

Na altura não foi anunciado qualquer acordo de coligação. Em dezembro, Nelson Silva, eleito pelo MAC, votou a favor do Orçamento para 2014, situação que levou o movimento a retirar-lhe a “confiança política”.

*Com Lusa

Esta entrada foi publicada em Oleiros. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *