Ruben foi “Guerreiro” na Volta do Futuro

Samuel Magalhães

Samuel Magalhães

PROVA BEM DISPUTADA COM VENCEDOR JUSTO

Ruben Guerreiro da Liberty Seguros/Feira foi o vencedor da 22ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros, que terminou este domingo, 20 de julho, na Maia – Cidade Europeia do Desporto. O corredor de 20 anos partiu para a quarta e última etapa envergando já a Camisola Amarela Liberty Seguros conquistada na véspera na difícil subida ao alto da Serra do Larouco, em Montalegre.

4Etapa_VencedorFuturoChegada

Para Ruben Guerreiro o mais importante deste triunfo foi “o apoio constante do “chefe” [Manuel Correia] e dos colegas. No fim, chegar a este pódio e ver tanta gente a aplaudir-nos foi maravilhoso e muito gratificante!” Quanto ao futuro mais próximo, o jovem de 20 anos, natural de Pegões desabafou: “Agora vou descansar e ver a Volta a Portugal pela televisão e, quem sabe, um dia, venha a fazer parte desse pelotão!”

Os vencedores das restanjtes camisolas Ruben Guerreiro

Os vencedores das restanjtes camisolas Ruben Guerrei

A quarta e derradeira etapa da competição, que começou em Montalegre, foi ganha pelo basco Peio Goikoetxea , Café Baque/Conserva Campos, que se impôs num sprint muito discutido com Carlos Ribeiro da Anicolor após uma etapa em que a equipa espanhola foi das mais lutadoras para obter, pelo menos, um êxito nesta 22ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros. Com a vitória em duas das três Metas Volantes do dia, Carlos Ribeiro, Anicolor venceu a classificação por pontos e vestiu a Camisola Vermelha Banco BIC. A Camisola Azul Podium, que premiou o melhor trepador, foi entregue ao russo Alexey Rybalkin da equipa Lokosphink. Ruben Guerreiro para além da Camisola Amarela Liberty Seguros também foi o melhor jovem em prova e acabou brindado no pódio da Maia com a Camisola Branca RTP.

Futuro no Campeonato do Mundo de Sub 23

A Volta a Portugal do Futuro tinha este ano um atrativo extra por ser pontuável para o ranking internacional que define a participação nos Campeonatos do Mundo de Sub 23 que se realizam em setembro, em Espanha. À partida para a Volta do Futuro, Portugal ainda não tinha somado qualquer ponto, mas após estes quatro dias de competição os corredores nacionais encontram-se bem representados. Os regulamentos atribuem pontos aos 8 primeiros da classificação final, às vitórias em etapa e aos dias de Camisola Amarela, pelo que a participação de Portugal nos Mundiais se afigura risonha.

Esta entrada foi publicada em Desporto, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *