Herdade da Cubeira certificada pelo Wild Life Estates

ROSMANINHAL, IDANHA-A-NOVA

A Herdade da Cubeira, Rosmaninhal, no concelho de Idanha a Nova, recebeu no passado dia 13 de setembro a certificação do Wild Life Estates, atribuída pelo júri dos Wild Life Estates International com o selo de aprovação da Associação Nacional de Proprietários e Produtores de Caça.

Imagem 005

Maria do Rosário Horta e Costa Cardoso Pinto, sócia da Cubeira e filha de Frederico Horta e Costa foi, por este, escolhida para o representar num sinal inequívoco de que as próximas gerações comungam da responsabilidade de preservar e desenvolver o trabalho extraordinário que a todos os níveis foi feito nesta propriedade, considerada por muitos especialistas como o coração do Parque Natural do Tejo Internacional.

Este importante galardão internacional é um certificado de reconhecimento pelo trabalho de excelência feito numa propriedade europeia em prol da boa gestão e conservação dos habitats e da biodiversidade.

A Cubeira tem sido justamente apontada como um caso exemplar na gestão correta de um território cujas características tanto a nível da fauna como da flora fazem dela um caso único. Com cerca de 7,5 quilómetros de frente de Tejo Internacional e cerca de 3,5 quilómetros de Ribeira do Aravil, aqui nidificam um número considerável de espécies altamente protegidas, sendo as mais emblemáticas o Abutre Preto, até há pouco tempo caso único, o Abutre do Egipto, a Águia Imperial, a Águia-Real, a Águia de Bonnelli e a Cegonha Negra. A sua população de cervídeos (veados), varia conforme as épocas do ano entre cerca de 850 e 1200 efetivos, sendo a população de javalis também considerável.

Os sócios da Cubeira têm ao longo dos últimos 22 anos sabido gerir as suas relações com as populações vizinhas, criando oportunidades de trabalho e privilegiando o comércio local, demonstrando no dia-a-dia um compromisso assumido de boa relação como os responsáveis do Instituto da Conservação da Natureza e da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

De salientar, aliás, a intenção dos proprietários desta herdade em fazer um grande investimento na área do turismo e da cinegética, que certamente irá contribuir para mais e melhor desenvolvimento económico, social e ambiental do concelho de Idanha-a-Nova.

Esta entrada foi publicada em Destaques, Idanha-a-Nova. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *