Rede de Judiarias já integra cerca de 10% das autarquias portuguesas

COM SEDE EM BELMONTE

A Rede de Judiarias de Portugal (RJP), fundada há pouco mais de três anos, conta já com a adesão de 28 municípios, número que representa cerca de 10% das autarquias portuguesas, disse o secretário-geral daquela entidade.

Em declarações à agência Lusa, Jorge Patrão salientou a “matriz de crescimento” da associação, que teve como membros fundadores nove autarquias, seis regiões de turismo e uma comunidade judaica.

Judiarias

Este responsável garantiu ainda que outros seis municípios estão interessados em aderir à RJP, situação que deverá ser analisada em assembleia-geral e que deve merecer aprovação até final do ano.

“Temos ainda mais seis que enviaram a respetiva proposta para se tornarem associados. Nessa altura, teremos 34 municípios e uma cada vez maior representatividade, o que significa que somos uma associação verdadeiramente nacional, que, e pela primeira vez nesta temática, está a trabalhar de forma integrada no país”, sublinhou.

ruadajudiaria1

Além da componente nacional, Jorge Patrão destacou o reconhecimento internacional que a associação tem conquistado além-fronteiras, designadamente na Noruega, que através do programa “EEA Grants 2009-2014” aprovou um financiamento de quatro milhões de euros para projetos que estão a ser desenvolvidos no âmbito da RJP.

“É algo que nos orgulha muito, porque a iniciativa partiu do governo norueguês e contribuirá para concretizarmos projetos e continuarmos a compor este ‘puzzle’, que é o Portugal judaico, que é composto por peças que não sendo idênticas são complementares e nos permitem tratar a história e o património de Portugal”, afirmou.cruciforme

A RJP tem sede em Belmonte, localidade local onde se encontra a maior comunidade judaica no país, e os 28 municípios que a integram são: Alenquer, Almeida, Belmonte, Castelo Branco, Castelo de Vide, Covilhã, Elvas, Évora, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres e Freixo de Espada à Cinta.

Fundão, Guarda, Idanha-a-Nova, Lamego, Leiria, Lisboa, Meda, Penamacor, Penedono, Porto, Sabugal, Seia, Tomar, Torre de Moncorvo, Torres Vedras, Trancoso e Vila Nova de Foz Côa são os restantes municípios da rede.

*Com Lusa

 

Esta entrada foi publicada em Belmonte, História. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *