Celtejo aproveita raízes de eucalipto para fazer pasta de papel

PROJETO TOTALMENTE DESENVOLVIDO PELA ENGENHARIA INTERNA

O diretor fabril da Celtejo, Carlos Coelho, disse  à agência Lusa que a fábrica de Vila Velha de Ródão está a aproveitar as raízes do eucalipto para produzir pasta de papel.

“Somos a primeira fábrica a nível mundial a fazer o aproveitamento de toda a árvore, nomeadamente as raízes do eucalipto, para produzir pasta de papel”, disse Carlos Coelho.

celtejo1

O diretor fabril explicou que este é um projeto totalmente interno [da Celtejo], cujo desenvolvimento “permite, no fundo, maximizar todo o recurso natural que a floresta dá”.

“Não temos matéria-prima suficiente. As raízes do eucalipto, que até agora eram queimadas para a produção de energia, são transformadas em pasta de papel”, adiantou.

Carlos Coelho sublinhou ainda que este projeto foi uma “grande bandeira para o país” ao nível do exemplo do aproveitamento dos recursos.

“Neste momento, aproveitamos toda a árvore [para a produção de pasta de papel],inclusive aquela que está escondida no solo”, disse.

Celtejo

O projeto, que demorou um ano e meio a concretizar, entrou em funcionamento em janeiro de 2014 e foi totalmente desenvolvido pela engenharia interna da Celtejo.

“É um projeto muito ambicioso e é um orgulho muito grande para nós”, sublinhou.

O responsável da Celtejo referiu ainda que a fábrica continua a importar matéria-prima para a produção de pasta de papel, uma vez que em Portugal não consegue satisfazer as necessidades de produção.

“O valor é significativo e estamos a falar de mais de 30 a 40% da matéria-prima necessária para a fábrica. Isto só se altera investindo na floresta portuguesa e não percebo como é que num dos poucos setores que cria riqueza ao país [o setor florestal], continuamos a ter baldios”.

Atualmente, a fábrica de Vila Velha de Ródão exporta 95% da pasta de papel para a Europa, sendo que a esmagadora maioria da produção vai para a Alemanha.

Em 2013, a empresa produziu 217 mil toneladas de pasta de papel, valor esse que espera ultrapassar este ano.

A Celtejo investiu na fábrica de Vila Velha de Ródão, entre 2005 e 2008, 100 milhões de euros.

 *JO/Lusa

Esta entrada foi publicada em Destaques, Economia. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *