Valter Lemos diz que OCDE influenciou democratização da educação em Portugal

EM LIVRO A APRESENTAR 2ª FEIRA COM A PRESENÇA DE JOSÉ SÓCRATES

O ex-secretário de Estado da Educação Valter Lemos realça no seu livro sobre a influência da OCDE nas políticas educativas portuguesas que esta organização internacional influenciou “muito positivamente” a democratização do sistema educativo português.

AInfluenciadaOCDE VALTER LEMOS copy

O livro “A influência da OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico] nas políticas públicas de educação em Portugal”, que vai ser apresentado publicamente em Castelo Branco, na próxima segunda-feira, pelo ex-primeiro-ministro José Sócrates, resulta de um trabalho académico realizado recentemente por Valter Lemos.

“O livro conta-nos, por um lado, a história da educação portuguesa desde 1960 até agora, mas contada sob a perspetiva da influência da OCDE, isto é, o que é que a organização fez e o que é que aconteceu em Portugal em consequência daquilo que fez”, explicou hoje Valter Lemos à agência Lusa.

Valter Lemos

Valter Lemos

O ex-governante disse que a publicação surge na sequência da sua tese de doutoramento: “Entendi que valia a pena transformar os resultados académicos, em livro. O tema é uma matéria que tem sido muito pouco estudada em Portugal, aliás, as políticas públicas são uma área nova de estudo no país e não só”, disse.

Aquilo que destaca como “mais positivo” é o facto de a OCDE ter influenciado muito o sistema educativo português na sua democratização, ou seja, no alargamento do acesso à educação “e todas as medidas que tiveram a ver com isso”.

Destaca ainda que a OCDE tem dois aspetos fundamentais: um que diz respeito à recuperação da vertente técnico-profissional do ensino, “onde tem um papel muito importante no reaparecimento dessa via de formação”, e outro, mais recente, “que tem a ver com a qualidade das aprendizagens e a melhoria dos resultados dos alunos através de programas como o PISA” (um instrumento internacional de aferição dos conhecimentos dos alunos).

José Sócrates

José Sócrates

Valter Lemos sublinhou que a escolha recaiu na área da educação porque é a que conhece melhor e onde tem trabalhado e adiantou que o livro “não é só sobre educação, mas é também sobre política, ou seja, como é que as organizações internacionais, neste caso a OCDE, influenciam a política dos países em determinados sentidos”.

Em suma, Valter Lemos considerou que, do seu ponto de vista, o saldo da influência da OCDE no sistema educativo português ao longo dos últimos 50 anos, “é positivo”, mas sublinhou que há momentos em que “existem tensões entre aquilo que é a pulsão do país [Portugal] e aquilo que é a influência da OCDE nesse capítulo”.

*Jornal de Oleiros/Lusa

Esta entrada foi publicada em Destaques, Educação, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *