António d’Orey Capucho ao nosso jornal

António Capucho

UM GOVERNO FERIDO DE MORTE

O Governo já estava moribundo mesmo antes da demissão do Ministro das Finanças. Ficou ferido de morte não tanto por esta demissão, mas essencialmente pelas revelações que Vítor Gaspar divulga publicamente na carta “assassina” que escreveu a Passos Coelho.  A demissão de Paulo Portas é a estocada fatal no Governo. Manifestamente o líder do CDS/PP não estava minimamente interessado em apresentar ao Governo e assumir publicamente uma proposta de reforma do Estado, que seria sempre impopular, embora necessária. Creio que ao Presidente da República nada resta que não seja convocar o Conselho de Estado, dissolver o Parlamento e marcar eleições, se possível para o mesmo dia das autárquicas. Passos Coelho deve imediatamente demitir-se da presidência do PSD e convocar um Congresso extraordinário eleitoral, pois perdeu também a legitimidade para se apresentar às próximas eleições como líder do Partido.

António d’Orey Capucho

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Destaques. ligação permanente.

1 Response to António d’Orey Capucho ao nosso jornal

  1. António Graça diz:

    Concordo plenamente com o comentário do senhor doutor António d’Orey Capucho, mas, acrescento, que será desejável que o PSD eleja para seu presidente uma entidade credível e com currículo forte , ao invés de andar a promover rapazinhos sem qualquer experiência da vida, do trabalho e da sociedade

Responder a António Graça Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *