PSD lamenta comportamento das freguesias de Castelo Branco

AINDA A POSIÇÃO NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL

O presidente da concelhia de Castelo Branco do PSD, João Paulo Benquerença, considerou hoje, “incompreensível” que os presidentes das juntas de freguesia se deixem “instrumentalizar” por lutas de poder.

“Para nós [PSD], é verdadeiramente incompreensível que presidentes de junta [de freguesia], que foram eleitos pelas pessoas da sua terra, se deixem instrumentalizar por lutas de poder que, como se pode constatar, são mesmo de poder pelo poder”, referiu hoje João Paulo Benquerença.

João Paulo Benquerença Foto de arquivo

João Paulo Benquerença Foto de arquivo

O presidente da Concelhia de Castelo Branco do PSD falava durante uma conferência de imprensa, na qual reagiu ao comunicado que os presidentes das 18 freguesias subscreveram a repudiar as declarações do vereador do PSD Paulo Moradias, na sequência da votação contra a isenção de IMI nas suas freguesias.

Segundo João Paulo Benquerença, o vereador social-democrata foi apenas o porta-voz do PSD.

“Não vemos os presidentes de junta como meros apêndices do partido socialista”, disse.

O vereador do PSD considerou “deprimente” a atitude dos 18 presidentes de juntas de freguesia, que votaram, na Assembleia Municipal de Castelo Branco, contra a isenção do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) nas suas freguesias.

Na sequência destas declarações, 18 dos 19 autarcas reagiram em comunicado, repudiando as declarações de Paulo Moradias e acusando-o de tentar manipular a opinião pública e de “baixa política”.

O presidente da concelhia do PSD de Castelo Branco disse ainda que vai continuar a lutar no sentido de se isentar de IMI as freguesias rurais e pela devolução dos 5% do IRS aos contribuintes do concelho que a câmara recebe.

*Com Lusa

Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *