A Universidade de Aveiro e o Projecto de Turismo para Emigrantes Portugueses

Projecto para o Turismo dos Emigrantes Portugueses – Resultados Finais
A Universidade de Aveiro, com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, da

Rádio e Televisão de Portugal, em particular a RTP Internacional, RDP Internacional e RDP África, e a

colaboração da Direcção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, aplicou um

inquérito, entre os meses de Julho-Outubro de 2012, junto das comunidades portuguesas no estrangeiro para avaliar o contributo do seu potencial regresso para o desenvolvimento do turismo nos seus locais de origem, em Portugal.

No final, foram obtidos 5157 questionários preenchidos válidos.

A recolha dos dados úteis, passíveis de terem um valor científico reconhecido, fez-se por correio, através da internet e do Facebook, pelas Páginas oficiais de artistas portugueses e da própria

Página do projeto disponível em:

 http://www.facebook.com/EmigrantesPortugueses

Os resultados definitivos foram tratados confidencialmente e resultam de um trabalho de investigação de doutoramento, intitulado de “O regresso dos emigrantes portugueses e o desenvolvimento do turismo em Portugal”, desenvolvido entre Abril de 2008 – Julho de 202, e ” Aprovado com 2012, e Unanimidade” no passado dia 13 de Fevereiro de 2013 na sala de Actos Académicos da Reitoria da Universidade de Aveiro.

A conclusão mais relevante do estudo relaciona-se com o facto de se constatar que o regresso dos emigrantes portugueses em idade ativa e com residência nas áreas rurais, que são as mais carenciadas e as suas de origem, pode contribuir para o desenvolvimento sustentável desses territórios, através do setor do turismo.

Neste âmbito, foi identificado o perfil do emigrante português com maior propensão para o regresso,

investimento e emprego no setor do turismo, em Portugal, e que mais dispõe de capital suficiente para

aí investir num negócio.

Para além disso, constatou-se ainda que algumas daquelas residências dos emigrantes, nomeadamente fentre as que foram construídas de raiz na década de 60, apresentam-se com forte potencial para virem a ser consideradas como património cultural em Portugal.

Na referida tese de doutoramento é ainda defendido que a conclusão mais relevante do estudo, aliada à existência de um património cultural lusófono na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que pode vir a ser explorado turisticamente, e à relação da proximidade linguística com os fluxos migratórios e o investimento direto no estrangeiro permitem igualmente argumentar pelo contributo dos emigrantes que falam a língua portuguesa para o desenvolvimento do turismo nas áreas mais carenciadas da CPLP.

O mesmo projeto de doutoramento teve também a colaboração da Associação Nacional das Freguesias,

do Observatório da Emigração, entre outras entidades oficiais ligadas ao poder local, Consulados e Embaixadas de Portugal no estrangeiro, da imprensa nacional, regional e dirigida às comunidades

 

portuguesas (nomeadamente o Lusojornal, Jornal de Oleiros, Povo de Portugal, O Século de Joanesburgo, O Correio de Venezuela, Lusoamericano, Mundo Lusíada, Tribuna Portuguesa, Sol Português, Lusopress, ABC Portuguese Canadian Newspaper, As Notícias, Correio, Contacto, Gazeta

Lusófona, O Clarim, Tribuna de Macau e Expressões Lusitanas) e, ainda, de alguns artistas de música

portuguesa, tais como o Tony Carreira, Camané, Ana Moura, Pedro Abrunhosa, José Cid, Adelaide

Ferreira, Mickael Carreira, Os Anjos, Emanuel, Magui Mateus, Miguel Rivotti, Alexandre Faria, Santos

e Pecadores, Santa Maria, Manuel Campos, Grupo Musical Santa Cruz, As Bombocas, João Claro, Élvio

Santiago, Sérgio Rossi e Marcelo & Alex Dupla, pela administração que fizeram do respetivo instrumento de pesquisa – um questionário – aos emigrantes portugueses.

Uma exposição mais detalhada com todos os resultados da investigação estará disponível num livro

sobre “Turismo e Emigração”, a ser publicado durante este ano pelos respetivos autores.

Os autores do estudo:

. Rossana Andreia Neves dos Santos

Doutorada em Turismo pela Universidade de Aveiro, com a tese de doutoramento sobre “O

regresso dos emigrantes portugueses e o desenvolvimento do turismo em Portugal”

Membro da Linha de investigação em Turismo da Unidade de Investigação GOVCOOP

. Carlos Manuel Martins da Costa

Orientador da tese de doutoramento sobre “O regresso dos emigrantes portugueses e o

desenvolvimento do turismo em Portugal”

Professor Catedrático da Universidade de Aveiro

Coordenador da Linha de Investigação em Turismo da Unidade de Investigação GOVCOOP

…………

Nota do Director: Agradecemos à Sra Dra. Rossana Santos e à Universidade de Aveiro a possibilidade de publicar as importantes conclusões de um estudo vital para os portugueses no mundo. Desde a 1ª hora, através das nossas várias edições, inicialmente no Jornal Povo de Portugal e posteriomente no Jornal de Oleiros, divulgámos os trabalhos preparatórios e agora as conclusões. Agradecemos à Dra Rossana Santos a possibilidade de tão honrosa ligação.

Dra. Rossana Santos

 

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Comunidades, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *