2º Festival Literário já iniciou em Alcains – Hoje em Castelo Branco

SESSÃO INAUGURAL NO AUDITÓRIO DO CENTRO CULTURAL DE ALCAINS

O amor anda no ar no 2º Festival Literário de Castelo Branco

O tema proposto desta primeira sessão era Coração: O coração é um músculo literariamente sobrevalorizado. Moderado por Tito Couto e na companhia de Florentino Beirão, escritor e historiador, um homem da casa, Maria João Fernandes, poetisa e crítica de arte, Maria Manuela Viana, escritora e Luís Miguel Rocha, o primeiro autor português a entrar para o top do The New York Times e o mais vendido.

A noite foi de intensa conversa à volta do coração, ou melhor do amor ou do não amor na literatura.

Em tempos tão conturbados seria de supor que o amor não tivesse mais lugar na escrita, independentemente da forma como é expressa ou porventura fosse palavra e sentimento pouco usual nos tempos de hoje. Desenganem-se os arautos da tristeza, da guerra ou do ódio. O amor está presente não só na escrita portuguesa, mas em toda a escrita espalhada pelo mundo. Até mesmo quando não parece.

Esta terá sido a conclusão a retirar da conversa desta primeira noite do 2º Festival Literário de Castelo Branco que decorreu no Auditório do Centro Cultural de Alcains e que nem uma noite fria de um inverno rigoroso conseguiu afastar uma assistência que praticamente encheu a sala.

Começa bem esta edição do festival.

Florentino, Maria João, Tito e Mª Viana


Hoje é dia para duas sessões públicas, com entrada livre: a primeira, pelas 15 horas, na Biblioteca Municipal de Castelo Branco com Fernando Dacosta e José Pires subordinada ao tema O Botequim da Liberdade: a propósito dos 40 anos de boas e más memórias e uma outra à noite no Cine -Teatro Avenida às 21 horas, sob o lema Cabeça: Mudámos o chip, esta com a presença de André Letria, António Torrado e Fernando Dacosta e moderação de Tito Couto.

* O Jornal de Oleiros no 2º Festival

Luis Miguel Rocha

Hoje em Castelo Branco

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *