INQUIETUDE: Respeito é bonito

Inquietude

Respeito é bonito

Hoje venho fazer uma reflexão sobre individualismo, egocentrismo e no fundo sobre as vaidades de quem, muitas vezes, não tem razão para as ter.

Sempre pautei por tentar ter uma postura solidária com colegas de profissão, trabalho ou amigos. Nunca compreendi que a pretexto de nada se tenham atitudes mesquinhas, desagregadoras de um espírito de classe ou grupo que mantendo a sua natural individualidade devem perseguir objetivos comuns. Estou a falar dos órgãos de comunicação social regional, dos seus colaboradores e dos desígnios que devem defender em prol da verdade, da boa informação e da defesa do interior.

Temos, refiro-me tanto a nível pessoal como a nível do Jornal de Oleiros, um profundo comprometimento com as batalhas pelo interior e pela região.

Fazemo-lo partindo da premissa que “Não há Democracia sem imprensa livre”, conforme se pode ler logo na primeira linha das nossas primeiras páginas, seja nas edições papel, seja na edição online. Assumimos esta frase como bandeira na defesa da democracia, da imprensa livre mas também em defesa do interior tão mal tratado.

Esta luta passa, individualmente e coletivamente, por divulgar tudo o que diga respeito ao interior seja na área económica, política, cultural ou mesmo no que diz respeito aos nossos colegas que trabalham, uns melhores que outros é certo, na divulgação da notícia, sejam jornais, rádios ou televisões. Fazemo-lo por justiça e sem nenhum complexo de inferioridade, antes pelo princípio de que todos somos poucos para defender as terras e a região que viram nascer muitos de nós ou como no meu caso, escolheram a Beira Baixa para viver e trabalhar.

Não consigo perceber atitudes que demonstram que, a pretexto sabe-se lá de quê, não se sabe lidar com a diferença, com a forma diferente de ver as coisas, com o apoio que oferecemos, o respeito que vamos conquistando, com o empenhamento coletivo que assumimos, com o respeito que merecemos tal e qual o manifestamos a outros, o trabalho tão profissional quanto sabemos, mas sobretudo o saber ser e o fazer sem hipocrisias, sem manias de superioridade, com o máximo respeito pela verdade e de uma forma transparente, leal e porque não solidária.

O somatório dos nossos êxitos individuais será, seguramente, o êxito coletivo das individualidades, da região e do interior.

Não retiraremos uma única vírgula ao discurso, não desviaremos o trajeto que idealizámos, continuaremos a ter individual e coletivamente uma postura séria, exigente mas respeitadora do trabalho dos amigos, colegas e de todos os que continuam que esta luta pela verdade, pela democracia, pela imprensa livre, pela região e pelo interior vale a pena. Uns dias mais ativos, outros mais recatados, mas sempre iguais a nós próprios.

Assim consigam todos fazer o mesmo.

Já agora um esclarecimento: o Jornal de Oleiros é parceiro das “Jornadas Europeias de Prevenção de Resíduos”, organizadas pela Valnor, igualmente com as parcerias da Câmara Municipal de Oleiros, Unidade Local de Saúde de Castelo Branco, Quercus, Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade em Oleiros, que se realizam amanhã dia 14 de novembro, no Auditório da Casa da Cultura, na sede do município.

* INQUIETUDE, Coluna do Director-Adjunto, José Lagiosa, todas as 5ªs feiras

Cartaz parceria com Valnor (3)

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques, Oleiros. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *