Politécnico de Castelo Branco e outras instituições de ensino assinam protocolo

DOCUMENTO VISA CRIAÇÃO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM A PARTIR DO PRÓXIMO ANO

O Instituto Politécnico de Castelo Branco, em conjunto com a Universidade de Évora e os Institutos Politécnicos de Portalegre, de Beja e Setúbal, propuseram à Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) a criação de um mestrado em associação na área de Enfermagem, o qual será oferecido a partir do próximo ano.

Esta iniciativa, formalizada através de um protocolo assinado na Universidade de Évora, é um dos primeiros passos dados por estas cinco instituições com vista à adequação da oferta formativa às necessidades da comunidade onde se inserem e do país, oferecendo-se pela primeira vez uma formação conjunta nesta área, envolvendo as respetivas Escolas de Enfermagem e de Saúde.

Assinatura Protocolo 16OUT2014_12

Entre os grandes objetivos da assinatura do protocolo está a formação de profissionais com competências clínicas avançadas em todas as áreas de especialização legalmente previstas. Estes profissionais contribuirão para uma maior capacidade de resposta às necessidades de saúde das populações e consequentemente para a fixação de pessoas no interior do país.

Procurando “desenvolver conhecimentos e competências para a intervenção especializada num domínio de enfermagem”, “promover a melhoria da qualidade dos cuidados de saúde”, “capacitar para a governação clínica” e “contribuir para o desenvolvimento da disciplina e da formação especializada em enfermagem”, o protocolo pretende também criar condições que permitam “desenvolver em parceria projetos de investigação de âmbito nacional e internacional”, “promover a prestação de serviços” ou “estágios científicos e técnicos”.

Dando cumprimento às diretivas do Governo, que em maio passado, através da Secretaria de Estado do Ensino Superior, apresentou as “Linhas de Orientação Estratégica para o Ensino Superior”, em que se pretende que seja estimulada a criação de consórcios entre IES, no sentido de partilharem recursos, meios humanos e materiais, estas cinco instituições dão assim um passo importante na otimização dos seus recursos e da sua oferta formativa.

Universidade de Évora um dos parceiros do IPCB

Universidade de Évora um dos parceiros do IPCB

As instituições signatárias comprometem-se ainda em continuar a desenvolver esforços para, através do aprofundamento das suas relações, responderem cada vez melhor às necessidades da região e do país.

Para o presidente do IPCB, “esta proposta agora apresentada à A3ES demonstra a capacidade das instituições trabalharem em conjunto, e constitui um exemplo de algumas das medidas que contribuirão para a reorganização da rede de ensino superior”. No entender do presidente do IPCB “esta associação é também um exemplo de que as associações entre as instituições não devem obedecer apenas a lógicas regionais, definidas exclusivamente por critérios geográficos, como sempre defendemos. Desde que existam afinidades científicas, e benefícios para as instituições e para as regiões, as distâncias quilométricas não devem impedir qualquer associação.”

Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *