Festival Literário de Castelo Branco, a poucos dias do início (V)

Avançamos mais Escritores que vão estar presentes

Daniel Oliveira

Nasceu em Lisboa, em 1981. Foi assistente de produção, produtor, produtor editorial e jornalista. Em 2000 foi convidado para integrar a equipa fundadora da SIC Notícias.

Exerce desde a abertura do canal, em 2001, funções de produtor editorial e coordenador na área do social e do desporto. Em 2002 transitou para a SIC, como repórter e redator principal do magazine Catarina.com. Em 2003 ingressou na RTP, onde foi responsável pela autoria, coordenação e apresentação de vários programas.

Em 2008 regressou à SIC, como coordenador executivo de conteúdos de entretenimento. Exerce, desde 2011, as funções de subdiretor de gestão e conteúdos de entretenimento.

Atualmente apresenta o programa de entrevistas Alta Definição, da SIC, que deu origem a dois livros que compilam algumas das cerca de 200 entrevistas efetuadas.

Como escritor, publicou ainda diversos livros de não-ficção que vão da biografia à grande reportagem.

A persistência da Memória (Oficina do Livro, 2013) é o seu primeiro romance.

Daniel Oliveira

 

Afonso Cruz

Nasceu em 1971 na Figueira da Foz.

Em 2008, publicou o seu primeiro romance, A Carne de Deus – Aventuras de Conrado Fortes e Lola Benites, ao qual se seguiria, em 2009, Enciclopédia da Estória Universal, galardoado com o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco.

Em 2011, publicou Os Livros Que Devoraram o Meu Pai (Caminho, Prémio Literário Maria Rosa Colaço) e A Contradição Humana (Caminho, prémio Autores APA/RTP). Em 2012, foi o autor português distinguido com o Prémio da União Europeia para a Literatura pelo livro A Boneca de Kokoschka (Quetzal, 2010). Jesus Cristo Bebia Cerveja (Alfaguara, 2012) foi considerado Livro Português do Ano pela revista Time Out Lisboa e Melhor Livro do Ano segundo os leitores do jornal Público.

Os seus livros mais recentes são Para onde Vão os Guarda-chuvas (Alfaguara, 2013), Assim mas sem Ser assim (Caminho, 2013) e A Misteriosa Mulher da Ópera (Casa das Letras, 2013).

Afonso Cruz

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *