Paula Lisboa apresentou candidatura em Castelo Branco

DEPARTAMENTO FEDERATIVO DAS MULHERES SOCIALISTAS

Decorreu na passada sexta-feira, 29 de agosto, no salão da Junta de Freguesia de Castelo Branco, a apresentação da candidatura à presidência do Departamento Federativo das Mulheres Socialistas, protagonizada por Paula Lisboa, onde esteve acompanhada pela sua mandatária, Maria Alzira Serrasqueiro e pelo candidato à presidência da Federação Distrital de Castelo Branco do PS,. João Paulo Catarino.

Paula Lisboa prepara conferência de imprensa

Paula Lisboa prepara conferência de imprensa

Paula Lisboa sublinhou que vai lutar pela igualdade de género “sem nos querermos sobrepor a ninguém. As mulheres também querem estar na política”.

“Estou aqui pelas minhas ideologias, sou pragmática. As mulheres têm que ser tratadas com alguma dignidade”, referiu a candidata socialista.

Para a candidata, as mulheres devem participar ativamente na vida social e sublinhou que “estamos numa região triste e desertificada. Temos que rapidamente pensar o país e o interior”, adiantou.

Sobre a existência de duas listas que concorrem à presidência do departamento federativo das Mulheres Socialistas, à semelhança da disputa eleitoral para a presidência da Federação de Castelo Branco, Paula Lisboa recordou que “vamos a votos, isto é a democracia” e acrescentou ainda que “sem alternância não há democracia”.

A candidata, enfermeira no Hospital de Castelo Branco, recusa-se a entrar em “processos de demagogia” e defende uma maior aproximação às pessoas.

“Há muitos anos são sempre os mesmos protagonistas na ação do PS. Está na altura de haver alguma alteração”, referiu, acrescentando desde logo que tem uma perspetiva diferente de ver a atuação das mulheres.

A candidata socialista deixou bem claro que aquilo que pretende “é tirar as mulheres da sombra”.

Sobre a decisão de avançar com a candidatura, sublinha que não foi fácil e adiantou que “é sempre complicado lutar contra sistemas instituídos”.

Maria Alzira Serrasqueiro, João Paulo Catarino e Paula Lisboa

Maria Alzira Serrasqueiro, João Paulo Catarino e Paula Lisboa

No entanto, fez questão de afirmar que, independentemente do resultado que obtiver, “sinto-me bem com esta decisão”.

Na moção “Tomar a Palavra”, Paula Lisboa propõe-se a criar equipas multidisciplinares capazes de analisarem e adiantarem propostas que tornem mais iguais a mulher e o homem bem como o desenvolvimento de projetos que beneficiem a comunicação com todas as mulheres, a auscultação de problemas e o debate de soluções possíveis.

Propõe, à laia de desafio, que as militantes socialistas, a nível distrital, estudem as situações de discriminação existentes e pesquisem respostas que favoreçam a igualdade de género.

Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *