Legionella: Um dos três internados em Castelo Branco está nos cuidados intensivos

“POR SINAIS DE FADIGA RESPIRATÓRIA”

Um dos três doentes infetados com legionella, no Hospital Amato Lusitano, de Castelo Branco (HAL), foi transferido para a Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP), foi hoje anunciado.

UCI

Em comunicado, o Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde (ULS) de Castelo Branco refere que os três doentes infetados por pneumonia, por legionella, mantêm-se internados na unidade hospitalar, sendo que “um foi transferido para a UCIP por sinais de fadiga respiratória”.

“Desde ontem [segunda-feira], todos os doentes se mantêm estáveis dentro do quadro habitual da doença, mantendo-se a todos uma vigilância estreita”, lê-se no documento.

A administração da ULS de Castelo Branco adianta ainda que não se registou mais nenhuma admissão no serviço de urgência do hospital com pneumonia por legionella, “nem ocorreu nenhum episódio de urgência, durante o dia de hoje a habitantes oriundos da região de Vila Franca de Xira”.

A legionella, que provoca pneumonias graves e pode ser mortal, foi detetada na sexta-feira, no concelho de Vila Franca de Xira, tendo provocado a morte de cinco pessoas.

De acordo com os últimos dados, verificaram-se 264 casos na região de Lisboa e Vale do Tejo, três na região centro e dois na região norte.

Legionella2

Todos os casos, de acordo com a DGS, “têm ligação epidemiológica ao surto que decorre em Vila Franca de Xira”.

A Doença do Legionário transmite-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões, depositando-a nos alvéolos pulmonares.

Logo no sábado, o Ministério da Saúde anunciou um plano de contingência para lidar com o surto e iniciou-se um inquérito epidemiológico.

*JO/Lusa

Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *