Até ao lavar dos cestos é vindima

CAMPEONATO NACIONAL SENIORES – 5ª JORNADA

Nogueirense 2 – Benfica e Castelo Branco 3

O encontro, aguardado com alguma expetativa, começou com o Benfica CB a marcar o ritmo do jogo causando, nos minutos iniciais, pânico na defesa local que teve grandes dificuldades para conter o ímpeto atacante dos albicastrenses.

Nogueirense-Benfica

Foi pois sem grande surpresa que o golo apareceu aos 24 minutos, com um livre a ser apontado magistralmente por Dani Matos, com Chileno a aproveitar para rematar forte para o fundo da baliza defendida por guardião Ruca. No aproveitar é que está o ganho e, como diz o povo, os visitantes continuaram com a mesma toada ofensiva e ao minuto 30, aumentaram a vantagem para 0-2, com um tento apontado por Marocas. Antes do intervalo, ainda houve tempo para o Nogueirense reduzir para 1-2, aos 40 minutos, por André Jorge, resultado que se manteve até ao descanso.

Para a segunda parte do encontro, os locais entraram com outra disposição atacante, aumentaram a velocidade, com constantes ataques sobre a área dos encarnados e o empate aconteceu ao minuto 60, com Marco isolado a fazer um chapéu a Hidalgo. Aumentou a emoção com a incerteza no resultado a pairar e o público presente sempre a apoiar a equipa da casa, a exagerar nos protestos com a arbitragem, mas sem razão para isso.

A caminho do final do tempo regulamentar, já quando todos esperariam o empate como resultado, Ricardo Barros, num potente e bem colocado remate fez o terceiro golo para o Benfica e Castelo Branco, conseguindo os três tão apetecíveis pontos numa vitória, suada mas justa, fazendo jus ao velho ditado “até ao lavar dos cestos é vondima”.

Arbitragem em bom plano

Estádio Municipal Stº António (Nogueira do Cravo)

Árbitro: Marco Gomes

Auxiliares: Artur Lourenço e Rudy Silva (AF Leiria)

Nogueirense: Ruca, Rodolfo, Marco, Rui Daniel, Rafa, Daycson, Issouf (46, Mário Jorge), Melo, André Jorge (88, Zé Francisco), Toni (46, Bruno Lima) e João Olavo

Treinador: João Pires

Marcadores: André Jorge (40) e Marco (60)

Benfica CB: Hidalgo, André Cunha, Vasco Matos (70, Tomé), Tomás (85, Ragner), Chileno, Job, Fábio Marinheiro, Fábio Santos, Marocas, Telmo (65, Ricardo Barros) e Dani Matos.

Treinador: Ricardo António

Marcadores: Chileno (24), Marocas (30) e Ricardo Barros (87)

Cartão amarelo: Tomás (17), Fábio Marinheiro (73), Job (82), Dani Matos (90) e Ricardo Barros (90).

Esta entrada foi publicada em Desporto, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *