Hospice / Hospitalidade, por Carlos Fernandes

Carlos Fernandes

A palavra hospitalidade deriva da palavra hospice (asilo, albergue), a ideia de hospitalidade é tão antiga quanto a própria civilização, o seu desenvolvimento, desde o antigo costume de dividir o pão com um estranho de passagem, até aos mais complexos e multifacetados processos dos nossos tempos, constitui uma viagem apaixonante.

 

Venha daí, deixe-se fluir no tempo.

As primeiras referências á hospitalidade remontam á Grécia e Roma antigas, quando o incremento do comércio e das viagens fez que o aparecimento de alguma forma de acomodação para passar a noite se tornasse uma necessidade.

Os romanos desenvolveram um sistema postal bem organizado. Os antigos Persas criaram uma combinação de estábulos e pousadas, chamadas de Khans, com o propósito de atender as caravanas de viagem.

Na Idade Média, a hospitalidade começou-se a aperfeiçoar com a criação de corporações de restaurantes. Na Inglaterra, a carruagem transformou-se no principal meio de transporte.

Muitos dos valores de hospitalidade medieval, ajustam-se aos dias de hoje, tais como serviço amigável, a atmosfera amena e a abundância de comida. Todavia comparados á nossa época os padrões sanitários eram pobres e as acomodações primitivas.

No século XVI apresentou a Europa a duas exóticas especiarias, o chá e o café. As casas de café não só se tornaram os pontos de encontro de seu tempo, como ajudaram a curar a ressaca de um continente inteiro. Durante a Idade Média grande parte das estalagens distinguia-se pela diferença do tratamento dispensado, a ricos e pobres. Esta situação levou á criação do comum (ordinary), uma taverna que servia um menu fixo, a um preço pré estabelecido para as pessoas do povo.

Com a transformação das colónias em cidades, as viagens intensificaram-se e as tavernas tornaram-se centros sociais e políticos, reflectindo uma fluência cultural francesa.

A revolução francesa influenciou o desenvolvimento da culinária, estabelecendo o primeiro restaurante do novo mundo, trazendo a cuisine de France para a América do Norte.

O século XIX criou conceitos como o jantar á lá carte, alimentação para as massas e sorveterias, consolidando-se o costume de comer fora de casa.

No século XX, com o incrível avanço da tecnologia e dos meios de transportes colocou o mundo inteiro á de quase toda a população, as pessoas hoje podem escolher entre uma ampla gama de opções de serviços, comida acomodação e lazer. Este século apressado foi também responsável pela criação do fast-food.

Chegados aos nossos dias outros desafios se nos deparam, sendo que a hospitalidade, como não poderia deixar de ser, é um trunfo extremamente precioso, em conjunto com a complexidade de todas as vertentes da actividade turística para que o objectivo final, a Excelência e o realizar dos desejos do cliente se concretizem, só assim teremos a qualidade no turismo e não o tal turismo de qualidade que tantos erradamente apregoam

Bem Hajam

Carlos Fernandes

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *