SURF: “Women’s WCT Event” apresentou-se ontem e inicia hoje em Carcavelos

Em actualização

Sally Fitzgibbons, Carissa Moore e Tyler Wright estiveram ao lado de Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, e Francisco Spínola, promotor e organizador do evento em Portugal, demonstrando não só a ambição de se adiantar na luta pelo título, mas também a satisfação de estar em Cascais.

Cascais, capital do Surf

Cascais, capital do Surf

Igualmente satisfeito com a presença das melhores atletas de surf feminino do mundo, Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, afirmou: “Mantemos forte a aposta que temos vindo a fazer no surf que para nós é uma questão de amor e interesse, da paixão que temos pelo mar, pelos desportos náuticos, e de interesse por algo que é mais do que uma prova desportiva, com a vertente social, económica e ambiental“.

“Camisola amarela”, que no caso do surf se designa por licra dourada (golden jersey) Sally Fitzgibbons, líder do ranking mundial, mostrou-se feliz por estar de regresso a Portugal. “É recompensador ver que há cada vez mais mulheres na água”, declarou referindo-se ao crescimento da modalidade. 

A competividade “neck to neck” também é boa: “Estamos a captar mais público e isso é óptimo”.

Fitzgibbons vai estrear-se no terceiro “heat” da competição frente à havaiana Coco Ho e à portuguesa Teresa Bonvalot – actual campeã nacional de surf que, tal como em 2013, recebeu um wildcard (convite) para participar na prova.

Teresa Bonvalou

Teresa Bonvalou

Representante do nosso jornal

Representante do nosso jornal

Elogiando a surfista de Cascais, a n.º 1 do surf feminino mundial destacou: “É um prazer competir com a referência local, lembro-me dela muito nova e agora vê-la a fazer o caminho para o topo, acho que vai ser uma adversária difícil“.

Única portuguesa em prova, Teresa Bonvalot, de 14 anos, não escondeu a ansiedade de competir frente às maiores do mundo: “isto é um sonho para mim, Quando for mais velha quero estar onde elas estão. Agora vou aproveitar para surfar e aprender com elas”.

 

.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Desporto, Destaques com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *