Fernando Jorge em dia de grande destaque em Oleiros

O dia era especial.

A visita do Primeiro-Ministro a Oleiros e a Homenagem a um Homem marcante como José Santos Marques e, como era expectável, o Presidente da Câmara, Fernando Jorge não deixou créditos por “mãos alheias” e brilhou fortemente.

A ocasião justifica a leitura do  importante discurso que produziu.

Perante o Primeiro-Ministro:

Fernando Jorge discursa

Fernando Jorge discursa

Muito Boa Tarde,

Em nome do Município de Oleiros quero agradecer a comparência de Vossas Excelências nesta sessão de boas-vindas ao senhor Primeiro-Ministro Dr. Pedro Passos Coelho, na sua primeira visita oficial a Oleiros e que, desejo se repita nos próximos anos.

Senhor Primeiro-Ministro é com muita satisfação que o recebemos neste salão nobre e dizer-lhe que nos sentimos imensamente honrados com a presença de vossa excelência neste Concelho com 471 Km2, distando 60 Km da capital de Distrito e com uma média de sete curvas por Km entre Oleiros e o limite do Concelho de Castelo Branco.

Ter aceite o nosso convite para nos visitar é um sinal claro e inequívoco que vossa excelência se preocupa com o Todo Nacional, apesar de, por aqui haver poucos votos.

E há de facto poucos eleitores, mas há gente que sofre com as asperezas da vida rural, com o rigor da interioridade, com a calamidade dos incêndios. Mas esta mesma gente orgulha-se da Terra onde nasceu e se não voltarem os profetas da desgraça, que tudo prometem e tudo tiram, acreditam que o futuro voltará a sorrir.

Senhor Primeiro-Ministro, conhecemos bastante bem a situação que herdou e a luta titânica que travou para salvar o País da banca rota, e tendo-o conseguido, é agora tempo de aproximar regiões mais desfavorecidas de outras mais fadadas, pois é tempo da coesão territorial e do combate à desertificação.

Para bem desta terra e também de Portugal, temos que apoiar a nossa floresta, que o nosso ouro é, dedicando-lhe tempo e recursos para a proteger, mantendo-a limpa e saudável, o que a torna num dos recursos económicos mais importantes para o País. Esta mancha imensa de pinho bravo é, ou melhor era, a maior fonte de rendimento de toda a Região e uma “autêntica fábrica” de criação de postos de trabalho. Se não a preservarmos é mais um forte golpe nesta zona de Portugal tão esquecido de alguns governantes que não se acanham de clamar nas campanhas eleitorais que não esquecem o Interior.

Só que é sol de pouca dura. A memória esvai-se e o Povo continua na esperança que, melhores tempos virão, visto que no horizonte nova campanha eleitoral surge agora com o slogan “ de que há uma grande paixão pelo Interior do País”.

Senhor Primeiro-Ministro é do conhecimento público que os últimos três anos da governação a que vossa excelência presidiu esteve condicionada ao acordo firmado com a Troika.

É também do conhecimento público que Portugal em geral e esta Região em particular é das mais envelhecidas da Europa e do Mundo.

Do conhecimento público é também que todo o Interior do País tende a desertificar-se.

Por outro lado sabemos que é uma preocupação de vossa excelência toda esta problemática e que vai apresentar diplomas no sentido de apoiar os territórios de baixa densidade e incentivos para o aumento da natalidade.

E isso é que trás motivos de confiança para as nossas gentes, para os nossos jovens e menos jovens, e é motivo de esperança para acreditar que há governantes que se inquietam com os problemas das populações e que têm uma visão de Estado para o Todo Nacional.

Em Oleiros, a autarquia investe cerca de seiscentos mil Euros anuais no apoio à educação, e fazemo-lo porque sabemos que só um Povo culto é desenvolvido. E o nosso agrupamento de Escolas tem apresentado resultados com excelente aproveitamento escolar e uma liderança de qualidade que é de enaltecer. É certo que esta qualidade de ensino é fruto da competência dos professores, doutros profissionais da escola e da dedicação e trabalho dos alunos, mas estou certo que o apoio da autarquia também ajuda aos resultados de excelência, como tem sido fundamental a colaboração do Instituto Politécnico de Castelo Branco e o apoio permanente do Ministério da Educação, mormente através da Direcção Geral dos Equipamentos Escolares.

Em Oleiros, temos investido em melhorar o bem-estar das nossas gentes, trabalhando por uma Medicina de proximidade, com unidades móveis de saúde e apostando em consultas da especialidade no Centro de Saúde de Oleiros.

Hoje mesmo iniciaram-se consultas de Psiquiatria e Ortopedia neste Concelho, que também ficou integrado no programa de Portugal sem Diabetes. Algo, que diziam algumas “aves agoirentas” que era impossível, mas graças ao Ministério da Saúde e à dinâmica da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco isto é uma realidade. Deu muito trabalho e as arestas nem todas estão limadas, mas com o nosso querer e a ajuda imprescindível e empenhada da ARS-Centro e da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco os anseios do Povo vão sendo concretizados.

Senhor Primeiro-Ministro, permita-me que cite o poeta quando dizia: “navegar é preciso, viver não é preciso”, esta frase com grande carga lendária, transporta-me para os dias de hoje dizendo que criar postos de trabalho é preciso. Também nesta área o Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, através do Director da Segurança Social de Castelo Branco e do Director do Centro de Emprego e Formação Profissional têm sido inexcedíveis no apoio aos projectos apresentados. Entregar-lhe-ei dentro de dias um projecto para Oleiros na área da Saúde Mental que espero ter o apoio de vossa excelência para sediar neste Concelho uma Unidade de que o País está carenciado.

Muito ainda teria para dizer, mas não podendo agora ser exaustivo, tenho no entanto de referir o apoio que temos tido da Direção Regional de Agricultura do Centro que em boa hora vossa excelência intercedeu para manter a sede em Castelo Branco, a achega que nos tem sido dada pela Presidência do Turismo do Centro especialmente no tocante ao turismo rural e ao trilho dos apalaches e de, por último mas não no fim, referir que as obras que já lançámos neste Concelho tiveram a ajuda quer do Secretário-Geral da Comunidade da Beira Baixa quer da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro. Têm sido insuperáveis. Como insuperáveis têm sido os deputados eleitos neste Distrito pelo PSD.

Senhor Primeiro-Ministro, nesta sua visita, gostaria de lhe ofertar uma lembrança com produtos regionais que estou certo fará a devida publicidade no próximo Concelho de Ministros e assim se estenderá a fama destes produtos por todas as terras daquém e além-mar.

Bem-haja por ter vindo.

.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Oleiros, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *