Festival Literário de Castelo Branco – Biografias III

Biografias (III)

André Letria

Nasceu na em Lisboa, em 1973. As suas ilustrações percorrem as páginas de livros e jornais desde 1992. Ganhou prémios como o prémio Gulbenkian, em 2004, o Prémio Nacional de Ilustração, em 2000, ou o Award of Excellence for Illustration, atribuído pela Society for News Design (EUA). Há livros seus publicados em diversos países, como o EUA, Brasil, Espanha ou Itália. Faz ilustrações para o The New York Times. Realizou filmes de animação e fez cenários para teatro. É membro do júri do Prémio Digital da Feira do Livro Infantil de Bolonha. Em 2010, criou o Pato Lógico.

André Letria

 

 

 

 

 

Gonçalo Salvado

Nasceu em 1967, em Lisboa, tendo residido toda a sua infância e a sua juventude em Castelo Branco. Licenciado em Filosofia, publicou oito livros de poesia: Quando (A Mar Arte, 1996); Embriaguez (Sirgo, 2001); Iridescências (Sirgo, 2002); Duplo Esplendor (Afrontamento, 2008); Entre a Vinha (Portugália Editora, 2010); Corpo Todo (Labirinto, 2010); Ardentia (Editorial Tágide, 2011) e Seminal (Lua de Marfim, 2012). Como antologiador, publicou em 1999 a transcrição Camões Amor Somente (Caja Duero) e foi coautor de Cerejas: Poemas de amor de autores portugueses contemporâneos (Editorial Tágide, 2004) e de Tarde Azul: Poemas de amor de Saúl Dias, Desenhos de Júlio (Bonecos Rebeldes, 2008). Em 2013 participou na exposição coletiva Artistes Poètes, Poètes Artistes: Poésie et Arts Visuels au XXe siècle au Portugal (Fundação Calouste Gulbenkian, Paris).

Maria Manuel Viana

Nasceu na Figueira da Foz, onde estudou até entrar para a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Durante os cinco anos em que tirou Filologia Românica, deu aulas à noite na Escola Bernardino Machado, na Figueira da Foz. Em 1979, enganou-se a preencher o boletim de concurso de professores e foi colocada em Castelo Branco, cidade que adotaria como sua e onde viveu durante mais de 20 anos. Escreveu os romances A Paixão de Ana B., A Dupla Vida de Mª João , Damas, Ases e Valetes (com Ana Benavente), O Verão de Todos os Silêncios, estando Teoria dos Limites no prelo. Traduziu os dois últimos Premios Nacionales de la Crítica: O Dia de Amanhã, de Ignacio Martinez de Pisón, e A Filha do Leste, de Clara Usón.

 

Gonçalo Salvado

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *