Ondas de calor requerem o máximo cuidado

TODO O CUIDADO É POUCO

Atravessamos uma época do ano em que os cuidados com a exposição excessiva a calor intenso deve estar nas nossas preocupações.

Calor

Essa exposição durante dias consecutivos, as denominadas ondas de calor, constitui uma agressão para o organismo e para a saúde, nomeadamente com a possibilidade de provocar estados de desidratação, agravamento de doenças crónicas, tal como a diabetes, esgotamentos ou ainda golpe de calor, situação muito grave, que pode provocar danos irreversíveis para a saúde ou, em casos limite, provocar a morte.

De entre os grupos de pessoas, há uns que são mais vulneráveis que outros ao calor. As crianças, com idade mais baixa, idosos, portadores de doenças crónica, obesos, acamados, doentes de saúde mental, pessoas sobre efeito de medicamentos específicos, nomeadamente antidepressivos, diuréticos e antiarrítmicos, trabalhadores com atividade que obriguem demasiada exposição ao sol e ao calor e ainda quem viva em más condições de habitabilidade.

É pois necessário estar atento e prevenir, aumentando a ingestão de água ou sumos de fruta natural, evitar bebidas alcoólicas e com elevado teor de açúcares, aumentar vigilância sobre recém-nascidos, crianças, idosos e pessoas doentes. Essencial a gestão alimentar fazendo refeições leves e mais frequentes, evitando sobremaneira as refeições pesadas e muito condimentadas.

Num período que é propício para umas idas à praia ou à piscina, torna-se obrigatório, cuidados acrescidos de forma a evitar exposição direta ao sol no período entre as 11 e as 17 horas, altura em que as radiações ultravioleta são mais elevadas, logo mais perigosas.

onda_calor

Nunca deixar crianças, doentes ou pessoas idosas dentro de veículos expostos ao sol e preferencialmente usar roupa larga, leve e fresca, sendo de preferência fabricadas em algodão.

Todo o cuidado é pouco. Previna problemas respeitando as regras mais elementares de prevenção. A sua saúde é o mais importante.

Em caso de dúvida ou necessidade ligue para a Linha Saúde 24: 808 242 424.

Esta entrada foi publicada em Ciência, Destaques, Educação. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *