Idanha-a-Nova arranca com projeto musical que cria universidade sénior

EM JANEIRO DE 2015

A Câmara e a Filarmónica Idanhense arrancam em janeiro de 2015 com um novo projeto musical, que inclui a criação de uma universidade sénior na área da música, disse hoje à agência Lusa o presidente do município.

“A Câmara e a Filarmónica Idanhense estão a criar um projeto, o ‘Culturin’, que inclui a criação de uma universidade sénior especificamente virada para a área da música, os seus usos, costumes e tradições”, disse o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova.

Armindo Jacinto

Armindo Jacinto

Armindo Jacinto sublinha que, desta forma, o município pretende continuar a desenvolver o trabalho de inventariação e preservação de todo o espólio etnomusical de Idanha-a-Nova, envolvendo as associações, coletividades e populações do concelho.

O diretor artístico da Filarmónica Idanhense, João Abrantes, explicou que o projeto “Culturin” está a ser preparado desde o final de 2013.

“As ideias estão a ser trabalhadas desde essa altura, mas o projeto vai arrancar em força no dia 01 de janeiro de 2015 e a universidade sénior irá começar a funcionar uma semana depois”, disse.

João Abrantes

João Abrantes

Este responsável adiantou ainda que o “Culturin” vai ter um eixo dedicado ao associativismo no âmbito da música e da tradição, uma área de apoio social onde está incluída a universidade sénior e um eixo dedicado à formação e educação, onde entra a escola de música da Filarmónica Idanhense.

Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, vai candidatar-se a Cidade da Música no âmbito da rede de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

*Com Lusa

Esta entrada foi publicada em Destaques, Educação, Idanha-a-Nova. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *