Oleiros quer Secretaria de Estado de Seniores para enfrentar envelhecimento

DEFENDE FERNANDO JORGE

O presidente da Câmara de Oleiros defendeu hoje a criação de uma Secretaria de Estado de Seniores para enfrentar o problema do envelhecimento da população, não só no interior, mas em todo o país.

Fernando Jorge

Fernando Jorge

“Precisamos de uma Secretaria de Estado de Seniores, como temos, hoje e bem, uma Secretaria de Estado da Juventude”, para fazer face ao problema do envelhecimento, disse hoje Fernando Marques Jorge à agência Lusa.

O autarca reagiu desta forma aos dados divulgados pelo Eurostat, que referem que a região do Pinhal Interior Sul, onde se incluem os concelhos de Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei, era, em 2013, a região mais envelhecida da Europa, com 32,4% da população com mais de 65 anos.

Idosos

“Há muito tempo que sabemos que a região do Pinhal Interior Sul é das mais envelhecidas, não só da Europa, como de todo o Mundo. O que o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE) agora adianta é que esta não é das mais, mas tão só a [região] mais envelhecida de todas”, sublinhou.

Fernando Marques Jorge explicou que também se sabe, através das estatísticas demográficas, “que se nada se fizer, em 2050, a percentagem de pessoas com mais de 65 anos em Portugal será de 32%”.

“Mas, em 2013, na região do Pinhal Interior Sul já é de 32,4%”, adiantou.

idosa_in

O autarca defendeu ainda a necessidade de se voltar a criar condições para fixar populações nestas zonas do país.

“Também é conhecida a relação entre urbanismo e envelhecimento, uma nação mais urbanizada é uma nação com menos crianças (proporcionalmente). É assim em todo o Mundo”, referiu.

Segundo o presidente da Câmara de Oleiros, apostar no mundo rural é não só um “ato de inteligência”, como apostar em ter “um país mais jovem”.

“Só o esforço conjunto dos poderes autárquicos, centrais e europeus podem inverter a situação atual. Não se pense que o problema se resume a este interior. Este é um problema do país e da Europa”, concluiu.

Na segunda-feira, também em reação a estes dados do Eurostat, o presidente da Câmara de Proença-a-Nova disse esperar que a União Europeia (UE) obrigue o Governo português a “fazer alguma coisa” em relação ao envelhecimento da população no seu concelho.

idoso160113

“A nossa esperança é que a UE, olhando para os dados sobre o envelhecimento da população na região do Pinhal Interior Sul e, nomeadamente, no concelho de Proença-a-Nova, obrigue o Governo a fazer alguma coisa por estes territórios”, afirmou João Paulo Catarino à agência Lusa.

O presidente da Câmara de Proença-a-Nova e da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) adiantou que as câmaras municipais “já não podem fazer mais” para evitar esta situação.

O autarca voltou a defender que as medidas para fomentar a natalidade também devem ser majoradas nos territórios onde essa redução é estrutural e não conjuntural.

*Jornal de Oleiros/Lusa

Esta entrada foi publicada em Destaques, Oleiros. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *