Idanha-a-Nova candidata-se a Cidade da Música da UNESCO

O ADUFE O MAIOR REPRESENTANTE DA RIQUEZA E DA TRADIÇÃO MUSICAL DA REGIÃO

Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, vai candidatar-se a Cidade da Música no âmbito da rede de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), foi hoje anunciado.

“A acontecer, esta classificação patrimonial por parte da UNESCO irá ao encontro da estratégia de desenvolvimento do concelho”, refere o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova em comunicado enviado à agência Lusa.

Foto-Comissão2

Armindo Jacinto explica que a partir dos usos, costumes e tradições, “onde a música tem um lugar central, Idanha-a-Nova tem conseguido inovar e empreender para construir o futuro da região, sempre com o envolvimento das populações”.

“Há aqui uma riqueza e faz todo o sentido, que, nesta fase, se prepare uma candidatura”, refere.

A comissão consultiva da candidatura de Idanha-a-Nova à Rede de Cidades Criativas da UNESCO, no âmbito da Música, esteve reunida recentemente para preparar o projeto que deve ser submetido em março de 2015.

A riqueza patrimonial do concelho, onde a herança cultural associada à música assume rara expressão, fundamenta esta candidatura após um vasto trabalho de inventariação, preservação e divulgação da identidade musical e cultural de Idanha-a-Nova, das suas características etnográficas e etnológicas.

“Temos tido, ao longo dos últimos anos, a preocupação de trabalhar, porque havia o perigo de perdermos um conjunto de património que é transmitido, sobretudo, através da oralidade”, conclui o autarca de Idanha-a-Nova.

UNESCO_1

O adufe, o maior representante da riqueza e da tradição musical de Idanha-a-Nova, inspirou o símbolo desta candidatura portuguesa a Cidade da Música da UNESCO.

Atualmente, existem 41 cidades pertencentes à Rede de Cidades Criativas, em todo o mundo, e apenas seis no tema da Música.

O objetivo é promover o desenvolvimento social, económico e cultural destas cidades e comunidades, tendo por base as indústrias criativas.

A comissão consultiva da candidatura de Idanha-a-Nova é composta por um conjunto de mais de 40 personalidades estrangeiras e nacionais, especialistas no âmbito da música e da cultura.

Entre músicos, compositores, maestros, professores e investigadores, incluem-se a diretora da Escola de Música do Conservatório Nacional, Ana Mafalda Pernão, os ex-ministros da Educação Marçal Grilo e Guilherme de Oliveira Martins, o ex-ministro da Cultura Pedro Roseta, a presidente da Jeunesses Musicales International, Jessie Westenholz, e o ex-Presidente da República Jorge Sampaio.

*JO/Lusa

Esta entrada foi publicada em Destaques, Educação, Idanha-a-Nova. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *