Viagem intimista baseada em romance de João Morgado

TEATRO DA TRINDADE

A sala Estúdio do Teatro da Trindade, em Lisboa, encheu para aplaudir o trabalho da ASTA, Associação de Teatro e Outras Artes, grupo da Covilhã, com a peça “Diário dos Imprevistos”, baseada no romance homónimo de João Morgado e as críticas foram muito positivas.

Foram quatro noites em cena e segundo a revista Time Out, tratou-se de uma “viagem intimista durante a qual se vão destapando os sentidos e emoções para as diferentes personagens. As temáticas são conhecidas: o amor, o desejo, e culpa. A conclusão para tudo tende a que – queiram perdoar a notícia assim de chofre – é que isto dos homens é uma coisa um bocado imperfeita”.

João Morgado com os atores

João Morgado com os atores

Na sexta-feira, dia 11, houve ainda tempo para uma conversa final entre João Morgado e os atores, com o público presente na sala. Falou-se de teatro, de textos, de adaptações, de públicos, de descentralização cultural…

Na sexta-feira, pelas 18h, na conhecida Livraria Ferin, do Chiado, o escritor e crítico literário, Miguel Real, apresentou o romance Diário dos Imperfeitos, destacando a dualidade entre “a escrita romântica e o realismo trágico das histórias”, um equilíbrio só possível com a grande qualidade da escrita e a conceção de personagens muito fortes”.

João Morgado e Miguel Real

João Morgado e Miguel Real

Destacou ainda trama complexa de um “romance dentro de outro romance”, histórias paralelas que se entrecruzam, com “desfechos surpreendentes” e que levam o leitor numa viagem cheia de “sensualidade, de amor físico, à volta do qual tudo se discute, o amor, o desejo, a luxuria, a moral, a culpa…”

 

Esta entrada foi publicada em Belmonte, Covilhã, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *