Câmara de Penamacor organiza feira para dar vida ao centro histórico da vila

PUB

feira Penamacor_175x260

 

FIM-DE-SEMANA 11 A 13 DE JULHO

A Câmara Municipal de Penamacor realiza, entre hoje e domingo, a Feira Terras do Lince, que tem como principal objetivo dinamizar a vila, com especial incidência no centro histórico da localidade.terras_lince_logo01

Em declarações à agência Lusa, o presidente da autarquia, António Luís Beites, explicou que o certame já tinha sido realizado há alguns anos em Penamacor, mas acabou por não ter continuidade e que volta, agora, a ser retomado no âmbito “da estratégia que o executivo delineou para a promoção do concelho”.

António Luís Beites

António Luís Beites

“Quisemos retomar esta feira porque consideramos que pode contribuir para promover os nossos produtos locais, o nosso artesanato, a nossa gastronomia e simultaneamente oferecer aos habitantes e aos visitantes várias atividades culturais que iremos realizar ao longo dos três dias”, referiu.

O autarca adiantou ainda que, ao contrário do que acontecia anteriormente, o evento não se realizará no Terreiro de Santo António e sim ao longo das principais artérias da vila, desde o Jardim da República, passando pelo antigo quartel, até ao Cimo de Vila e terminando na Torre de Menagem.

coloquio_2014_01

O objetivo desta “alteração estratégica” é o de “promover e dar a conhecer o património histórico de Penamacor, envolvendo também os munícipes”.

António Luís Beites adiantou que foi lançado o repto aos habitantes da vila para que abrissem as respetivas casas e acolhessem as tasquinhas e espaços de artesanato que irão compor a feira.

Na lista de expositores, estão confirmados 80 participantes, que aproveitarão para apresentar aos visitantes muitos dos produtos característicos do concelho, designadamente, o mel, os enchidos e o azeite.

A Câmara Municipal de Penamacor realiza, entre sexta-feira e domingo, a Feira Terras do Lince, que tem como principal objetivo dinamizar a vila, com especial incidência no centro histórico da localidade.

web_mod_arrozdoce

Em declarações à agência Lusa, o presidente da autarquia, António Luís Beites, explicou que o certame já tinha sido realizado há alguns anos em Penamacor, mas acabou por não ter continuidade e que volta, agora, a ser retomado no âmbito “da estratégia que o executivo delineou para a promoção do concelho”.

“Quisemos retomar esta feira porque consideramos que pode contribuir para promover os nossos produtos locais, o nosso artesanato, a nossa gastronomia e simultaneamente oferecer aos habitantes e aos visitantes várias atividades culturais que iremos realizar ao longo dos três dias”, referiu.

O autarca adiantou ainda que, ao contrário do que acontecia anteriormente, o evento não se realizará no Terreiro de Santo António e sim ao longo das principais artérias da vila, desde o Jardim da República, passando pelo antigo quartel, até ao Cimo de Vila e terminando na Torre de Menagem.

O objetivo desta “alteração estratégica” é o de “promover e dar a conhecer o património histórico de Penamacor, envolvendo também os munícipes”.

web_borrachao

António Luís Beites adiantou que foi lançado o repto aos habitantes da vila para que abrissem as respetivas casas e acolhessem as tasquinhas e espaços de artesanato que irão compor a feira.

Na lista de expositores, estão confirmados 80 participantes, que aproveitarão para apresentar aos visitantes muitos dos produtos característicos do concelho, designadamente, o mel, os enchidos e o azeite.

“Temos produtos riquíssimos e de muito boa qualidade em Penamacor e consideramos que este é um passo para que possamos potenciá-los em termos futuros”, sublinhou.

António Luís Beites destacou ainda que, “aliada à questão dos produtos, será dada atenção à questão agrícola”, motivo pelo qual foram inseridos no programa dois colóquios relacionados com a temática.

Nestes, serão analisadas várias questões, designadamente a dos fundos comunitários e cativação de investimentos para uma região, que tem solo de qualidade integrado em pleno Regadio da Cova da Beira e que, não estando a ser cultivado, pode integrar as bolsas de terra a nível nacional ou ser disponibilizado para eventuais investidores agrícolas.

“Com estes dois colóquios, queremos dar o nosso contributo para que os agricultores percebam quais as ferramentas que têm à disposição para potenciar as suas terras e respetivas atividades”, explicou o autarca.

A Feira Terras do Lince, que também contará com muita animação musical, implica um investimento de cerca de 125 mil euros, integralmente financiados.

*Jornal de Oleiros/Lusa

 

 

Esta entrada foi publicada em Destaques, Economia, Penamacor. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *