Boom Festival já vendeu 22 mil bilhetes para 151 países

IDANHA-A-NOVA DE 4 A 11 DE AGOSTO

BOOM fESTIVAL

A organização do Boom Festival 2014, que decorre em Idanha-a-Nova entre 04 e 11 de agosto, disse já ter vendido 22 mil bilhetes “online” para participantes de 151 países.

“Para a edição de 2014, temos já confirmada a venda de 22 mil bilhetes, sendo que 10% dos ingressos foram vendidos em Portugal e os restantes foram vendidos a participantes de outros 150 países”, disse na segunda-feira em Idanha-a-Nova um membro da organização.

Alfredo Vasconcelos, que participou numa reunião que juntou as várias entidades civis e militares envolvidas na logística deste festival bienal, explicou que estão a ser vendidos bilhetes “em mais de 2.200 cidades do mundo”.

Alfredo Vasconcelos

Alfredo Vasconcelos

A comercialização dos ingressos iniciou-se 280 dias antes da realização do Boom Festival e, segundo Alfredo Vasconcelos, a organização “vive inteiramente do dinheiro dos bilhetes e da colaboração da Câmara de Idanha-a-Nova”, pois são proibidas quaisquer marcas dentro do recinto do festival.

Os ingressos para os 10 dias do Boom Festival 2014 têm este ano cinco preços diferentes, que oscilam entre os 100 e os 180 euros.

Alfredo Vasconcelos explicou ainda que desde 2010 que o preço das entradas se mantém inalterado e sublinhou também que são praticados preços diferentes para estudantes, para os países do chamado “terceiro mundo” e para países como Portugal, Grécia e Espanha.

Este ano, o país convidado, cujos participantes podem participar gratuitamente no festival, é a Polónia, de onde se espera a presença de 1.500 pessoas.

A organização do evento vai ter também para esta 10.ª edição 100 autocarros a sair do aeroporto de Lisboa e cerca de 70 a partir do aeroporto de Madrid, que vão transportar para Idanha-a-Nova muitos dos cerca de 30 mil participantes no festival.

Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova

Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova

Além destes autocarros, que vão fazer a ligação dos aeroportos de Lisboa e de Madrid a Idanha-a-Nova, Alfredo Vasconcelos referiu que vão chegar mais oito autocarros oriundos da Holanda e 20 de França.

“Toda esta operação logística envolve cerca de 200 autocarros, o que representa também uma importante redução dos níveis de emissão de CO2 e menos problemas ao nível do estacionamento” em Idanha-a-Nova, adiantou o responsável da organização.

O Boom Festival 2014 vai apresentar quatro palcos dedicados à música, conta com a participação de 800 artistas e decorrem ainda conferências e “workshops”.

Vão estar presentes 36 técnicos de saúde no recinto, onde está montado um hospital, e 200 operacionais vão fazer a segurança do recinto, além dos 1.000 militares da GNR que vão também estar envolvidos durante o festival.

Alfredo Vasconcelos explicou ainda que o Boom Festival vai ter disponíveis este ano 380 sanitários compostáveis e 100% das águas oriundas dos chuveiros e da restauração “são completamente tratadas”.

Segundo a organização, existe também uma parceria com o Rock in Rio, que passa pela reutilização de materiais.

“São recolhidos materiais do Rock in Rio para serem tratados e transformados em arte”, referiu Alfredo Vasconcelos.

Atualmente, já se encontram em Idanha-a-Nova cerca de 200 pessoas de 20 nacionalidades diferentes a trabalhar no espaço do Boom festival, sendo que 50% são voluntários.

Alfredo Vasconcelos sublinhou ainda que 90% dos participantes no festival “vêm de fora” e realçou a importância desta captação de dinheiro para a economia.

*Jornal de Oleiros/Lusa

 

 

Esta entrada foi publicada em Destaques, Idanha-a-Nova. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *