Novo projeto nacional ao encontro da internacionalização

COM BASE NA REGIÃO DAS BEIRAS

Está em fase adiantada, a constituição e apresentação de uma empresa com raízes e base na Beira Baixa, que é já detentora de várias marcas registadas, das quais a âncora será “D’Alcaide”. Esta empresa visa operar no mercado nacional, numa primeira fase e, posteriormente, alargamento ao estrangeiro, tendo a Europa como primeiro patamar da sua internacionalização.

Logo-d'Alcaide

O objetivo é trabalhar com o que de melhor existe na produção da nossa região, como a fruta, vinhos, azeites, licores, bolos, gastronomia, queijos e enchidos, aguardente de medronho, jeropiga e água pé, tudo o que de bom produzimos, as nossas tradições, festas e romarias, empresas, turismo, a nossa cultura, as nossas praias, turismo rural, e os concelhos que nos estão na génese, dar-lhes dimensão e notoriedade e criar riqueza, a partir do melhor que sabemos fazer, fabricar e produzir.

Vinho Branco

Promover empresas e produtos como compotas, condimentos, rebuçados, licores, são alguns exemplos de uma vasta gama que são a riqueza das economias regionais e locais, que importa potenciar, valorizar, divulgar de forma a criar mais-valias e gerar riqueza para diversos setores produtivos, quer no mercado nacional como no mercado internacional.

A gama alargada e abrangente de produtos permite a oferta diversificada sob uma bandeira, a marca âncora, reforçada por submarcas, dando uma imagem personalizada, uniforme e consistente.

A suportar toda a operação, está prevista a abertura de três lojas, em território nacional e em regiões estratégicas e de grande potencial, Porto, Lisboa e Algarve, que serão a âncora não só dos produtos próprios mas também de todos aqueles que poderão ter aqui uma plataforma de lançamento tanto no território nacional como no posterior e faseado alargamento ao estrangeiro, a países como a Bélgica, Reino Unido, Alemanha, Rússia, Eslováquia, República Checa, Croácia, sul de França, Islândia, Áustria para além de uma revista de divulgação, de periocidade trimestral, cujo nome ainda está no segredo dos deuses, que terá uma linha editorial de cariz eminentemente económico, com projeção de produtos, será um veículo de divulgação dos produtos constantes do portfolio da empresa, trará ao conhecimento do público, empresários e empresas e procurará dar voz ao que de melhor se faz na região da Beiras a nível do turismo rural, hotelaria, gastronomia e circuitos turísticos.

Azeite

Terá distribuição nacional e internacional, será editada sempre em português e na língua oficial do país a que se destina.

Um outro canal de distribuição da revista, será a frota de aviões da companhia aérea nacional, a TAP, cuja edição bilingue será em português/inglês. A tiragem será de 25.000 exemplares por país.

Vinho Tinto

Este é, seguramente, um projeto consistente, ambicioso, mas estruturalmente bem pensado e amadurecido, com um plano de desenvolvimento e consolidação a dez anos, que passa pela criação de uma associação/agência para a captação de investimento e desenvolvimento, a funcionar como veículo de comunicação, interação e acompanhamento de todos os que queiram investir, quer seja de fora para cá, como na direção oposta, de cá para a internacionalização.

O início de atividade da empresa está previsto para janeiro de 2015, decorrendo até lá os trabalhos preparatórios ao seu bom arranque.

JL/Jornal de Oleiros

 

 

 

 

 

Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques, Economia. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *