PS questiona Governo sobre Segurança Social em Castelo Branco

ATRAVÉS DA DEPUTADA HORTENSE MARTINS

A deputada do PS Hortense Martins, eleita por Castelo Branco, perguntou hoje ao Governo, quais os critérios, de seleção dos trabalhadores da Segurança Social que vão para a “requalificação-despedimento” e em que concelhos do distrito estão localizados.

“Com que fundamento e critérios o Governo selecionou os trabalhadores para a requalificação-despedimento, quais as categorias profissionais, número de trabalhadores e áreas de função são afetados e em que concelhos do distrito de Castelo Branco se encontram localizados os trabalhadores feridos por esta medida?”, questiona a deputada socialista num comunicado enviado hoje à agência Lusa.

Hortense Martins

Hortense Martins

Segundo Hortense Martins, no centro distrital de Castelo Branco, em 13 de novembro, cerca de 87 trabalhadores foram “intimados” a entregarem, no prazo de cinco dias, os respetivos currículos para análise, com vista à sua requalificação.

“A intimação, a carta sob pressão, que lhes foi dirigida, atingiu na sua esmagadora maioria assistentes operacionais, que serão cerca de 74 e cerca de 13 educadoras de infância, sendo certo que, globalmente, encontramos trabalhadores a caminho dos 30 anos de carreira”, adiantou.

A deputada sublinha ainda que tem conhecimento de que o processo de requalificação “está a decorrer” e que foram disponibilizadas “um total de 39 vagas no distrito de Castelo Branco”, sendo 34 assistentes operacionais e cinco educadoras.

“É, portanto, evidente que 48 pessoas [de Castelo Branco] ficarão relegadas para uma situação muito difícil e que muito nos preocupa”, disse.

Hortense Martins considera “imoral” que as “pseudopoupanças” se continuem a fazer à custa do direito ao trabalho dos mais desprotegidos.

Segurança-Social

“Pelos vistos, o Governo não vê, nem quer ver, ‘gorduras do Estado’ nos milhões que tributa a escritórios e gabinetes privados, os quais alimenta com estas tensas políticas, atribuídas com base em critérios desconhecidos”, refere a deputada socialista.

Com isto, Hortense Martins diz que pode estar ameaçado o futuro da Segurança Social, uma vez que está a ser posta em causa a sua capacidade de cumprir com o que está previsto na Constituição e na Lei de Bases da Segurança Social.

*JO/Lusa

Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques, Economia. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *