Fundão prevê aumento de 300 postos de trabalho nos polimentos e metalomecânica

INCLUÍ REQUALIFICAÇÃO DE FÁBRICA ENCERRADA DESDE 2002

 A Câmara do Fundão prevê que nos próximos dois anos haja pelo menos mais 300 pessoas a trabalhar nas empresas de polimentos e metalomecânica do concelho, passando dos atuais 700 para mil postos de trabalho, foi hoje anunciado.

“Estimam-se enormes crescimentos nesta área e temos uma ambição de que nos próximos dois anos os postos de trabalho envolvidos neste mini ‘cluster’, que se está a formar no nosso concelho, possam aproximar-se de mil pessoas”, referiu o presidente da Câmara do Fundão.

Paulo Fernandes

Paulo Fernandes

Paulo Fernandes (PSD) falava no final de uma sessão de assinatura de um protocolo entre uma empresa de polimentos metalomecânica (a CIMD – Companhia Industrial de Materiais Duros que integra um grupo francês), a autarquia e a Caixa Geral de Depósitos.

O acordo prevê a requalificação de uma antiga fábrica de confeções, situada na malha urbana do Fundão, que estava encerrada e ao abandono desde 2002, e que agora será recuperada no âmbito do programa comunitário Jéssica, num investimento global de cerca de 1.250 milhões de euros.

Após as obras de regeneração, a antiga fábrica, que chegou a empregar mais de 500 pessoas, será cedida à CIMD, que pretende aumentar significativamente a área de produção e o número de trabalhadores, atualmente fixados em 165.

Além disso, no espaço da antiga fábrica de confeções, que tem mais de sete mil e quinhentos metros quadrados, deverá ainda ficar instalado o Centro de Formação Especializada, que se enquadra no mesmo setor de atividade.

cimd

Este Centro de Formação Especializada começou a ser dinamizado há pouco mais de um ano pela autarquia fundanense e enquadra-se numa aposta que visa a dinamização do designado “cluster” dos polimentos no Fundão, que já conta atualmente com sete empresas a laborar.

“É um centro que se destina obviamente a apoiar todas as empresas, bem como a criar mais condições para que outras venham a instalar-se no nosso concelho sem que haja a preocupação de não termos mão-de-obra qualificada”, afirmou o autarca deste concelho do distrito de Castelo Branco.

polimento

O autarca esclareceu ainda que o Centro de Formação, atualmente a funcionar em parceria com o Instituto de Emprego e Formação profissional, a Escola Profissional do Fundão e a Câmara Municipal, já garantiu formação a cerca de 50 pessoas.

No âmbito da aposta na atração de investimento no setor, a câmara fundanense irá também promover um “road-show” de potencialidades que, a partir de fevereiro/março, será apresentado em algumas zonas de França e Suíça, conhecidas pela predominância de empresas daquele setor.

*Jornal de Oleiros/Lusa

Esta entrada foi publicada em Destaques, Economia, Fundão. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *